Olá,

Visitante

Imunovisão: Clareza e Eficiência na Gestão da Informação da Imunização

Categoria não especificada

A imunização é um dos maiores desafios enfrentados pela saúde pública no Brasil. Com um território vasto e uma população diversa, o país precisa lidar com diversas dificuldades na hora de vacinar sua população. Além disso, a pandemia da Covid-19 trouxe novos desafios e a necessidade de uma campanha de vacinação em massa, o que exige uma estratégia eficiente e uma gestão cuidadosa dos dados. Nesse contexto, surgiu a necessidade de uma ferramenta que unisse as informações dos diferentes sistemas de informação, traduzindo esse conjunto de informações em um painel dinâmico de acompanhamento da imunização no município de Guarabira. O IMUNOVISÃO surge como uma ferramenta essencial para auxiliar no monitoramento e na tomada de decisão nas ações de imunização, integrando um conjunto de painéis de acompanhamento epidemiológico construídos a partir do esforço conjunto das coordenações de planejamento e vigilância epidemiológica. Com o painel de BI, é possível ter uma visão clara e objetiva do processo como um todo, permitindo a identificação de gargalos, falhas e oportunidades de melhoria. Os desafios da imunização no Brasil vão além da logística e distribuição das doses. É preciso lidar com a desinformação e a falta de confiança de uma parte da população em relação às vacinas, o que pode dificultar o alcance da imunidade coletiva. Nesse sentido, o ImunoVisão também pode auxiliar no trabalho de comunicação e educação em saúde, permitindo que sejam identificados os grupos que estão mais resistentes à vacinação e direcionando esforços específicos para eles.”

A transição dos sistemas consolidados de registro para sistemas individualizados expôs diversas fragilidades na coleta de informações sobre imunização. Essas fragilidades incluem desde a dificuldade de se manter uma estrutura física adequada nas unidades de saúde até a dificuldade de informatização principalmente nas unidades rurais, passando pela falta de padronização e nivelamento dos profissionais que utilizam os sistemas de informação, a resistência desses profissionais em adotar novas tecnologias e a dificuldade em atrair a população para as unidades básicas de saúde, especialmente considerando o perfil municipal. É importante ressaltar que, além das questões técnicas e estruturais que dificultam a coleta e o registro de informações precisas sobre a imunização, é necessário também promover uma ressignificação da vacinação no município de Guarabira. Isso significa conscientizar a população sobre a importância da vacinação como uma medida preventiva e protetiva para a saúde individual e coletiva. A falta de informação e o surgimento de teorias conspiratórias sobre as vacinas podem contribuir para a resistência da população em buscar a imunização, especialmente em comunidades com baixo índice de escolaridade e acesso limitado a informações confiáveis. Além disso, a grande flutuação populacional no município de Guarabira é um fator que dificulta ainda mais a coleta e o registro de informações precisas sobre a imunização.

A adoção dos painéis de informação relativos a imunização foram uma das estratégias adotadas dentro de um amplo escopo de ações voltadas ao fortalecimento da imunização e monitoramento epidemiológico no município de Guarabira. 1) Readequação das salas de vacinação: a) Aquisição de câmaras de conservação; b) Informatização das unidades básicas de saúde. 2)Implementação dos Distritos Sanitários: a) Introdução dos apoiadores distritais como ponte entre as coordenações e as unidades de saúde; Atuação dos apoiadores distritais como agentes multiplicadores das estratégias; b) Monitoramento e acompanhamento da inserção dos dados nos sistemas de informação em saúde; Identificação de gargalos e fragilidades. 3) Ampliação dos horários e dias de atendimento: a)Atendimento em horários alternativos para abranger a população trabalhadora do município; 4)Implementação dos painéis de monitoramento: a) Individualização do acompanhamento e monitoramento da imunização; b) Apoio à tomada de decisão.

Considerando os desafios enfrentados no contexto da imunização no Brasil, é importante destacar a relevância das ações voltadas para o fortalecimento da imunização e monitoramento epidemiológico em âmbito municipal, como observado no caso de Guarabira. A adoção de estratégias como a readequação de salas de vacina, a implementação de distritos sanitários, ampliação de horários de atendimento e a utilização de painéis de monitoramento são exemplos de iniciativas que podem contribuir para o alcance da imunidade coletiva. Porém, ainda é necessário enfrentar desafios relacionados à desinformação e à falta de confiança de parte da população em relação às vacinas. Nesse sentido, a coleta e a utilização de dados precisos e confiáveis são fundamentais para compreender as necessidades da população e adotar ações efetivas para a promoção da imunização. Além disso, é preciso que os profissionais de saúde estejam preparados para lidar com as dúvidas e inseguranças da população, esclarecendo dúvidas e prestando informações claras e precisas. Por fim, é preciso continuar a investir em ações que fortaleçam o sistema de imunização no Brasil, a fim de garantir a proteção da população contra doenças infecciosas e contribuir para a melhoria da qualidade de vida da sociedade como um todo.

Principal

WESLEY IDO TRAVASSOS BANDEIRA

Coautores

EDIVAN JOSE DOS SANTOS, Elicacia Cunha de Oliveira

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba