Olá,

Visitante

Imunização na Zona Rural em Áreas Remotas de Dificil Acesso: Projeto Vacina Volante

Categoria não especificada

A Saúde pública da cidade de Viana – MA, vem contabilizando importantes avanços desde o início de 2021. Avanços tais como, a ampliação da oferta e na qualificação dos serviços de Saúde para todas comunidades e com enfoque na zona rural, priorizando o bem-estar da população, e dessa forma, contribuindo para o conjunto de diretrizes as quais orientam as ações e serviços, com a garantia de acesso, promovendo qualidade e a atenção ao cuidado, sendo que o usuário é o ponto central. Portanto, diante desse exposto, a secretaria de Saúde, juntamente com z coordenação de imunização, e com as coordenações da APS (Atenção Básica) e PSE (programa saúde na escola), vem trabalhando através de ações conjuntas realizadas com os demais departamentos de saúde do município, através dessas novas estratégias obtivemos grandes resultados positivos. Dessa forma, temos como objetivo maior, buscar qualidade e excelência em imunização em áreas remotas, em locais com dificuldades de acesso, que possuem características próprias e que vão além da rotina de vacinação das salas de vacinas convencionais. Este projeto tem como objetivo a busca ativa em áreas de difícil acesso no município de Viana- Ma. O projeto Vacina Volante (VC) vem contabilizando importantes avanços desde o início de 2021. Avanços tais como, a ampliação da oferta e na qualificação dos serviços de Saúde para todas comunidades, com enfoque principal na zona rural. Visamos sempre buscar e priorizar o bem-estar da população, oferecendo promoção à saúde através da busca ativa em comunidades de áreas distantes, que muitas vezes ficam esquecidas por serem longes e com difícil acesso. E dessa forma, contribuindo para o conjunto de diretrizes as quais orientam as ações e serviços, com a garantia de acesso, promovendo qualidade e a atenção ao cuidado, sendo que o usuário é o ponto central. No entanto, através de ações conjuntas realizadas com os demais departamentos de saúde, obtivemos grandes resultados positivos. Palavras-chave: Vacinas, sus, vulnerabilidade social, imunização.

A equipe da Imunização, estabelece um cronograma com roteiro mensal para as atividades que considera a distância e o tempo dos deslocamentos para as áreas quilombolas, indígenas e comunidades distantes. A equipe da vacina volante já faz toda preparação de tudo que precisara para dar suporte em cada área visitada, levando o suprimento de bobinas de gelo congeladas adequadas em uma caixa extra, observando-se a temperatura das caixas térmicas. O cronograma de cada trecho da viagem é feito levando-se em conta, além da autonomia do equipamento, as distâncias a serem percorridas, os meios de transporte utilizados (por via fluvial e terrestre), o número de locais ou comunidades a serem visitados pela equipe da Vacina Volante no período e as variações sazonais (estações “seca” e “chuvosa”), temperatura do ambiente, além de imprevistos. O armazenamento e o transporte seguro das vacinas têm como objetivo garantir a oferta de vacinas com sua potência preservada. Tendo em vista, que as vacinas podem se tornar menos eficazes ou mesmo ser completamente impropria para uso se congeladas e expostas ao calor e à luz solar ou fluorescente. Os danos causados são irreversíveis e cumulativos, podendo variar de uma vacina mais sensível ao calor a outra mais sensível ao congelamento. Sobretudo, toda a equipe responsável pelo transporte e monitoramento de temperatura das vacinas desde a preparação das caixas com os imunobiológicos, até o momento da administração é devidamente capacitada e eficiente com os cuidados necessários da vacina.

Através da vacinação, temos o fortalecimento das redes nacional, estadual e municipal e da gestão dos serviços, incluindo estratégias educativas, mudanças no funcionamento das salas de vacinação e busca ativa, monitoramento, alinhamento imunizações e vigilância. Portanto, a secretaria de saúde, disponibilizou uma equipe da imunização para dar início ao projeto que tem por nome de Vacina Volante, para se deslocar a zona rural do município para atendimento as Comunidades da zona rural, e assim dando o apoio a equipe da APS (atenção primaria a saúde). Durante os períodos de Campanha de vacinação utilizamos como estratégia a vacina volante, que é uma ação pontual que tem um fim determinado e específico, sendo uma estratégia que tem abrangência limitada no tempo, visando à vacinação em massa de uma determinada população, com uma ou mais vacinas. As comunidades escolhidas são aquelas onde o deslocamento dos moradores se torna mais difícil até os postos de saúde mais próximo e também onde os agentes comunitários de saúde detectam maior demanda de serviços. A equipe mínima da vacina volante deve ser composta por 01 (um) coordenador, 01 (um) vacinador e 01 (um) registrador. A equipe da vacina volante, vem buscando ofertar a promoção em saúde aos povoados, e sempre realizar estas ações para alcançar o maior número de famílias onde existe mais dificuldade de acesso aos serviços de saúde, que estejam com carteiras de vacinas atrasadas precisando serem imunizadas.

A partir dos dados, pode-se concluir que a vacinação se caracteriza por uma ação simples e de grande eficácia na prevenção das doenças imunopreveníveis, no entanto, a diminuição da cobertura vacinal a nível nacional e municipal vem ocasionando a volta das doenças controladas e/ou erradicadas no Brasil, como exemplo o sarampo e a Poliomielite. Esse projeto foi lançado pelo município de Viana e tem como objetivo alcançar essas comunidades distantes, que necessitam de atenção e vivem em vulnerabilidade social. E através desse projeto, buscamos levar promoção em saúde para essas comunidades, e assim buscando sempre obter resultados favoráveis. Esperamos, assim, que o esforço por todos nós envidado na cuidadosa atenção a esse projeto vacina volante, obtenha resultados positivos, e assim, possamos levar cada vez mais promoção em saúde as comunidades do município de Viana- MA. REFERENCIAS 1 – Brasil. Ministério da Saúde. A história das vacinas: uma técnica milenar [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; [s.d.] [acesso 17 fev 2020]. Disponível: https://bit.ly/3kZ8xBJ » https://bit.ly/3kZ8xBJ 2 – Homma A, Martins RM, Leal MLF, Freire MS, Couto AR. Atualização em vacinas, imunizações e inovação tecnológica. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2011 [acesso 17 fev 2020];16(2):445-58. DOI: 10.1590/S1413-81232011000200008 » https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000200008 3 – Temporão JG. O Programa Nacional de Imunizações: origens e desenvolvimento. História, Ciências e SaúdeManguinhos 2003;10 Suppl 2:S601-17 4 – Brasil, Ministério da Saúde. Programa nacional de imunizações – 30 anos. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde; 2003.

Principal

VALERIA SANTOS RODRIGUES

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba