Olá,

Visitante

Imunização em Cores: Estratégia de Diminuir o Medo Das Crianças no Período Pré e Pós Vacinação

Categoria não especificada

A imunização através da prática de vacinação erradica muitas doenças. No estado da Paraíba como em praticamente todos os estados nos últimos anos se observou uma queda das coberturas vacinais, então surge a necessidade de práticas acolhedoras. Diante dessa problemática surge o Projeto Imunização em Cores no município de Umbuzeiro, esse projeto visa diminuir o medo das crianças no período pré e pós vacinação, tendo objetivo de demonstrar que os desenhos de colorir são ferramentas pedagógicas que podem viabilizar a adesão das crianças a vacinação. É perceptível que muitas crianças apresentam medo na hora de se vacinarem e em muitos casos essa condição gera um estresse por parte das crianças, o qual tende também a desencadear o estresse nos pais ou responsáveis. Tais situações muitas vezes configuram-se como sendo momentos desagradáveis e constrangedores para aqueles que dele participam. Na perspectiva de mudar esse cenário uma das Unidades Básicas de Saúde da Família – UBSF de Umbuzeiro através da equipe de enfermagem que realiza a vacinação neste estabelecimento de saúde tiveram a ideia de tentar amenizar o pânico das crianças utilizando o lúdico ao ato da vacinação, através da oferta de desenhos para colorir sobre personagens encontrados nos desenhos animados que acompanham a faixa etária das crianças, juntamente com lápis de colorir para a pintura dos mesmos pelas crianças a serem vacinadas no estabelecimento de saúde. A ideia foi experimental em forma de teste na rotina diária de vacinação da unidade de saúde onde as profissionais realizaram por conta própria a aquisição de uma caixa de lápis de colorir, fizeram a impressão de desenhos de colorir através de uma das impressoras da unidade e começaram a fazer a distribuição para as crianças que chegavam ao local para serem vacinadas, foi possível perceber que houve uma atração dinâmica pelas crianças tornando possível um clima harmonioso e agradável. Devido ao sucesso na fase experimental foram disponibilizados pela secretária de saúde os seguintes materiais: folha de papel A4 e lápis de colorir no formato giz de cera para evitar que algum incidente comprometa a integridade física das crianças, então foi observado o potencial desse trabalho e que deveria ser espandido para as cinco UBSF do município. As imagens que são impressas são retiradas de sites da internet. Os resultados obtidos a partir da implantação dos desenhos de colorir apontaram para a criação de um clima harmonioso pelas crianças pais e profissionais dentro do estabelecimento de saúde além de aumento da procura por vacinação, pois o atrativo garante o retorno das crianças para as próximas doses o que influenciou diretamente nas metas. Concluímos que essa estratégia durante a vacinação nos permitiu identificar que a ludicidade dos desenhos conseguem deixar as campanhas atraentes para os pais e principalmente as crianças, fazendo com elas se desconectem da tensão e do medo do ambiente exterior, concentre-se em suas emoções internas e libere as tensões acumuladas, o que vem gerando uma adesão progressiva a vacinação.

No tocante aos problemas enfrentados na atualidade para alcançar as metas de coberturas vacinais, podemos elencar alguns motivos dando destaque à resistência da população em se vacinar e também a falta de entendimento ou informação a cerca da imunização por parte de uma parcela considerável da população que muitas vezes tomam atitudes radicais em decorrência de situações desagradáveis como por exemplo as fake news e reações adversas pós vacinação, e devido ao ocorrido passam a evitar a busca pela imunização. Também apontamos que alguns públicos contemplados na vacinação em determinados ocasiões recebem a vacinação em outro município, fazendo com que a dose administrada faça parte da soma de cobertura vacinal de outro local. Acrescentamos que basicamente as cinco UBSF de Umbuzeiro, tem suas áreas de abrangência limitadas com outras unidades de saúde de municípios vizinhos onde a população possa se dirigir a esses locais para receber a vacinação. Por fim trazemos para análise um ponto de grande relevância o qual se refere ao medo que muitas crianças apresentam nos minutos que antecedem a vacinação que é visivelmente notado desde o momento de chegada a UBSF até adentrar a sala de vacinação, inclusive também é notório empiricamente que existe um grau do “medo” que se eleva à medida que o momento da vacinação se aproxima, e nessa linha de pensamento também é possível notar que alguns pais se sensibilizam e aderem ao medo de seus filhos no ato da vacinação tornando esse momento tenso e doloroso, pois para muitos pais e crianças o dia de receber vacina torna-se um dia de tensão generalizada. Diante de mais esses problemas necessitávamos de um atrativo para fortalecer nossas campanhas, algo de baixo custo e fácil acesso e que conseguiríamos manter, então o trabalho com os desenhos nos trouxe um diferencial junto as famílias. A atividade de colorir faz com que a criança se desconecte da tensão e do medo do ambiente exterior, concentre-se em suas emoções internas e libere as tensões acumuladas. Há pesquisas, que mostram que colorir estimula a parte do cérebro relacionada ao sistema de recompensa. Ou seja, a atividade desperta o prazer, o alívio e a satisfação consigo mesmo. Então realizamos uma breve análise dos dados de vacinação alcançadas após a introdução do projeto imunização em cores. A cerca da vacinação de influenza no ano de 2022 foram vacinadas 188 crianças no primeiro mês de campanha, no ano de 2023 na segunda semana de campanha vacinamos 227 crianças dados retirados do SI-PNI Campanha. A respeito da vacinação de covid-19 em crianças observamos o seguinte em janeiro 2023 inicio do projeto 37 crianças, fevereiro: 258 e março: 2021 dados disponíveis no e-sus notifica e as de rotina para crianças . no mês de feveriro:76, março 150 dados retirados E-sus , também disponíveis em boletins diários na secretaria municipal de saúde de Umbuzeiro. Temos pouco tempo de execução do projeto para avaliação quantitativa dos resultados da nossa estratégia porém já visualizamos avanços. Mas observamos um crescimento das vacinações infantis, a de influenza já mostra um diferencial em apenas duas semanas avaliando o mesmo período entre os anos de 2022 e 2023, algo surpreendente, pois evoluímos de forma lenta em anos anteriores. Com relação a vacinação de rotina e da Covid-19 identificamos uma melhor adesão a continuidade da aplicação das vacinações de acordo com o calendário de vacinação do PNI, onde o atrativo dos desenhos garante o retorno das crianças para as próximas doses o que influenciou diretamente na melhora das metas da cobertura vacinal do município. Outro resultado importante a partir da implantação dos desenhos de colorir apontaram para a criação de um clima harmonioso pelas crianças pais e profissionais dentro do estabelecimento de saúde além de aumento da procura por vacinação.

Na perspectiva de mudar esse cenário e a necessidade de fortalecimento das estratégias é imprescindível o primeiro ponto a se trabalhar foi reduzir a resistência e medo das crianças as UBSF do município de Umbuzeiro e ter um diferencial a ofertar. Primeira estratégia introdução do projeto imunização em cores com a participação das equipes de enfermagem que realiza a vacinação nos estabelecimentos de saúde, começam a amenizar o pânico das crianças utilizando o lúdico ao ato da vacinação, através da oferta de desenhos de colorir sobre personagens encontrados nos desenhos animados que acompanham a faixa etária das crianças que recebem a vacinação. Essa estratégia vem sendo aplicada tanto na rotina de vacinação como também na realização dos dias de mobilização “Dia D” e vem tomando um protagonismo muito grande, pois tem evidenciado que as crianças tem aderido melhor a vacinação e também diminuído o medo e estresse ao chegarem aos locais de vacinação, também notamos que há uma sensação de aprovação por parte dos pais ou responsáveis. Além dessa estratégia trazemos outras que reforçam o alcance dos resultados sendo elas: • Atualização do calendário vacinal nas escolas: Trabalho feito em parceria à atenção primaria à saúde e programa saúde na escola – PSE: Nessa estratégia visamos realizar visitas periódicas as escolas publicas e privadas do município com o intuito de avaliar as cadernetas de vacinação dos estudantes, bem como realizar a vacinação caso seja necessário, também aproveitar o ambiente escolar para realizar palestras para os docentes, discentes e pais ou responsáveis a cerca da importância da imunização a nível individual e coletivo, esse trabalho acontece através de uma parceria entre os profissionais da Imunização, Atenção Primaria a Saúde e Programa Saúde na Escola; • Mais ações realizadas como dia de mobilização que normalmente acontecem aos finais de semana de acordo com a demanda e cobertura vacinal da unidade e em eventos noturnos: Nesta ação visamos à disponibilidade de dias de mobilização que buscam proporcionar acesso a população para a vacinação aos sábados ou em eventos noturnos promovidos pelo serviço municipal de saúde onde as pessoas que sentem dificuldade de procurar as Unidades Básicas de Saúde durante a semana possam ter a oportunidade de receber a vacinação nestes dias de trabalho. Nesta perspectiva cada UBS ira avaliar a demanda da sua população e estar realizando esses dias para vacinação; • Organizar a abertura das vacinas multidose de validade dos frascos após abertura de 6 ou 8 horas em dias fixos. BCG, Tríplice Viral, Febre Amarela: Das vacinas de frasco multidoses que recebemos algumas tem seu prazo de validade de 6 ou 8 horas após a abertura do frasco sendo elas BCG, Tríplice viral e Febre Amarela, e também a quantidade de frascos disponíveis em estoque dificulta a abertura do frasco por demanda livre, desta forma as unidades se organizarão para estabelecer os dias fixos para a abertura desses frascos, como também informar a população sobre esses dias para que os mesmos fiquem informados. Além dessas propostas elencadas também continuaremos com os demais trabalhos de imunização que acontecem continuamente nas Unidades Básicas de Saúde e Postos Âncora de Saúde buscando sempre tornar possível o acesso a vacinação; • Agendamento com data no prontuário eletrônico para rastreamento das crianças faltosas: Essa ação visa realizar o agendamento da vacinação das crianças seguindo o esquema vacinal proposto pela idade, que acontecera da seguinte forma: quando a criança receber a vacina da BCG e Hepatite B, a técnica de enfermagem responsável pela sala de vacina realiza a marcação da vacinação no prontuário eletrônico do cidadão – PEC e na caderneta de vacinação da criança com as datas de retorno para a administração das vacinas que se sucedem e assim por diante garantindo ao profissional saber a quantidade de crianças a serem vacinadas no dia, e caso haja falta, de imediato identificar qual criança faltou e buscar junto ao Agente comunitário de saúde ou via contato pelo telefone disponível na UBS o motivo da ausência, e remarcar a data de vacinação; • Elaboração de relatório de acompanhamento mensal cobertura vacinal municipal: Descrição detalhada e análise da cobertura vacinal mensal da imunização realizada no município de Umbuzeiro através do PNI, integrando a Vigilância em saúde através desse monitoramento, o qual também é uma ferramenta de planejamento, pois a análise realizada com as vacinadoras permite identificar os pontos positivos e negativos, como também correções para melhorias na operacionalização da vacinação. • Capacitações periódicas sobre vacinação: Objetiva atualizar os conhecimentos em princípios, objetivos e atribuições das vacinadoras junto ao PNI.

A importância da vacinação vai muito além da prevenção individual. Ao se vacinar, você está ajudando toda a comunidade a diminuir os casos de determinada doença. Quem não se vacina não coloca apenas a própria saúde em risco, mas também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir para aumentar a circulação de doenças. Temos que avaliarmos sempre nossas estratégias, para garantir a imunização da nossa comunidade e melhorar nossos indicadores depois da temática abordada ao longo desse trabalho chegamos ao estado de conclusão que nos permite afirmar que a utilização de meios didático pedagógicos na rotina de vacinação vem a criar espaços de maior aceitação por parte das crianças, tendo em vista que são objetos lúdicos que ocasionam a construção do aprendizado, dessa forma além de serem utilizados nas atividades de educação também assumem papel nas ações voltadas a saúde da criança. Essa estratégia tem um baixo custo e pode ser multiplicada por vários serviços, levando um diferencial. A Entrega de desenhos para colorir durante a vacinação nos permitiu identificar que a ludicidade dos desenhos conseguem deixar as campanhas atraentes para os pais e principalmente as crianças, as mesmas voltam a atenção para os desenhos e bem como também diminuem o estresse e a tensão que o medo pode causar , o que vem gerando uma adesão progressiva a vacinação.

Principal

Millena carla da silva Mesquita

Coautores

Moisés Alves Barbosa, Fernanda Isabel Leal de Moraes, Fabricio Ramos Barreto, Wedna Veloso Gomes, Valeria Maria de Albuquerque Fernandes, Eroneide Soares de Freitas , Sabrina de Vasconcelos da Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba