Olá,

Visitante

Imuniza Barcarena: o caminho para a reconquista da cobertura vacinal

As ações de vacinação no município de Barcarena são organizadas dentro da cobertura das 29 Unidades de Saúde que estão localizadas nas áreas que contemplam sede, vilas, estradas e ilhas que diariamente disponibilizam a vacinação de rotina para a população dentro do seu horário de funcionamento de 07h da manhã às 15h da tarde. O município é o que possui maior cobertura de atenção primária à saúde (92%), pertence à Região de Saúde do Baixo Tocantins, é sede do 6º Centro Regional de Saúde, ao qual faz parte juntamente com os municípios de Igarapé Miri, Mojú, Tailândia e Abaetetuba. Possui muitas particularidades, dentre elas uma população em trânsito, pois é sediado por áreas portuárias, é limítrofe com outros municípios, por esse motivo, acaba também absorvendo muitas demandas fora de sua área de atendimento. Devido algumas localidades serem distantes no centro urbano, as localidades de ilhas e estradas também recebem vacinação in loco nos meses de campanhas, com cronograma e datas específicas, para facilitar o acesso e garantir a imunização. Mesmo com o empenho da Secretaria Municipal de Saúde, percebe-se que a tendência nacional da baixa procura por imunização também é reflexo, principalmente no que tange as coberturas das vacinas para menores de 1 ano. Nesse sentido, a experiencia aqui elencada é de suma importância para o nosso município, como pode ser constatado nos resultados dessa experiencia. O alcance das coberturas vacinais é compromisso da gestão, o trabalho não pode parar apenas nas ações já realizadas, o comitê gestor encontra-se ativo e dinâmico com inovações a cada reunião para melhor ofertar a vacinação, combater as falsas notícias através de profissionais que dialogam diariamente com a população sobre as vacinas e seus benefícios.

Fora avaliado dados administrativos dos sistemas E-SUS-APS e SIPNI WEB do ano de 2021 para levantamento da situação problema. A partir desses relatórios, o comitê estratégico composto pelos técnicos dos departamentos de atenção à saúde, primária, vigilância, imunização e planejamento, realizaram criteriosa análise, priorizando a Penta e VIP, com cobertura 60,99% e 63,51% respectivamente, entendendo que naquele momento eram as de menores cobertura necessitando uma intervenção emergencial. Elencamos os entraves trazidos pelas equipes como desconhecimento de todo calendário vacinal, não aceitação e/ou distanciamento dos pais devido as falsas notícias que se espalharam com a pandemia, dificuldade dos ACS em efetivar a busca ativa e problemas nos registros de produção. Determinado o cenário, criou-se as estratégias conforme a realidade das 29 unidades básicas do município que corresponde a uma cobertura populacional de 92%.

Como ações precisou-se então capacitar as equipes, em especial os ACS, munindo-os de informações sobre sensibilização das famílias para que junto da equipe técnica oportunizar a imunização, além de buscar os faltosos previamente identificados, após horário de expediente, por muitos relatarem dificuldade de acessar o serviço em horário comercial e outros por não priorizarem a importância dessa prevenção. Em relação ao lançamento dessa produção nos sistemas foi lançada por técnicos capacitados para que pudéssemos evitar perdas de informações e implicar nos resultados. Após as intervenções referentes aos dados de cobertura do ano de 2021 das vacinas PENTA e VIP onde a cobertura vacinal era de 60,99% e 63,51% respectivamente, o ano de 2022 nos revelou um aumento significativo no que tange a medida emergencial estipulada. Nossas coberturas aumentaram em 26,46% e 23,68% respectivamente, representando ao final do ano de 2022 uma cobertura vacinal de 87,45% de PENTA e 87,19% de VIP. Tal estratégia nos evidenciou em resultados que foi cumprida em sua efetividade.

A criação do comitê estratégico intersetorial dos departamentos da Secretaria de Saúde para a situação problema elencada, oportunizou discussões para tomadas de iniciativas assertivas, visto que a prevenção perpassa por todos os níveis de assistência, fazendo-se necessário captar esse usuário em toda rede. A capacitação dos ACS também se destacou, visto que, eles são nosso principal elo de acesso à comunidade. Foi visível a melhora do percentual da cobertura das vacinas elencadas, o que faz também consequentemente melhorar as demais vacinas, haja visto que a criança ao seguir o calendário vacinal, realiza outros imunizantes. Ainda precisamos alcançar os 95% de cobertura de cada vacina, porém, entendemos que aprimorando as estratégias que deram certo conseguiremos almejar a meta estipulada e assim, contribuir para que sejamos novamente um país referência em imunização. Por fim, a gestão municipal ao aderir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Selo Unicef ampliou os membros do comitê acrescentando representantes das Secretarias de Educação e Assistência Social para as discussões periódicas, afim de somar esforços, além de elaborar uma ferramenta educativa para avaliação de cadernetas vacinais extramuros.

Principal

Brenda Pires Brandão

ideiasus@gmail.com

Coautores

Brenda Pires Brandão

A prática foi aplicada em

Barcarena

Pará

Norte

Esta prática está vinculada a

Projeto ImunizaSUS

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

30 ago 2023

e atualizada em

26 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba
Práticas
Adote um sorriso: auto estima e saúde, buscar sorrisos felizes é nossa prioridade.
Paraíba
Práticas
Adesão às consultas de puericultura: uma intervenção na estratégia de saúde em Esperança – PB
Paraíba
Práticas
Descentralização do cuidado: levando as práticas de atividade física a população da zona rural
Paraíba
Práticas
Reterritorialização: desafios e avanços no município de Campina Grande-PB
Paraíba