Olá,

Visitante

Implementação do primeiro consultório farmacêutico com PICS na atenção básica de Belém/PA

A clínica farmacêutica abriga serviços orientados ao uso racional de medicamentos, com a finalidade de obter resultados concretos de segurança e de efetividade do tratamento (CORRER; OTUKI,2013). Estes serviços devem abranger um elenco de ações assistenciais nos postos de atenção à saúde, ofertadas por meio de atendimento individual ou compartilhado com a equipe de saúde, essas ações assistenciais podem incluir a dispensação de medicamentos, a orientação terapêutica ao usuário, o acompanhamento farmacoterapêutico, a revisão da farmacoterapia, a conciliação dos medicamentos e avaliação e promoção da adesão terapêutica (CORRER; OTUKI,2013).
Portanto, o farmacêutico clínico deve trabalhar promovendo a saúde, prevenindo e monitorando eventos adversos, intervindo e contribuindo na prescrição de medicamentos para a obtenção de resultados clínicos positivos, melhorando a qualidade de vida dos pacientes sem, contudo, perder de vista a questão econômica relacionada a terapia (BARRETO; GUIMARÃES, 2010). Dentro deste contexto temos a prescrição farmacêutica, que é uma necessidade, uma vez que, os modelos de assistência à saúde passam por transformações diárias, portanto criou-se a ideia de expandir a outros profissionais a responsabilidade de manejo clinico, sendo assim o profissional farmacêutico tem atribuição de iniciar, adicionar, substituir, ajustar, repetir ou interromper a terapia farmacológica (CONSELHO FEDERAL DE FARMACIA, 2013b).
Nesse contexto do cuidado farmacêutico clínico, temos muitos serviços que o profissional pode realizar em consultório: aferir pressão arterial, fazer glicemia capilar, medidas antropométricas, vacinação, pequenos curativos e práticas integrativas e complementares em saúde (PICS). Estas têm ganhado cada vez mais destaque no âmbito nacional desde a implementação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, em 2006.As PICS são ferramentas que ganharam mais visibilidade ainda devido a sua singularidade de tratar pela visão integral do ser humano, atuando na promoção da saúde e prevenção de agravos por meio das esferas da saúde mental, física, espiritual e bem-estar coletivo.
Considerando o exposto, esta experiencia objetivou implementar o primeiro consultório farmacêutico da atenção básica do Estado do Pará, na cidade de Belém, unidade de saúde do Jurunas (FARMCLIN), com ênfase nos serviços farmacêuticos em PICS.
Palavras-chave: Atenção básica; Cuidado farmacêutico; praticas integrativas

Os constantes casos de Reação Adversa a Medicamentos (RAM) , interação medicamentosa, pouca adesão a tratamento medicamentoso, falhas terapêuticas, uso irracional de medicamentos, falta de terapêutica complementar segura e eficaz, carência em uma abordagem em saúde que valorize a ancestralidade do povo amazônico, politicas como de PICS, de plantas medicinais e fitoterápicos e educação popular em saúde sem efetiva implementação na região norte do Brasil e falta de consultório farmacêutico na atenção básica, nos levou a implementar esta ideia, fato que alavancou várias políticas em Belém.

Desde a sua implementação oficial em 2021, o consultório farmacêutico da Unidade de saúde do Jurunas/Belém/PA (FARMCLIN), vem apresentando como resultados, segundo relatório do e-SUS, prontuários e publicações realizadas:
1. Mais de 1600 pacientes individualmente foram ou estão sendo acompanhados no consultório
2. Foram realizadas mais de 30 atividades coletivas
3. Solicitamos mais de 560 exames laboratoriais
4. Mais de 700 procedimentos individuais, tais como aferição de pressão arterial, medidas antropométricas e glicemia capilar foram realizados
5. Quanto a racionalidade em saúde, foram realizados em torno de 1300 procedimentos, dentre eles ganha destaque a prescrição de fitoterápicos e plantas medicinais com mais de 500 prescrições. Também destaca-se a realização de sessões de aromaterapia, com aproximadamente 350. Além disso, a auriculoterapia com 70 procedimentos registrados.
6. Pode-se diminuir dose de medicamentos alopáticos e em muitos casos houve completo desmame dos mesmos, trazendo mais qualidade de vida ao usuário.
7. Foram realizados mais de 600 encaminhamentos para outros profissionais da equipe interdisciplinar, destacando-se psicólogos e nutricionistas.
8. Realizou-se várias ações referentes a educação em saúde, tal como oficina de chás, grupos de mulheres no climatério e palestras sobre vários assuntos referentes a saúde.
9. Houve a produção de vários materiais didáticos (folder, cartilhas, cartaz, e outros) que foram utilizados nas ações ou dentro do consultório farmacêutico.
10. Esta experiencia recebeu e recebe alunos de graduação e residentes de todas as faculdades, universidades e programas de residência de várias regiões do Estado.
11. Conseguimos fazer um total de 11 publicações científicas, entre artigos e capitulo de livro, referentes a esta pratica.
12. Resultados como aumento da adesão ao tratamento, diminuição de RAM e interações medicamentosas foram percebidos ao longo dos acompanhamentos realizados.
13. Valorização da cultura amazônica ao propor um cuidado complementar com plantas medicinais e outras práticas regionais.
14. Ampliação do cuidado aos ribeirinhos
15. Conhecimento ampliado da população quanto a atuação do profissional farmacêutico.

Aconselhamos que inicialmente seja realizado um diagnóstico situacional no município e uma revisão da literatura sobre o tema. Um ponto crítico é o apoio da gestão municipal, sem ela dificilmente consegue implantar, logo deve-se escrever um projeto e apresenta-lo aos gestores, mostrando as políticas, os custos e benefícios delas. Realizar capacitação com os farmacêuticos interessados. As parcerias são fundamentais, com: a comunidade, diretor da unidade, equipe interdisciplinar, universidades, terapeutas integrativos e outros.

Principal

PRISCILA DE NAZARE QUARESMA PINHEIRO

priscilapcr4@gmail.com

farmaceutica

Coautores

Priscila de Nazaré Quaresma Pinheiro, Valdenira Gonçalves da Silva, Dayana de Barros Sandim, Emmily Oliveira Amador, Diandra Araújo da Luz, Paula Andrade Silva

A prática foi aplicada em

Belém

Pará

Norte

Esta prática está vinculada a

R. Eng. Fernando Guilhon

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Priscila de Nazaré Quaresma Pinheiro

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

28 dez 2023

e atualizada em

28 dez 2023

Início da Execução

02/01/2019

Fim da Execução

28/02/2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba
Práticas
Práticas integrativas em um grupo tereapêutico “equilíbrio das emoções”
Paraíba
Práticas
Auriculoterapia uma práticas integrativas: como alternativa complementar no tratamento da ansiedade
Paraíba
Práticas
IMPLANTAÇÃO DE PRÁTICA INTEGRATIVA E COMPLEMENTAR NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE DE QUEIMADAS-PB
Paraíba
Práticas
A terapia comunitária integrativa como inclusão e bem-estar na terceira idade.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do Centro de Referência em MTC e Práticas Integrativas no Município de Duque de Caxias
Rio de Janeiro
Práticas
Planejamento orientativo do CTA/SAE Juara – MT, sobre protocolo de PEP às farmácias do Vale do Arinos.
Mato Grosso
Práticas
A Ozonioterapia no tratamento de dores crônicas
Rio de Janeiro