Olá,

Visitante

Implantação do Guia de Saúde oral para Deficientes Visuais no Sistema Único de Saúde (SUS)

O livro Guia de Saúde Oral para Deficientes Visuais foi um trabalho idealizado e realizado por Artur Fernandes de Paiva Neto, em 2006. A partir de então, o autor vem buscando realizar a publicação e distribuição da obra com o objetivo de propiciar condições ao Deficiente Visual (DV) de obter informações básicas sobre Saúde Bucal. O livro é composto por seis capítulos que buscam motivar o leitor a conhecer a boca e suas estruturas (o dente, a cavidade bucal). Conta com orientação sobre dieta e sua relação com a doença cárie

Segundo nossa pesquisa os dados apresentados pelo IBGE no censo de 2004, o Brasil possui 24 milhões de Pessoas com Necessidades Especiais (PNE). Destas aproximadamente 1,2 milhão apresentam deficiência visual. Entretanto, sabemos que os grandes centros não estão preparados para atendê-las. O acesso aos transportes, aos prédios públicos, às praças, às agências bancárias, às dependências do interior das escolas, às clínicas, ou seja, às estruturas arquitetônicas de maneira geral, bem como, o acesso aos livros e aos materiais adequados para uma melhor compreensão do que está ao seu redor.Após analise e estudo identificamos que dentre as Pessoas com Necessidades Especiais (PNE) os Deficientes Visuais (DVs) são um grupo que necessitam de acesso a informações sobre saúde bucal para que possam obter uma melhor qualidade de vida. Sendo assim eleitos nosso publico alvo, pois de acordo com nossos estudos não dispomos ainda de conteúdo próprio para os mesmos. A 3ª Conferencia Nacional de Saúde Bucal teve como tema o acesso e a qualidade, superando a exclusão social, observamos atentamente que até o presente momento não foi realizada ação, projeto ou campanha destinado aos deficientes visuais o que justifica a importância e a urgência do projeto proposto por nós.Durante nossa pesquisa para a identificação da necessidade da comunidade e escolha do grupo populacional alvo para a realização do projeto observamos que atualmente a atenção básica no SUS, realiza a articulação de ação educativa sanitária, vigilância epidemiológica e sanitária, assistência a grupos populacionais prioritários e uma regionalização da atenção à demanda espontânea. O que permite a implantação de políticas públicas com o objetivo de ampliar o acolhimento e atendimento a grupos específicos, sendo os Deficientes Visuais, um grupo especifico de atenção básica o que reforça nossa escolha.Ao buscar informações sobre a Saúde Bucal (SUS) observamos que Caderno de Atenção Básica, número 17: Saúde Bucal, apresenta a citação da elaboração do documento: Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal, elaborado em janeiro de 2004 pelo Ministério da Saúde, no qual destaca-se a importância de uma reconfiguração da atenção a saúde bucal em todos os níveis de atenção, além do desenvolvimento de ações intersetoriais, promovendo a incorporação de ações programáticas de uma forma mais ampla. Onde relatam a relevância do desenvolvimento de ações complementares e imprescindíveis voltadas para as condições especiais de vida como a saúde dos portadores de necessidades especiais, dentre outras.Da mesma forma, a educação em saúde enfatiza a importância de se identificar a saúde bucal como responsabilidade das esferas municipal, estadual e federal na formulação das políticas de formação, indissociável da saúde geral das pessoas e como um direito de cidadania, possibilitando a ação da sociedade na formulação das políticas de saúde bucal, dentro dos princípios do Sistema Único de Saúde, para modificar o atual modelo assistencial apenas curativo, além de mutilador, de alto custo, baixa cobertura e impacto epidemiológico, com exclusão de uma parcela significativa da população.(3ª Conferencia Nacional de Saúde Bucal: Acesso e qualidade superando a exclusão social

Necessitamos que o Ministério da Saúde acolha o projeto de Implantação do Guia de Saúde Oral para Deficientes Visuais no Sistema Único de Saúde SUS. Para que todos os Deficientes Visuais possam ter o direito de adquirir uma saúde bucal e uma melhor qualidade de vida.Esterei disponível para qualquer esclarecimento,Artur Paiva Neto.

Principal

Artur Fernandes de Paiva Neto

A prática foi aplicada em

Senhor do Bonfim

Bahia

Nordeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Artur Fernandes de Paiva Neto

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba
Práticas
Os caminhos para alcançar os indicadores de desempenho do Previne Brasil pelo município de Bom Jesus (PB)
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba