Olá,

Visitante

Implantação de Estratégias para Uso Seguro de Medicamentos em Um Hospital Público Infantil no Estado do Paraná

Os projetos citados neste relato foram realizados e implantados no Hospital Infantil Waldemar Monastier (HI), localizado no município de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba (PR). Inaugurado em dezembro de 2009, o HI é um estabelecimento público estadual. Foi o primeiro hospital da rede própria do Estado do Paraná a receber o certificado de Hospital Acreditado. O hospital conta com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pediátrica e neonatal, pronto-socorro e atendimento ambulatorial. Este trabalho foi desenvolvido pela equipe do Setor de Farmácia do HI. Este trabalho envolveu a implantação de duas estratégias para uso o seguro e racional de medicamentos: 1) Estabilidade de medicamentos – Como não há SDMDU na farmácia, a elaboração de um guia interno e de etiquetas de estabilidade foi uma das formas encontradas para superar desvantagens como perdas de medicamentos devido à caducidade, ao uso inadequado, ao descarte de medicamentos de múltiplas doses e que ainda possuem estabilidade ou, ainda, informar quais medicamentos devem ser descartados imediatamente após o uso. Assim, os medicamentos são utilizados conforme seu período de estabilidade, desde que corretamente manipulados no setor, usando técnicas adequadas e assépticas. As etiquetas com identificação da estabilidade dos medicamentos (ver ilustração abaixo) contêm a descrição do medicamento, dados do paciente, abertura, o período de estabilidade após aberto e local de armazenamento. A farmácia dispensa os medicamentos com as etiquetas, sendo estas preenchidas pela equipe de enfermagem. 2) Incompatibilidade de medicamentos – Foi desenvolvida uma tabela de incompatibilidade e compatibilidade (TIC) de medicamentos e soluções de uso endovenoso, distribuída a todos os setores do hospital. A equipe de enfermagem foi devidamente treinada para ler corretamente as informações e identificar as incompatibilidades e compatibilidades, evitando o uso simultâneo de algumas medicações incompatíveis.

Frequente ocorrência de eventos adversos relacionados aos medicamentos, mas que são passíveis de prevenção, como os erros relacionados à técnica de preparo e administração

#NOME?

Principal

Dra. Larissa Comarella

hriclfarm@sesa.pr.gov.br

A prática foi aplicada em

Campo Largo

Paraná

Sul

Instituição

Rua XV de Novembro, 3701 - Bom Jesus

Uma organização do tipo

Foi cadastrada por

Dra. Larissa Comarella

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

03 dez 2018

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
O trabalho das agentes comunitárias de saúde na promoção do uso correto dos medicamentos
Minas Gerais
Práticas
Reestruturação e implantação do novo modelo de farmácia em unidade básica de saúde no município de Caruaru |(PE): relato de experiência
Pernambuco
Práticas
Planejamento da assistência farmacêutica na rede hospitalar
Rondônia
Práticas
Custos com Gases Medicinais e Fonte de Fornecimento Liquido ou Produção Própria
Paraná
Práticas
Projeto Farmácia Viva com Distribuição de Fitoterápicos Município de Gaspar – S.C
Santa Catarina
Práticas
Relação Municipal de Medicamentos Essenciais de Três Rios: uma Ferramenta Estratégica de Ampliação do Acesso ao Medicamento
Rio de Janeiro
Práticas
Processo de Elaboração e Implementação de Um Protocolo para Consulta Farmacêutica em uma Unidade Básica de Saúde
Espírito Santo
Práticas
A Centralização do Setor Judicial da Saúde e o Impacto Econômico no Município de São Bento do Sul/Sc
Minas Gerais
Práticas
Implementação e Funcionamento do Programa “Remédio em Casa” no Município de Rio Claro-Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Descentralização do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica para Interior do Amazonas
Rio de Janeiro
4 / 41234