Olá,

Visitante

Implantação de Estratégias para Uso Seguro de Medicamentos em Um Hospital Público Infantil no Estado do Paraná

Os projetos citados neste relato foram realizados e implantados no Hospital Infantil Waldemar Monastier (HI), localizado no município de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba (PR). Inaugurado em dezembro de 2009, o HI é um estabelecimento público estadual. Foi o primeiro hospital da rede própria do Estado do Paraná a receber o certificado de Hospital Acreditado. O hospital conta com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pediátrica e neonatal, pronto-socorro e atendimento ambulatorial. Este trabalho foi desenvolvido pela equipe do Setor de Farmácia do HI. Este trabalho envolveu a implantação de duas estratégias para uso o seguro e racional de medicamentos: 1) Estabilidade de medicamentos – Como não há SDMDU na farmácia, a elaboração de um guia interno e de etiquetas de estabilidade foi uma das formas encontradas para superar desvantagens como perdas de medicamentos devido à caducidade, ao uso inadequado, ao descarte de medicamentos de múltiplas doses e que ainda possuem estabilidade ou, ainda, informar quais medicamentos devem ser descartados imediatamente após o uso. Assim, os medicamentos são utilizados conforme seu período de estabilidade, desde que corretamente manipulados no setor, usando técnicas adequadas e assépticas. As etiquetas com identificação da estabilidade dos medicamentos (ver ilustração abaixo) contêm a descrição do medicamento, dados do paciente, abertura, o período de estabilidade após aberto e local de armazenamento. A farmácia dispensa os medicamentos com as etiquetas, sendo estas preenchidas pela equipe de enfermagem. 2) Incompatibilidade de medicamentos – Foi desenvolvida uma tabela de incompatibilidade e compatibilidade (TIC) de medicamentos e soluções de uso endovenoso, distribuída a todos os setores do hospital. A equipe de enfermagem foi devidamente treinada para ler corretamente as informações e identificar as incompatibilidades e compatibilidades, evitando o uso simultâneo de algumas medicações incompatíveis.

Frequente ocorrência de eventos adversos relacionados aos medicamentos, mas que são passíveis de prevenção, como os erros relacionados à técnica de preparo e administração

#NOME?

Principal

Dra. Larissa Comarella

hriclfarm@sesa.pr.gov.br

A prática foi aplicada em

Campo Largo

Paraná

Sul

Instituição

Rua XV de Novembro, 3701 - Bom Jesus

Uma organização do tipo

Foi cadastrada por

Dra. Larissa Comarella

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

03 dez 2018

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto Dormir e Sonhar Evita Medicar: a Gestão Clínica do Medicamento com Ênfase na Saúde Holística para a Contribuição do Uso Racional e Desprescrição de Benzodiazepínicos.
Santa Catarina
Práticas
Manipulação de Fórmulas Farmacêuticas Fitoterápicas (Farmácia Viva do SUS Tipo Iii)
Minas Gerais
Práticas
Impacto da Atenção Farmacêutica na Atenção Básica no Munícipio de São Bentinho – Pb
Paraíba
Práticas
A organização da Assistência Farmacêutica Municipal no Âmbito do Ceaf e Seu Impacto no Acesso de Medicamentos
Rio de Janeiro
Práticas
Cultivo e Uso de Plantas Medicinais no Município de Quissam㠖 Rj
Rio de Janeiro
Práticas
O Planejamento Estratégico Situacional Como Ferramenta de Gestão para Qualificação da Assistência Farmacêutica no Município de Canguçu/Rs
Rio Grande do Sul
Práticas
Projeto Cuidar da Nossa Gente
Rio de Janeiro
Práticas
A Estruturação da Assistência Farmacêutica no SUS Volta Redonda Como Estratégia do Protagonismo Farmacêutico no Cuidado e os Benefícios para a População.
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto Farmácia Emergencial
Rio de Janeiro
Práticas
Arranjo Produtivo Local – Apl e a Assistência Farmacêutica em Plantas Medicinais e Fitoterápicos no Sistema Único de Saúde do Município de Toledo
Paraná
2 / 41234