Olá,

Visitante

Implantação das práticas integrativas e complementares (Pics) a partir da experiência vivida pelos servidores da rede de atenção à saúde no município

Objetivo geral: Ofertar um espaço de reflexão e cuidado para os servidores através das PICS: Meditação e Yoga. Objetivos específicos: Valorizar, estimular e conscientizar os servidores sobre a importância das PICS para o SUS. O projeto iniciou em maio de 2018 e foi estruturado um encontro em um Hotel Fazenda do município que nos foi cedido um espaço sem ônus. A finalidade foi apresentar as PICS para todos os servidores das Unidades Básicas de Saúde. Durante o período de 4 horas, foram trabalhados conceitos que envolveram as PICS e realizados atividades de interação, relaxamento, meditação e yoga, possibilitando demonstrar que tais práticas podem efetivamente fazer parte da vida cotidiana e proporcionar benefícios aos servidores que se sentiram motivados e valorizados. Em um segundo momento foram convidados a traçar diretrizes para implantação das PICS nas Unidades Básicas de Saúde.

O município de Igarapé possui 42.246 habitantes e faz parte da região Metropolitana de Belo Horizonte. Foi identificada baixa participação de usuários em atividades de prevenção e promoção à saúde nas UBSs. Para incentivar a mudança de estilo de vida e adoção de hábitos saudáveis por parte dos usuários, vimos nas PICS uma importante estratégia de avanço e transformação. Neste contexto, buscamos primeiramente envolver os servidores para que eles sejam os principais multiplicadores e motivadores das práticas junto aos usuários da rede. As PICS possuem recursos terapêuticos que buscam estimular mecanismos naturais de prevenção de doenças e promoção da saúde com uma visão ampliada do processo saúde/doença e da promoção global do cuidado humano. Essas terapêuticas contribuem para a ampliação do modelo de atenção à saúde, pois enxergam o indivíduo na sua integralidade, singularidade e complexidade, avaliando a inserção sociocultural e fortalecendo a relação profissional de saúde/usuário.

Foi possível detectar entre os participantes, mudança do estilo de vida, melhoria no desenvolvimento das capacidades físicas, mentais e comportamentais. Além disso, promoveu aumento da qualidade de vida, proporcionando motivação e empoderamento para o autocuidado e aumento da autoestima. Os servidores relataram o quanto foi importante saírem da rotina e vivenciar as práticas que para a grande maioria eram desconhecidas e se tornaram parte integrante do processo de trabalho deles.

Principal

Beatriz Eugênia Palhares

A prática foi aplicada em

Igarapé

Minas Gerais

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Ouro Fino 480, Igarapé, MG

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

27 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Mindfulness, uma estratégia para redução da ansiedade e manejo de peso
Rio Grande do Sul
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba
Práticas
Práticas integrativas em um grupo tereapêutico “equilíbrio das emoções”
Paraíba
Práticas
Auriculoterapia uma práticas integrativas: como alternativa complementar no tratamento da ansiedade
Paraíba
Práticas
IMPLANTAÇÃO DE PRÁTICA INTEGRATIVA E COMPLEMENTAR NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE DE QUEIMADAS-PB
Paraíba
Práticas
A terapia comunitária integrativa como inclusão e bem-estar na terceira idade.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do Centro de Referência em MTC e Práticas Integrativas no Município de Duque de Caxias
Rio de Janeiro
Práticas
Planejamento orientativo do CTA/SAE Juara – MT, sobre protocolo de PEP às farmácias do Vale do Arinos.
Mato Grosso