Olá,

Visitante

Guardiões da Saúde em Ação na Vacinação Contra Covid-19

Categoria não especificada

De acordo com Ex-Ministro de Saúde Queiroga “Apesar de recente, essas vacinas têm sido aplicadas nos principais sistemas de saúde do mundo. Mais de 8 milhões de doses foram aplicadas nos Estados Unidos, e nas crianças de 5 a 11 anos não têm sido notificados eventos adversos maiores. Portanto, até o que nós sabemos de momento, existe segurança atestada não só pela Anvisa mas também por outras agências regulatórias” (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2022). Criado nas condições pandêmicas da COVID-19, os Guardiões da Saúde é formado pelas equipes da Saúde Básica do município de Itajá, participando efetivamente nos projetos e execuções de funções para melhor êxito e qualidade nos serviços prestados à população. A população do município obteve excelente adesão quanto à vacinação contra a COVID-19 na faixa etária dos 18 anos acima, porém obteve determinada resistência propriamente dos adultos quando a vacinação foi focada no grupo infantil. Pais receosos com efeitos adversos da vacina, que também receberam informações sem fundamento científico, tiveram busca baixa nesse grupo, o que gerou preocupação na equipe vacinadora. A Superintendência Municipal de Saúde traçou um plano que se tornasse atrativo para o grupo infantil/pediátrico, estando juntamente com a administração da Prefeitura Municipal de Itajá, foi elaborado um dia especial com brincadeiras, comidas e sorteio de uma bicicleta para então chamar atenção das crianças e incentivar tanto elas quantos os pais à aderirem a vacinação.

Pais receosos com efeitos adversos da vacina, que também receberam informações sem fundamento científico (fake news), tiveram busca baixa nesse grupo, o que gerou preocupação na equipe vacinadora. Os Guardiões da Saúde foram criados para montar estratégias de atendimento e cuidados a população Itajaense, fornecendo informações para crianças e pais, tanto nas escolas quanto nos bairros para receberem devida orientação acerca da vacinação, desde a da COVID-19 quantos às demais do Calendário Vacinal, levando em consideração que outras doenças que haviam sido erradicadas estejam voltando.

O que percebemos em nosso município foi a falta de informação que tinham. Devido a pandemia, as pessoas estavam amedrontadas em relação a vacinação, o que baixou o índice de vacinação. Nossa estratégia foi levar essas informações para todos os munícipes através de informativos pela internet, propaganda ambulante, e reforçamos mais nas escolas por conta da faixa etária que estava com a baixa cobertura vacinal.

É de suma importância garantirmos uma educação continuada no que diz respeito à vacinação. É visível o interesse que se torna aos munícipes quanto há ações e projetos que os desfoquem das desinformações. Uma equipe unida realiza um importante papel para êxito de projetos, e torna uma rede segura de informação e cuidado.

Principal

Fabrizia de Oliveira Borges

Coautores

Ludmilla Faria, Elismone Martins da Silva Pontes

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro