Olá,

Visitante

Implantação de Agendas para Vacinação nas Unidades de Saúde

Categoria não especificada

A estrutura social e comportamental atualmente tem sido afetada pelo uso das tecnologias, mas sua utilização precisa ser feita de forma humanizada, priorizando a relação e interação do usuário com o serviço de saúde. As ações de vacinação intensificaram-se nos últimos tempos, a quantidade de imunizantes e o volume de oportunidades vacinais tem-se tornado cada vez mais intensos. Muitos processos de trabalho precisaram ser remodelados, de forma a alcançar os usuários de forma mais objetiva e rápida. Com a implementação da tecnologia na sala de vacinação, pudemos melhorar a qualidade nos serviços da saúde, manter dados populacionais e cadastros atualizados, organizar o processo de trabalho, ter uma repercussão mais ampla junto à comunidade, oportunizar ferramentas de comunicação com os mesmos, alcançar novos públicos que não os frequentadores das unidades de saúde, além de melhorar e qualificar sistemas de registro das doses aplicadas. A utilização de agendamento na sala de vacinação oportuniza vacinação sem filas e aglomerações, distribui o público em horário integral de funcionamento do serviço de saúde, evita perdas de oportunidade vacinal, propicia o monitoramento mais efetivo de estoques de vacina e sua logística, tem potencial acolhedor e variadas possibilidades para esclarecimento prévio de questionamento, sem necessidade de deslocamentos desnecessários. Para o usuário, além de torná-lo corresponsável pelo seu esquema vacinal, essa modalidade traz a praticidade de previamente receber informações pertinentes aos imunizantes, orientações pré-vacinais, fortalecendo e promovendo em uma única visita a adequação da sua carteira de vacinação e ter a possibilidade de pode escolher a data e horário que for melhor para comparecer ao estabelecimento de saúde. No contexto pandêmico, Curitiba implantou um serviço de teleatendimento para casos de sintomas respiratórios leves que devido a grande aceitação e efetividade foi ampliado. A Central Saúde Já Curitiba passou a atender demandas agudas leves, procedimentos administrativos e realizar agendamentos diversos, incluindo marcação de horário para vacinação. Diante desta oferta, os usuários podem entrar em contato telefônico e realizar o agendamento conforme dia e horário disponível para vacinação no serviço de saúde escolhido. Após confirmação é enviada uma mensagem via aplicativo, confirmando data e horário agendado. O serviço de saúde visualiza sua agenda diária, propiciando o planejamento do processo de vacinação, desde composição de equipe, insumos e imunobiológicos. Desde sua implantação, dos 10.806 agendamentos realizados, 8.351 receberam a vacina na data agendada, adesão de 77,3%. Destes, 65,8% receberam seu atendimento antes do horário ou em até 10 minutos, 21,3% com espera até 29 minutos e 12,9% com 30 minutos ou mais. Dentre os motivos de não comparecimento temos a vacinação realizada antes da data oportunizada, pessoa agendada sintomática, esquecimento do agendamento e não possibilidade do comparecimento na data agendada. Em relação ao tempo de espera, identificaram-se alguns pontos que precisam ser reorganizados junto às equipes como ausência na confirmação oportuna do agendamento, agenda confirmada em nome de uma profissional e outra executando o atendimento, mesmo profissional atendendo busca espontânea e agendamentos. Temos como desafio o fortalecimento junto às equipes do processo de trabalho com agendas prévias para vacinação.

Uma boa parcela da sociedade desconhece os calendários vacinais propostos pelo MS. A desinformação e o receio de apresentarem possíveis eventos adversos têm levado as pessoas a adiarem o momento da vacinação. Além disso, devido ao ritmo acelerado de vida e de diversas dinâmicas familiares, os horários oportunizados apresentam-se como barreiras no processo de comparecimento a um estabelecimento de saúde. Ainda temos a distribuição de forma irregular de determinadas vacinas e o quantitativo de doses em cada frasco como um grande desafio a ser superado pelos municípios e MS. Ampliar nossos métodos de comunicação com o usuário através dos potenciais de virtualização vem apresentando-se como um instrumento benéfico, de muito sucesso e maior amplitude, obtendo alcance a um número maior de pessoas, sem limitação geográfica, com potencial de atingir novos públicos, trazendo informações em tempo real, ter mais comodidade, possibilidade de consumir materiais de interesse pessoal, além de fortalecer o relacionamento com a população.

O município tem atuado fortemente na comunicação à sociedade dos benefícios da vacinação. Fortalecendo a parceria com a comunidade científica e conselhos de classe. Ofertando horários estendidos e vacinação em finais de semana. A oferta de agenda na Unidade de Saúde oportuniza organizar o processo de trabalho dos profissionais e organiza a ordem de vacinação, evitando longas e/ou demoradas filas de espera, a melhor utilização das vacinas e frascos. Essa estratégia melhora a comunicação do serviço de saúde com a população e vice versa, tendo oportunidade do esclarecimento de possíveis dúvidas, minimizando angustias e medos em relação ao processo de vacinação e oportunizando programação de visita única à Unidade de Saúde. A Central de Atendimento Saúde Já Curitiba, além de receptiva, também realiza busca ativa de faltosos para programação e agendamento da vacinação. Contamos com o aplicativo Saúde Já Curitiba, que contempla a carteira vacinação do usuário e seus dependentes, discriminando doses aplicadas, próximas doses e ou doses faltosas. Dentro do aplicativo é possível realizar o download da carteira vacinal, declaração da carteira de vacina para matrícula escolar e certificado internacional da vacinação covid-19. Temos a possibilidade de enviar mensagens individuais ao usuário, contemplando diferentes temas.

Atingir e manter altas coberturas vacinas ainda é um grande desafio. Exige diariamente da equipe de saúde intensa força de trabalhado, comprometimento e compreensão do processo de trabalho mais adequado que evite retrabalho e perdas de oportunidades. Oportunizar agendamento para vacinação apoia as equipes em suas tarefas diárias, estreita o diálogo com a população, empodera sociedade e equipes de saúde para o processo de busca constante da adequação dos seus esquemas vacinais. Organizar o processo de trabalho, diante de diferentes variantes que hoje permeiam as salas de vacina, não está vinculada a uma única ação. O município vem investindo em diferentes setores, que influenciam neste processo, promovendo a integração e fortalecimento de ações que deixem como legado, o alcance e manutenção de altas coberturas vacinais, diante de uma equipe de saúde e sociedade crítica e empoderada de sua responsabilidade individual e coletiva. Mas é preciso também apoio para os municípios de forma que recebam os quantitativos adequados de doses e de novas formas de envase para que minimize desperdícios.

Principal

Débora Cristina de Lima Carlet

Coautores

Flavia Celene Quadros, Diego Spinoza dos Santos, Juliana Marcon Hencke, Jonas Souza da Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba