Olá,

Visitante

Grupo Operativo no Caps I

Grupos semanais com pacientes alto e médio risco que frequentam o CAPS I, nestes grupos são trabalhadas questões de convivência familiar, autoestima, atenção e concentração com atividades lúdicas, dinâmicas de grupo, relaxamento e Reiki coletivo.

Geral: – Melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Específicos: – Estimular a convivência em grupo, diminuindo o isolamento social – Orientar os familiares a como conviver com a doença e seus agravantes – Suscitar no paciente a consciência do Ser n Encontros semanais de, aproximadamente, duas horas, sempre nas terças e quartas-feiras a tarde com todos os profissionais envolvidos, a enfermeira, o educador físico, a biomédica, a assistente social, a psicóloga e demais oficineiros que participam das oficinas do CAPS I. em cada semana são desenvolvidos temas diferentes conforme o planejamento mensal realizado no início de cada mês, considera-se datas comemorativas e realiza-se atividade de acordo. em cada encontro um profissional é responsável pela tarefa. Uma semana por mês a família é convidada a participar e informar como está a evolução do paciente. Nas semanas em que a Biomédica é a responsável pela atividade realiza-se meditação e relaxamento com técnicas de Reiki coletivo com os pa

Os resultados são subjetivos observados na melhora da aparência física dos pacientes, em todas as atividades observa-se envolvimento nas tarefas, diminuição da oscilação de humor e maior controle dos impulsos, os pacientes verbalizam que se sentem acolhidos no serviço e que, com isso, melhora a autoestima. Um fator relevante observado refere-se a oficina de chocolate em que a paciente sentiu-se motivada e produziu em casa com a ajuda da filha ovos de chocolate e vendeu na cidade incrementando a renda familiar, considerando que era uma paciente com risco de suicídio e não saía do quarto sendo marginalizada pela família, portanto, um resultado positivo.o projeto envolve as demais atividades pertinentes ao CAPS I como atendimentos individualizados, oficinas terapêuticas de música, artesanato e atividade física, com oficinas de culinária frequentemente oferecendo a oportunidade aos pacientes de geração de renda, ocupação profissional e desenvolvimento pessoal.

Principal

Jonas Welter

jjwelter@hotmail.com

Coautores

Rosangela Paula Juchen, Lucas Eduardo Cordasso, Candida M. Paradzinski França, Ana Paula Orso,

A prática foi aplicada em

Capanema

Paraná

Sul

Instituição

Rua Aimores S/N

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Jonas Welter

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal