Olá,

Visitante

Fortalecimento e Ampliação da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar na Paraíba

O Ministério da Saúde instituiu o Subsistema Nacional de Vigilância Epidemiológica em âmbito Hospitalar em 2004. A Paraíba passou a fazer parte da Rede Nacional em 2005, com 04 hospitais de referência, localizados nos municipios de João Pessoa e Campina Grande. Em 2009, a Secretária de Estado da Saúde resolveu criar os Núcleos Hospitalares de Epidemiologia (NHE) em todos os hospitais regionais e em algumas unidades municipais, visando à ampliação da Rede Estadual, aumentando de 4 para 21 NHE. Atualmente, o estado conta com uma rede composta por 39 NHE, distribuídos em 19 dos 223 municípios, um percentual de (8,52%). Estes núcleos estão localizados em 15 (93,75%) das 16 regiões de saúde, destacada apenas a 3ª região de saúde que ainda não dispõe de NHE. Com relação à forma de gestão, 24 NHE são de responsabilidade estadual e 15 municipal. É importante destacar que os NHE têm como objetivo detectar, investigar e notificar oportunamente doenças de notificação compulsória imediatas e eventos de saúde pública (ESP) atendidas em unidade hospitalar, assim como, divulgar o perfil de morbimortalidade hospitalar. Outra função importante desenvolvida pelos núcleos é sua atuação como ponto focal dos Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS). Com o surgimento da pandemia da Covid-19, a Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (Renaveh), resolveu ampliar sua rede absorvendo a Rede Estadual, e dessa forma a Paraíba vinculou 100% de sua Rede à Renaveh.

Este relato de experiência teve como objetivo geral orientar os hospitais vinculados a Rede Estadual a implementarem a estratégia de fortalecimento e ampliação da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar. Os objetivos específicos foram: orientar as etapas na elaboração do plano de trabalho de fortalecimento e ampliação da Renaveh

Os objetivos propostos foram alcançados, sendo considerada uma experiência exitosa, pois, o que foi planejado em 2020 está sendo executado. É importante destacar que foram instituídas as portarias de Vigilância Epidemiológica Hospitalar da Paraíba (VEH-PB) e Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hopitalar da Paraíba (Renaveh-PB), a exemplo da Rede Nacional. Ficou evidente durante a pandemia da Covid-19 que os NHE são atores estratégicos para a detecção, a resposta e a prevenção de potenciais emergências em saúde pública. A atuação dos NHE fundamenta-se em protocolos e procedimentos padronizados que permitem a identificação oportuna, notificação imediata, investigação inicial ou complementar e registro ou atualização de informações no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e em outros sistemas oficiais, quando disponíveis. Também representam um grande avanço institucional para a qualidade e organização dos serviços, considerando sua capacidade potencial de vigilância e por proporcionarem a apropriação de informações suficientes e necessárias à decisão pelo gestor, repercutindo na execução de procedimentos assistenciais e ações de promoção da saúde, prevenção e controle de doenças.

Principal

Rejane Barbosa Ciriaco Pinheiro

rejaneciriaco@hotmail.com

A prática foi aplicada em

João Pessoa

Paraíba

Nordeste

Instituição

Avenida Dom Pedro II, nº 1826, Torre

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Rejane Barbosa Ciriaco Pinheiro

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Aedes Aegypti: Controle Biológico
São Paulo
Práticas
Análise Espacial e Espaçotemporal da Aids no Município de São Paulo Entre 2001 e 2010.
São Paulo
Práticas
Vacinação Itinerante: uma Estratégia para Alcance da Cobertura Vacinal
Santa Catarina
Práticas
Formulário Eletrônico na Fiscalização: Mapeamento de Medidas Sanitárias de Prevenção À Covid-19.
Santa Catarina