Olá,

Visitante

Experiências Sobre Imunização e o Papel da Atenção Primária À Saúde Vacina Salva Vidas

Categoria não especificada

Apresentação das experiências de imunização apontando os desafios e práticas na condução de uma das mais relevantes e consolidadas intervenções em saúde pública. A vacinação é considerada uma das mais relevantes e consolidadas intervenções em saúde pública no Brasil. Representa a principal estratégia de promoção e proteção da saúde, prevenção das doenças imunopreveníveis, e o procedimento de menor custo e maior efetividade. O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI) oferece, no Calendário Nacional de Vacinação, todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde, além de imunobiológicos especiais de alto custo financeiro, para grupos em situação de maior risco, com um rígido controle de qualidade que segue os padrões dos mais eficientes e confiáveis programas de vacinação do mundo. A Atenção Primária à Saúde (APS) é o âmbito da atenção mais estratégico para a prevenção de doenças e agravos, sendo um dos seus atributos essenciais o acesso de primeiro contato para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Assim, na perspectiva do controle, erradicação e eliminação de doenças imunopreveníveis, o que inclui as ações de imunização, é fundamental a participação ativa dos profissionais de saúde que atuam na APS, bem como de gestores municipais e estaduais de saúde. Nas Unidades Básicas de Saúde ou Unidades de Saúde da Família, a vacinação de rotina deve ser realizada em conformidade com as normas do PNI, segundo o calendário de vacinação estabelecido pelo Ministério da Saúde. É importante que profissionais da saúde, gestores municipais e estaduais, das áreas da Atenção Primária e da Vigilância em Saúde, estejam integrados e desenvolvam estratégias de acordo com as necessidades de seu território para o alcance das metas das coberturas vacinais.

Um grande desafio enfrentado pela saúde em todo o território nacional é a baixa cobertura vacinal. Com a imprescindibilidade de minimizar esse problema, reunimos vários profissionais da saúde e gestores municipais para reorganizarmos os processos de trabalho, com a intenção de montar estratégias inovadoras e para reforçar as ações já conhecidas. Iniciamos a estratégia ampliando o horário de funcionamento da sala de vacina e abrindo aos sábados para que a população pudesse ter mais opções de horários para atualizar a situação vacinal, em especial a população que trabalha em horário comercial e não tem possibilidade de visitar as unidades de saúde durante a jornada de trabalho.

Implantamos estratégias de verificação de vacina de rotina durante a consulta, verificando o cartão vacinal independe do motivo que levou o paciente a unidade de saúde. Os profissionais se dispuseram de outras oportunidades para verificar a situação vacinal, como atividades do Programa Saúde na Escola, Pesagem do Bolsa Família, onde montamos um fluxo de conferência vacinal de todos os integrantes do grupo familiar e só após a conferencia da equipe de sala de vacina esse usuário poderia ser direcionado ao grupo de pessoas que estavam fazendo a pesagem. Verificações frequentes nos cartões de vacina de um público alvo, verificações frequentes na ficha espelho, visitas nos domicílios, no território, vacinação extramuros em escolas, praças, prefeitura, nos córregos, variados meios de comunicação para sensibilizar a população sobre a importância da imunização. Estratégia mais difícil utilizada, foi condicionalizar a frequência na escola/creche mediante cartão de vacina atualizado ou vincular a frequência em um grupo de educação em saúde para pais/responsáveis mediante cartão de vacinação completo da criança. Foi feito contato com os pais e responsáveis para que se direcionasse até a sala de vacina para conferência do cartão e assim a sala de vacina emitiria uma declaração que a criança está em dia com as vacinas, estando apta a fazer a matrícula de sua criança. Todas as estratégias adotadas foram essenciais para a evolução e alcance das metas de vacinação, as equipes de saúde juntamente com Prefeito estiveram empenhadas para que tudo que foi traçado fosse colocado em prática e assim conseguindo chegar a esse maravilhoso resultado.

Tendo em vista a importância da imunização como forte instrumento de proteção à saúde, torna-se fundamental o desenvolvimento de ações que ampliem e promovam a vacinação. A necessidade da ampliação da cobertura intensificou a vacinação em todo o Brasil, o que permitiu a aplicação de práticas já conhecidas e as aprimorações nas ações para o alcance das metas de vacinação. A vacinação de rotina e estratégias de educação em saúde, possibilitou o desenvolvimento de ações inovadoras, como instrumentos de monitoramento da cobertura e a abertura da sala de vacina em horários alternativos aos tradicionais como as relatadas. Os profissionais e gestores municipais demonstram empenhar esforços para atingir as metas de imunização com qualidade e segurança. O sucesso das campanhas de multivacinação, integrada na rotina dos serviços da Atenção Primaria em Saúde, bem como aperfeiçoamento dos processos de imunização. Considerando a relevância dessa temática no âmbito da saúde pública, destaca-se a necessidade de intensificação de novas estratégias, bem como o registro e publicação de experiências bem-sucedidas já realizadas, para que seja possível a replicabilidade em outros locais e assim progressivamente, a ampliação da imunização na população Sobraliense.

Principal

Dayana De La Fuente Costa

Coautores

Lilha de Oliveira Cazassa Barbosa, Camila Fernanda Andrade Teixeira , Cilcia Ferreira de Sousa Alves, Luciana Sâmela de Oliveira Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba