Olá,

Visitante

Estratégias para Aumentar a Cobertura Vacinal da Campanha Nacional de Vacinação Contra Poliomielite 2022 no Município de Biguaçu

Categoria não especificada

“Desde 2015 tem sido detectada uma progressiva queda das coberturas vacinais para Poliomielite, menores que 95% e heterogêneas, podendo levar à formação de bolsões de pessoas não vacinadas e possibilitar a reintrodução do PVS e o surgimento de poliovírus derivado vacinal (PVDV). Este cenário foi intensificado no contexto da pandemia de Covid-19, tanto no que se refere às baixas coberturas vacinais quanto ao alcance dos indicadores de Vigilância Epidemiológica das Paralisias Flácidas Agudas (VEPFA).”¹ As ações do município tiveram como objetivo principal recrutar a população-alvo, crianças com menos de cinco anos e alcançar a melhor taxa possível de cobertura vacinal na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite no Município. ¹Brasil. Ministério da saúde. Campanha de nacional de vacinação contra a Poliomielite e multivacinação para atualização da caderneta de vacinação da criança e do adolescente. Brasília : Ministério da Saúde, 2022.

Inicialmente a Campanha de Vacinação Nacional de Multivacinação e Poliomielite, lançada em 08/08/2022, iria até 09/09/2022 com objetivo de alcançar cobertura vacinal igual ou maior que 95% para a vacinação contra a Poliomielite, porém, devido a baixa adesão no Brasil, foi prorrogada até 30/09/2022. No dia 09/09/2023 o Brasil atingira a média de 32,5% de cobertura, e nós, estávamos com 36,9% de cobertura vacinal contra a poliomielite no Município, mesmo com ampliação da oferta do imunizante em Unidades básicas de saúde (UBS) com horário estendido até as 22:00h , abertura da sala de vacina da UBS Centro todos os sábados durante o período da Campanha e Dia D de vacinação na data de 20/08/2022.

A Vigilância Epidemiológica, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde realizou ações no município para aumentar a cobertura vacinal. Inicialmente um Mutirão in loco, em todas as escolas públicas e privadas, o cronograma de atendimento das equipes de vacinadores (VE) começou no dia 21/09 e se estendeu até o dia 30/09/2022, tivemos boa adesão no período, mas precisávamos melhorar os números. Então, planejamos e executamos nova ação, um mutirão de vacinação na região Central de Biguaçu, no Casarão Born, praça Central, num sábado, com presença do Zé Gotinha, teatro de fantoches, pintura facial, distribuição de doces e balões com ampla divulgação em carro de som, concomitante a isso, produzimos material para divulgação na mídia sobre a importância da vacinação contra a Poliomielite. Realizamos ainda um Sábado D extra de vacinação em duas UBS estratégicas.

O êxito desse conjunto de ações do município se confirma através dos excelentes números alcançados . A partir dessas estratégias, conseguimos elevar a cobertura vacinal da Poliomielite, que no dia 09/09/2023, houvera atingido a marca de 36,9%, para 80,39% no município de Biguaçu, até o fim da Campanha Nacional, portando, um aumento adicional de 43,49% em menos de um mês. No cenário nacional, tivemos como resultado da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite uma taxa de cobertura vacinal de 72,57%, valor inferior ao alcançado pelo município. Pressupõe-se então, que os números a nível nacional podem ser melhorados, havendo a necessidade de um olhar mais atento à essa questão. A importância em se pensar em pactuar parcerias entre Secretarias de Saúde, Educação, Esporte, Cultura e Lazer, fomentando estratégias que visem a melhoria das taxas de cobertura vacinal contra a poliomielite nas edições de Campanhas Nacionais se deu pelos resultados alcançados nesse conjunto de ações no Município de Biguaçu. Padronizar esse conjunto de ações de forma a serem executadas com regularidade é uma forma de chamar a atenção da população para a importância da vacinação, trazendo visibilidade à esse tema tão importante para a manutenção da saúde coletiva e individual, sendo que os benefícios desses resultados reverberam positivamente na saúde de todos.

Principal

Dulcimar de Oliveira

Coautores

Maysa Gonçalves Gil Vicente

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro