Olá,

Visitante

Estratégias Intersetoriais na Melhoria da Qualidade de Vida dos Moradores de Silva Jardim.

Silva Jardim, cidade considerada de pequeno porte, possui 21.349 habitantes, segundo estimativa do IBGE/2013 e localiza-se a 110 km da Capital Rio de Janeiro. Possui rede assistencial de saúde municipal, o SUS é composto por: uma Policlínica para atendimento de Urgência e Emergência, dezesseis Unidades Básicas de Saúde, com 9 equipes de estratégia de saúde da família, alcançando 100% de cobertura da atenção básica. Ambulatório de Especialidades, uma Clinica de Fisioterapia própria e duas conveniadas, dois Laboratórios de Análise Clínica conveniados, um Ambulatório Ampliado de Saúde Mental, um Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) Tipo I e duas Residências Terapêuticas. Neste município as ações das estratégias intersetorias são realizadas em parceria com toda rede de cuidado existente na cidade. A realidade local torna-se relevante para o modelo de articulação, e como forma de garantir a qualidade de vida, o acesso e o cuidado integral e humanizado, busca-se unir todos os setores existentes no município mensalmente, através de uma reunião denominada “Reunião de Rede” a fim de discutir diretrizes, métodos e propostas na condução de problemas complexos que impõe a necessidade de ações intersetoriais. : Busca-se como estratégia de procedimento problematizar o assunto, trazendo à tona alguns dos obstáculos e críticas relativos à participação da atenção básica, saúde mental, assistência social, educação, justiça, conselho tutelar, segurança,cultura, entre outras. Desenvolvendo estratégias e ações intersetoriais envolvendo a atuação de diferentes sujeitos e serviços sociais, que, por meio de saberes, poderes e vantagens possam resolver problemas complexos, construindo uma nova concepção de planejamento, execução e controle dos serviços prestados.: As variáveis consideram as ações da busca da construção da parceria do trabalho de modo intersetorial que signifique superar a fragmentação do conhecimento, do saber e da prática buscando a unidade e a diversidade para melhor compreensão da realidade.

Esta experiência tem como principal finalidade destacar a importância da intersetorialidade, que pode ser definida como a integração de diversos saberes e experiências de diferentes sujeitos e serviços sociais que contribuem nas decisões de processos administrativos, clínicos e sociais para o enfrentamento de problemas complexos, com ações voltadas aos interesses coletivos que melhoram a eficiência da gestão política e dos serviços prestados.

É preciso estar ciente de que nada aconteceu de potente pela simples junção de diferentes setores convocados por conta de uma situação problemática ou com a simples delegação de responsabilidade de um setor para o outro. Foi possível encontrar não só a partilha de conhecimentos e de experiências, mas, sobretudo, um compromisso de fato, pois uma rede não pode ser meramente protocolar. Por isso a importância da intersetorialidade para o enfretamento dos problemas e das desigualdades em saúde.Procura-se avaliar a mudança de paradigmas, de concepções, de práticas e de valores, para que o processo fragmentado seja alterado para a forma intersetorial, envolvendo, também, a população que vivencia o problema na busca de soluções compartilhadas.

Principal

Renata Almeida Martins, Kenny de Almeida Gomes, Tereza Cristina Abrahão Fernandes

renata_martins21@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Silva Jardim

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Avenida 08 de maio,534, Centro,

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Renata Almeida Martins, Kenny de Almeida Gomes, Tereza Cristina Abrahão Fernandes

Conta vinculada

claudia.oliveira@fiocruz.br

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
de Bem com a Vida”: Experiência do Grupo de Manejo da Ansiedade da Uaps Jardim Paraíso no Município de Patos de Minas
Pará
Práticas
Artesanato Como Prática de Promoção em Saúde Mental.
Rio de Janeiro
Práticas
Utilização do Lúdico Como Estratégia de Favorecimento do Atendimento e Vínculo com o Paciente odontopediátrico na Estratégia de Saúde da Família.
Espírito Santo
Práticas
Escola de Postura: Prevenção da Lombalgia, Através da Motivação da Prática Corporal, Contribuindo para a Melhoria da Qualidade de Vida dos Usuários de Irecê, Bahia.
Bahia
Práticas
Oficina de Culinária Kids: uma Ferramenta para Despertar a Alimentação Saudável das Crianças do Programa Saúde na Escola.
Bahia
Práticas
Isaba Kiambote [Bem Vinda a Folha]
Rio de Janeiro
Práticas
Ultrapassando Barreiras: o Acesso a Saúde no Sistema Prisional.
Santa Catarina
Práticas
Consultório na Rua e a Potência do Cuidado no Território: Produção de Afetos e Encontros
Alagoas
Práticas
Clube da Papinha: uma Estratégia de Adequação Nutricional e Promoção da Alimentação Complementar Saudável no Município de Timbaúba-Pe.
Paraíba
Práticas
Impacto do Programa Antitabagismo no Munícipio de São José da Lagoa Tapada – Pb
Paraíba