Olá,

Visitante

Classificação de risco familiar em unidades de saúde no município de Tauá

Objetivou-se identificar e classificar o grau de risco familiar nas Unidades de Saúde, bem como os fatores que contribuem para tal, por meio de um instrumento de avaliação multidimensional. Trata-se de estudo transversal com abordagem quantitativa, realizado nas Unidades de Saúde do município de Tauá, CE, com profissionais das Equipes de Saúde da Família e profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, no período de Agosto de 2015 a Março de 2016. Foi realizada uma oficina sobre a Classificação por grau de risco das famílias com os profissionais das equipes saúde da família e NASF, para compreensão do processo (objetivo, metodologia e instrumento). A segunda etapa consistiu em definir as funções de cada membro da equipe de saúde na classificação de risco. Terceira etapa: representa a classificação em si das famílias. Quarta etapa: avaliação dos dados pela equipe e elaboração de estratégias para melhorar o acompanhamento das famílias.

A avaliação de risco familiar surge como uma proposta para diferenciar as famílias pertencentes a uma mesma área de abrangência, a fim de identificar fatores de risco que justifiquem a priorização do atendimento. O risco está relacionado à identificação da presença de características, seja na família ou no indivíduo a ela pertencente, que as coloquem sob maior ou menor probabilidade de exposição a fatores prejudiciais à saúde que possam vir a causar agravos de ordem física, psicológica ou social.

Este processo é de extrema relevância, pois desencadeia diversos outros, como organização do fluxo da unidade, agendamento da demanda de cuidado continuado, necessidade de priorizar visitas por agentes comunitários de saúde e equipes multiprofissionais e elaboração de planos de cuidados. Com o intuito de oferecer uma assistência mais equânime, as intervenções intersetoriais representam um desafio uma vez que demandam o envolvendo de outros parceiros, conforme a necessidade de cada família. A Identificação dos fatores de risco presentes nas famílias e a classificação das mesmas possibilitam maior compreensão dos profissionais da saúde sobre as vulnerabilidades das famílias atendidas, buscando contribuir para o redirecionamento do cuidado em saúde. Entende-se, também, que esses achados devam ser discutidos com a equipe da unidade, e com as famílias do território, por meio do conselho local de saúde, bem como com os órgãos municipais responsáveis por melhorias refletindo a necessidade de se estabelecer estratégias para priorizar ações àquelas de maior necessidade.

Principal

Anne Evelyn Gomes Serra

anneserra14@gmail.com

A prática foi aplicada em

Tauá

Ceará

Nordeste

Esta prática está vinculada a

R. Cel. Lourenço Feitosa, 211

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Anne Evelyn Gomes Serra

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

12 maio 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba
Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba