Olá,

Visitante

Estratégias de Imunização Adotadas no Município de Marituba/Pa

Categoria não especificada

Marituba é um município do estado Pará, região norte do país. Localizado a 11 km da capital, na região metropolitana de Belém. Possui uma extensão territorial de 103.207 km2. Segundo o IBGE, sua população e estimada em 135.812 habitantes. O município adota várias estratégias especificas relacionadas a imunização, sempre de forma integrada entre vigilância em saúde e Atenção Primária a saúde, realizando a transversalidade do cuidado junto aos programas assistenciais promovendo uma saúde continuada. Elenca-se neste processo de trabalho, estratégias fundamentais como: rodas de educação permanente sobre imunização, imunização 24h por dia em pontos estratégicos, dias “D” municipais aos sábados, equipe exclusiva da vigilância em saúde descentralizada atuante em locais com os públicos prioritários de cada campanha e ações extras com carros volantes em locais de difícil acesso, em horários estendidos. Compreendendo o princípio da universalidade, tais ações visam imunizar o maior de número de pessoas evitando assim, doenças graves e suas complicações e o aumento da cobertura vacinal. O imunizasus vem com olhar de unir ensino, pesquisa e mobilização social, com um único propósito de fortalecer as ações de vacinação nos municípios e no Brasil. A vacinação é uma estratégia de prevenção e um investimento em saúde. O Programa Nacional de Imunizações no Brasil tem fundamental participação na conquista sobre a erradicação de várias doenças. Contudo, nos últimos anos, observa-se uma redução no número de pessoas vacinadas e, consequentemente, o reaparecimento de doenças que eram consideradas erradicadas, evidenciada pela hesitação vacinal que se dá pela perda da confiança nos imunizantes, o medo de possíveis eventos adversos , a disseminação de informações equivocadas, fatores filosóficos e religiosos, desconfianças sobre a eficácia da vacina, a insegurança no território, entre outros fatores que contribuem para a grande baixa de cobertura do nosso território. Para o fortalecimento das ações, são aplicadas técnicas institucionais, como o fortalecimento das salas de vacina abertas 40h semanais, qualificação da informação inserida nos sistemas de informação, monitoramento da cobertura das salas de vacina de forma individual, o combate de qualquer informação falsa através das mídias sociais, sensibilização dos nossos profissionais sobre a criação de estratégias de imunização, realização de atualizações através de rodas de conversas, promoções de ações continuadas extra muros, como visitas domiciliares, ações em creches e escolas do municípios, criação de parcerias com outras secretarias municipais e programas como o programa saúde na escola, saúde da criança, dentre outros com a finalidade de proteger a nossa população de possíveis doenças. Com isso, encontra-se como desafio o combate as informações anti-vacinação, que se propagaram nos últimos anos, propiciando diariamente dificuldades na imunização nas estratégias saúde da família, como a sobrecarga nas rotinas assistenciais e o financiamento com valores inadequados para as estratégias de prevenção através da imunização na atenção primaria a saúde. Entretanto, nota-se um aumento circunstancial e uma linha de tendência de crescimento, com as estratégias inovadores aplicadas até os dias atuais.

A vacinação é uma estratégia de prevenção e um investimento em saúde. O Programa Nacional de Imunizações no Brasil tem fundamental participação na conquista sobre a erradicação de várias doenças. Contudo, nos últimos anos, observa-se uma redução no número de pessoas vacinadas e, consequentemente, o reaparecimento de doenças que eram consideradas erradicadas, evidenciada pela hesitação vacinal que se dá pela perda da confiança nos imunizantes, o medo de possíveis eventos adversos , a disseminação de informações equivocadas, fatores filosóficos e religiosos, desconfianças sobre a eficácia da vacina, a insegurança no território, entre outros fatores que contribuem para a grande baixa de cobertura do nosso território.

Para o fortalecimento das ações, são aplicadas técnicas institucionais, como o fortalecimento das salas de vacina abertas 40h semanais, qualificação da informação inserida nos sistemas de informação, monitoramento da cobertura das salas de vacina de forma individual, o combate de qualquer informação falsa através das mídias sociais, sensibilização dos nossos profissionais sobre a criação de estratégias de imunização, realização de atualizações através de rodas de conversas, promoções de ações continuadas extra muros, como visitas domiciliares, ações em creches e escolas do municípios, criação de parcerias com outras secretarias municipais e programas como o programa saúde na escola, saúde da criança, dentre outros com a finalidade de proteger a nossa população de possíveis doenças.

Com isso, encontra-se como desafio o combate as informações anti-vacinação, que se propagaram nos últimos anos, propiciando diariamente dificuldades na imunização nas estratégias saúde da família, como a sobrecarga nas rotinas assistenciais e o financiamento com valores inadequados para as estratégias de prevenção através da imunização na atenção primaria a saúde. Entretanto, nota-se um aumento circunstancial e uma linha de tendência de crescimento, com as estratégias inovadores aplicadas até os dias atuais.

Principal

Lucas wisllans lima correa

Coautores

João victor cunha paz

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba