Olá,

Visitante

Descentralização do fosfato de oseltamivir (Tamiflu®), como forma de prevenir o agravamento dos casos de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave

A influenza é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A e B. o vírus A está associado a epidemias e pandemias, enquanto o B está associado com epidemias mais localizadas. É um vírus de comportamento sazonal, sendo que no Brasil é mais freqüente no primeiro semestre do ano. A vigilância da influenza no Brasil é composta pela vigilância sentinela de síndrome gripal (SG), de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI) e pela vigilância da SRAG-Hospitalizado. Está indicado o uso de Fosfato de Oseltamivir (Tamiflu®) para todos os casos de SG, que tenham fatores de risco para complicações e para todos os casos de SRAG. É válido ressaltar a importância da administração preferencialmente nas primeiras 48 horas após o início dos sintomas. Dessa forma, sua descentralização para os serviços de saúde é fundamental, pois o paciente poderá iniciar o tratamento assim que houver a suspeita clínica.

Prevenir o agravamento dos casos de SG e SRAG através da descentralização do Tamiflu® a todos os serviços de saúde do município de Belém, de baixa, média e alta complexidade,públicos e particulares. Desde o ano de 2012 a Secretaria de Saúde de Belém, vem descentralizando o Fosfato de Oseltamivir (Tamiflu®) a todos os serviços de saúde do município. Os serviços de saúde que solicitam o medicamento pela primeira vez devem enviar ofício ou memorando ao Departamento de Vigilância em Saúde (DEVS) e para pedir o reabastecimento, é necessário apresentar as prescrições médicas, para comprovar a liberação da medicação pelo serviço. Os pacientes que são atendidos em consultórios particulares podem retirar a medicação no DEVS, desde que apresentem a prescrição médica. Além disso, o DEVS dispõe de um plantão que serve de suporte aos serviços de saúde que fiquem sem o antiviral em estoque nos finais de semana e feriados.

De 2014 a 2018 tivemos 231 casos de SRAG, com resultados positivo para Influenza, notificados em Belém sendo que 190 evoluíram com cura e 41 a óbito. Dos óbitos, 34 (83%) foram tratados com Tamiflu®, entretanto 27 (79%) iniciaram o tratamento após 48 horas do início dos sintomas. Dos pacientes que tiveram alta por cura, 166 (87%) foram tratados com Tamiflu®, sendo que 71 (43%) iniciaram o tratamento até 48 horas do início dos sintomas. No mesmo período, 1116 pacientes, notificados para SRAG, fizeram uso de Tamiflu®, sendo que 992 (89%) iniciaram o tratamento até 48 horas após a internação. Mostrando que os hospitais estão atentos para o início precoce do tratamento.Os dados demonstram que os pacientes que iniciaram precocemente o tratamento com a antiviral, tiveram um melhor prognóstico se comparados aos que iniciaram o tratamento após 48 horas do início dos sintomas, isso justifica a importância da descentralização desta medicação aos serviços de saúde.

Principal

Josué Marques Da Costa

josue-marques@outlook.com

Coautores

Rute Leila Dos Reis Flores, Veronilce Borges Da Silva, Eula Oliveira Santos Das Neves, Amanda Rodrigues Ribeiro, Carlos Gustavo Paes Barreto Da Cruz

A prática foi aplicada em

Belém

Pará

Norte

Esta prática está vinculada a

Av. Gov. José Malcher, 2821

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Sérgio Amorim De Figueiredo

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

11 jun 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal
Práticas
Qual Significado de Morar em um Srt e A Importância da Inclusão des tes Moradores com Transtornos Mentais no Mercado de Trabalho: Relato da Experiência Vivenciada em Orindiúva
São Paulo
Práticas
Contratualização na Ses-Df: Resultados da Implantação de Metas nas Regiões de Saúde da Secretaria de Saúde do Df
Distrito Federal
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e A Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal
Distrito Federal