Olá,

Visitante

Danças Circulares com Usuários no Ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares Magalhães Neto

Participaram dessas experiências usuários do COM HUPES dos sexos masculino e feminino, de diversos níveis de escolaridade e pertencentes à faixa etária compreendida entre 6 e 84 anos.Estratégias e técnicas utilizadas: foram planejadas e realizadas vivências com as Danças Circulares, envolvendo conteúdos básicos referentes à sua simbologia. Constituíram-se em 4 (quatro) momentos: 1) acolhimento pautado em centramento, caracterizando a harmonização inicial

Os problemas que envolvem a área de saúde, sobretudo no que diz respeito à relação profissional-usuário são antigos, largos e abrangentes. Constitui-se, portanto, um grande desafio para a equipe técnica exercer o cuidado de modo mais pulsante, vivo, acolhedor, lúdico e sensível.Observa-se, cotidianamente, nas instituições públicas do SUS aspectos relacionados ao pouco acolhimento, à dessensibilização e a pouca atenção dada à linguagem simbólica, às sensações, às emoções, apresentadas pelos usuários. Pratica-se, ainda, uma postura endurecida, não lúdica, não sensível, com quase nenhuma conexão entre técnica e afeto.A insatisfação, o distanciamento vincular e o nível elevado de estresse dos pacientes e também dos profissionais de saúde nos espaços de cuidado são fatores constantes e significativos, relatados em rodas de conversa, dentro ou fora dos serviços de saúde, que afetam cada uma das partes envolvidas, tanto a relação saúde-doença-cuidado, quanto a relação interpessoal profissional-usuário.Nas unidades de saúde, em geral, do SUS, observa-se, empiricamente, por exemplo, a presença de sinais de enrijecimento corporal, cansaço, desgaste físico, emocional e estresse tanto nos profissionais quanto nos usuários. De acordo com Sampaio

Foi possível compreender a importância de se desenvolver práticas com os usuários que envolvam a arte e a ludicidade (LUCKESI, 2000), voltadas para a ênfase no movimento, na construção do sentido da vida, no conhecimento do mundo, de modo sensível, através do contato com a dimensão emocional, dada pelo corpo.Neste trabalho concluímos que a didática do sensível (D’ÁVILA, 2016) foi vivenciada nos pilares do sentir (entender, ver, tocar, perceber), do metaforizar (criação de intervenção através das linguagens artísticas e lúdicas), do imaginar (permitir a visualização compreensiva em relação à si próprio e ao outro) e do criar (permitir a ressignificação).

Principal

Joanna Carneiro

joannaac@bol.com.br

A prática foi aplicada em

Salvador

Bahia

Nordeste

Instituição

Rua Dr. Augusto Viana, s/n - Canela, Salvador - BA

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Joanna Carneiro

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

05 jul 2018

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Mindfulness, uma estratégia para redução da ansiedade e manejo de peso
Rio Grande do Sul
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba
Práticas
Práticas integrativas em um grupo tereapêutico “equilíbrio das emoções”
Paraíba
Práticas
Auriculoterapia uma práticas integrativas: como alternativa complementar no tratamento da ansiedade
Paraíba
Práticas
IMPLANTAÇÃO DE PRÁTICA INTEGRATIVA E COMPLEMENTAR NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE DE QUEIMADAS-PB
Paraíba
Práticas
A terapia comunitária integrativa como inclusão e bem-estar na terceira idade.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do Centro de Referência em MTC e Práticas Integrativas no Município de Duque de Caxias
Rio de Janeiro
Práticas
Planejamento orientativo do CTA/SAE Juara – MT, sobre protocolo de PEP às farmácias do Vale do Arinos.
Mato Grosso