Olá,

Visitante

Comunicação Virtual por Meio do Projeto “Dicas Samu DF”

Objetivos O presente estudo tem como objetivo relatar a experiência vivenciada por facilitadores do Projeto SAMUZINHO do Distrito Federal (SAMU/DF), de informação/comunicação em saúde com suporte do canal Youtube “DICAS SAMU DF”. Conforme diretrizes da AHA 2015, as situações de simulação foram protagonizadas por uma criança, com termo de consentimento dos responsáveis, e por uma jovem adulta, como atores, e um manequim de baixa fidelidade para simulação realística de como detectar um mal súbito. Para a prática de RCP, o cenário escolhido foi um parque onde passam 5 mil pessoas diariamente, com a finalidade de criar um cenário o mais próximo da realidade cotidiana. Para a avaliação dessa estratégia educativa, ressaltam-se: otimização do tempo de treinamento divulgação e maior acesso à informação prática baseada num cenário próximo à realidade facilidade para entendimento do leigo sem uso de termos científicos. Metodologia Conforme diretrizes da AHA 2015, as situações de simulação foram protagonizadas por uma criança, com termo de consentimento dos responsáveis, e por uma jovem adulta, como atores, e um manequim de baixa fidelidade para simulação realística de como detectar um mal súbito. Para a prática de RCP, o cenário escolhido foi um parque onde passam 5 mil pessoas diariamente, com a finalidade de criar um cenário o mais próximo da realidade cotidiana. Para a avaliação dessa estratégia educativa, ressaltam-se: otimização do tempo de treinamento divulgação e maior acesso à informação prática baseada num cenário próximo à realidade facilidade para entendimento do leigo sem uso de termos científicos.

Estudos relatam redução da morbidade e da mortalidade em situações de emergência pré-hospitalar se a primeira ajuda for prestada por leigos com treino nesta área. Nessa perspectiva, surgiu a possibilidade de oferecer educação em saúde por meio de tecnologia digital, para atingir maior cobertura da comunidade leiga. Esse ramo da tecnologia de informação tem bastante aceitação dos telespectadores.

Os resultados desse relato consolidam a importância da educação em saúde, que pode ser disseminada por meio da população, além de reforçar o consenso de que cada vez mais as pessoas buscam informações seguras em instituições confiáveis. O leigo, quando treinado para atuar, é fator determinante de sobrevida. A ferramenta apresentada mostrou-se útil e principalmente de amplo acesso, não se restringindo ao seu sítio de origem (Brasília – Brasil).

Principal

Júlia Maria de Oliveira Duarte<

juliasamudf@gmail.com

A prática foi aplicada em

Brasília

Distrito Federal

Centro-Oeste

Instituição

Setor de Áreas Isoladas Norte - SAIN - Bloco B - Asa Norte

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Júlia Maria de Oliveira Duarte

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Programa Saúde na Escola em Meio a Pandemia Covid-19: Experiência Exitosa em Benedito Novo – Sc
Santa Catarina
Práticas
Literacia para a Saúde na Puericultura odontológica: Experiência de Tele orientações na Aps.
Santa Catarina
Práticas
Impacto da Pandemia da Covid-19 na Educação Básica
Práticas
Monitoramento Como Estratégia de Enfrentamento À Covid 19
Paraíba
Práticas
Comissão de Integração Ensino e Serviço: Potencializando a Educação Permanente em Saúde
Paraíba
Práticas
Comissão de Integração Ensino e Serviço: Potencializando a Educação Permanente, a Formação em Saúde na Ii Macrorregião de Saúde
Paraíba
Práticas
Sistematização da Rotina das Salas de Vacina no Município de Quissamã/Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Capacitação dos Profissionais de Saúde para a Melhora da Qualidade de Vida do Paciente.
Rio de Janeiro
Práticas
Uso de Plantas Medicinais em Práticas Culinárias: uma Estratégia de Educação em Saúde
São Paulo
Práticas
Capacitação dos Profissionais para Ampliação da Testagem de Casos SUSpeitos de Covid-19: a Experiência do Nepp de Niterói.
Rio de Janeiro