Olá,

Visitante

Coleção Caixa e Bacia

A coleção caixa e bacia foi desenvolvida por um grupo interdisciplinar de profissionais que se dedicam a pesquisa e desenvolvimento de soluções de acessibilidade e educação inclusiva em um laboratório de fabricação digital chamado Elaborando. Em parceria com a equipe de pesquisa do Instituto Fernandes Figueira, o grupo acompanhou o uso de uma coleção de caixas multissensoriais com crianças acometidas pela síndrome do zika vírus. O material passou por vários ajustes a partir da avaliação da equipe do Elaborando e do IFF e está sendo sistematizada como tecnologia social. Todo o material é de baixo custo e fácil execução. O objetivo é formar famílias e profissionais para a produção e uso dos materiais para apoio a estimulação das crianças de zero a três anos com essa condição.

As famílias de crianças com deficiência têm muita dificuldade no acesso a informações, serviços e direitos. Em especial para a garantia do desenvolvimento infantil dos seus filhos é fundamental que as famílias saibam como a síndrome afeta a saúde da criança e que sejam capazes de pensar em formas de apoiar o desenvolvimento dos seus filhos. No caso das famílias de crianças com a síndrome do zika vírus, trata-se de uma síndrome muito nova em relação a qual pouco se sabe, gerando muita insegurança nas famílias e profissionais na escolha de tratamentos mia adequados. Além disto, o fato de estatisticamente serem consideradas poucas crianças, faz com que não tenha se constituído uma estratégia consistente de apoio às crianças e suas famílias.

Recomendo que as equipes da atenção básica que possuem crianças com a síndrome congênita do zika vírus realizem encontros periódicos com as famílias para avaliar o desenvolvimento dos seus filhos e ir recebendo as orientações de melhorias que podem fazer nas suas caixas garantindo que as mesmas estejam sempre se ajustando aos desafios de desenvolvimento de cada fase do desenvolvimento da criança. Esses encontros permitem a construção do vínculo, o cuidado compartilhado e o envolvimento ativo das famílias na reabilitação e desenvolvimento dos seus filhos.

Principal

Maria Antonia Goulart

goulart.mariaantonia@gmail.com

A prática foi aplicada em

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Rua Benedito Hipolito, 1/3 andar

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Antonia Goulart

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba