Olá,

Visitante

Avaliação da satisfação do usuário na upa Inoã como ferramenta da percepção de valor

A qualidade em saúde está associada, entre outros fatores, na satisfação do paciente a partir das suas avaliações afetivas a determinadas atitudes tomadas no ambiente no qual ele se encontra, revelando a satisfação ou insatisfação com a assistência prestada. Entretanto, ainda se perpetua a cultura em que dentro das unidades públicas de saúde, a humanização e a valorização do paciente estão em segundo plano. Diante disso, em 2022, a gestão da UPA Inoã capacitou a sua equipe multidisciplinar com o intuito de reverter esse quadro de assistência no município de Maricá, traçando estratégias relacionadas a segurança do paciente, humanização, educação continuada e engajamento do RH e, com isso, agregando valor em toda cadeia assistencial, objetivando o cuidado integral do paciente que eram atendidos no local.

O objetivo dessa intervenção foi avaliar a satisfação do usuário que esteve em observação na UPA Inoã, sendo este o principal contribuinte para analisar o impacto das ações realizadas pela gestão local no âmbito da qualidade em saúde e segurança do paciente.

Estudo prospectivo entre o período de abril 2022 a setembro de 2022, na qual avaliou a satisfação dos pacientes ou acompanhantes no momento da alta médica e/ou transferência, sendo a participação por meio de adesão espontânea. No período, foram 942 pacientes em observação na UPA Inoã, no qual 646 pacientes responderam ao questionário. O instrumento de avaliação foi um questionário composto por perguntas inerentes a satisfação do usuário em quatro aspectos: Grupo 01 – atenção e interesse dos profissionais; Grupo 2 – orientações recebidas sobre o tratamento e procedimentos realizados; Grupo 3 – tempo de atendimento (espera); Grupo 4 – instalações físicas. Em cada grupo, o instrumento de avaliação apresentava as seguintes categorias: Grupo 1: enfermagem, equipe médica, auxiliar da higiene, assistente social, recepção, controle de acesso e maqueiro; Grupo 2: equipe médica, enfermagem e exames; Grupo 3: recepção, enfermagem, equipe médica e auxiliar de higiene; Grupo 4: aparência das instalações, organização das instalações, conforto das instalações e limpeza das instalações. Em cada categoria, o usuário avaliava o seu grau de satisfação com os seguintes conceitos: 9 ou 10, muito satisfeito; 7 ou 8 satisfeito; 5 ou 6, indiferente; 3 ou 4, insatisfeito; 1 ou 2, muito insatisfeito. Além disso, o questionário continha o Índice de Indicação da Unidade com a pergunta “Você indicaria este serviço a um familiar, amigo ou parente?”.

Ainda se perpetua a cultura em que dentro das unidades publicas de assistência em saúde, a humanização e valorização do paciente estão em segundo plano, principalmente devido à ausência de aperfeiçoamento e treinamento das equipes multiprofissionais nos programas de qualidade e segurança do paciente.

No período compreendido entre abril de 2022 a setembro de 2022, 98% dos usuários consideram-se muito satisfeitos ou satisfeitos com a unidade. Em relação aos grupos avaliados, 98% consideram-se muito satisfeitos ou satisfeitos com a atenção e interesse dos profissionais; 98% consideram-se muito satisfeitos ou satisfeitos com as orientações recebidas sobre o tratamento e procedimentos realizados; 97% consideram-se muito satisfeitos ou satisfeitos em relação ao tempo de atendimento (espera) e 99% consideram-se muito satisfeitos ou satisfeitos com a instalações físicas da unidade. Além disso, 99% dos usuários relataram que indicariam a unidade a um familiar, amigo ou parente.

O aperfeiçoamento da equipe multiprofissional é essencial para valorizar o paciente e, assim, contribuir para a reversão do seu quadro de saúde e sua percepção sobre a unidade de saúde pública.

Principal

JULIANA NOGUEIRA DOS SANTOS

JULIANANOGUEIRADS@GMAIL.COM

Coautores

Juliana Nogueira dos Santos e Thiago Soares Carneiro

A prática foi aplicada em

Maricá

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Euclídes Paulo da Silva - Inoã, Maricá - RJ, Brasil

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

JULIANA NOGUEIRA DOS SANTOS

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

31 mar 2024

e atualizada em

31 mar 2024

Início da Execução

01/04/2022

Fim da Execução

30/09/2022

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro
Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro