Olá,

Visitante

Atendimento aos Autistas no Município de Itaperuna. Uma Abordagem interdisciplinar e inclusiva.

Para dar início ao CAASSITA e acolher a demanda das pessoas com TEA, primeiramente, buscou-se um local adequado onde pudesse se concentrar todas as ações, facilitando a logística para os usuários e suas famílias.
Foi realizada uma busca criteriosa dos profissionais através de entrevistas e análises curriculares a fim de identificar perfis que se adequassem à proposta, fornecendo a estes profissionais cursos de capacitação e especialização, continuamente, de modo a trazer um atendimento de excelência aos usuários.
Definido o local e a equipe técnica, iniciou-se o trabalho identificando novos casos por meio de um processo de triagem (Porta de entrada com serviço social, Entrevista com psicólogo para aplicação das Escalas de Rastreio (M-CHAT, CARS E AQ 10), Consulta médica especializada, Avaliação técnica especializada, Elegibilidade, Devolutiva aos pais.
Durante este processo, percebeu-se a necessidade de um trabalho em conjunto com a atenção primária do município assim como os programas da Secretaria de Assistência Social cujo público alvo são as crianças e adolescentes.
Após o processo de triagem os casos com TEA identificados são direcionados aos atendimentos multidisciplinares, onde acompanhamos a evolução de cada pessoa.
Os atendimentos multidisciplinares disponíveis são: Médico especializado, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Educação física, Terapia ocupacional, Nutrição clínica e Terapia Alimentar, Psicologia, Serviço social, Musicoterapia, Psicopedagogia. Temos como objetivos:- Identificar, na rede pública, os usuários com TEA através de um processo de triagem;
– Identificar atrasos nas áreas de desenvolvimento e promover o suporte necessário;
– Oferecer os atendimentos técnicos multidisciplinares de acordo com a necessidade individual;
– Acompanhar o desenvolvimento neuropsicomotor dos usuários;
– Implementar o treino das habilidades sociais em pequenos grupos de socialização;
– Oferecer acesso facilitado aos esportes, assim como, participar de eventos esportivos promovendo a verdadeira inclusão;
– Oferecer uma rede de apoio familiar através de acolhimento, informações, atendimento psicológico exclusivo e acesso aos serviços socioassistenciais. O CAASSITA possui o Núcleo de Atenção Familiar com atendimentos psicológicos exclusivos destinados aos responsáveis.
Desenvolve, ainda, um trabalho em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, através do CREI (Centro de Referência em Educação Inclusiva), atuando diretamente nas escolas com abordagens psicopedagógicas e adaptações ao ambiente escolar.
O Núcleo de Atenção clínicoterapêutico se apresenta através dos atendimentos médico e multidisciplinar.
O Centro tem, dentre suas diretrizes, a efetiva participação popular, onde os responsáveis atuam em consonância com a equipe gestora nas deliberações.

Com o crescente número de casos de Pessoas com Transtorno do Espectro Autista e a busca por terapias especializadas junto ao Poder Público, fez-se necessário a criação de um local onde pudessem se concentrar todas as necessidades (médicas, terapias multidisciplinares, acesso às informações, treinamento de pais, acolhimento dos usuários e de suas famílias), facilitando a logística das famílias, assim como, proporcionar o acompanhamento integral do desenvolvimento dos usuários com TEA no município de Itaperuna.

Através da criação do CAASSITA vem sendo possível identificar os usuários com TEA continuamente. Direcioná-los aos tratamentos adequados, monitorar o desenvolvimento dos usuários, assim como oportunizar acesso a grande parte da demanda da rede pública municipal.
Através dos Estudos de Casos interdisciplinares Semanais, Relatórios Escolares, Relatos familiares e Relatórios de Evolução os assistidos desenvolveram melhor adaptação ao ambiente escolar; melhora na socialização; melhora na capacidade de autorregulação nos diversos ambientes; melhora na concentração; otimização do desenvolvimento psicomotor; melhora na capacidade de ideação e execução de tarefas do cotidiano; melhora na aceitabilidade alimentar, assim como, os responsáveis têm acesso às informações as quais fazem parte do processo de evolução dos usuários. Atualmente, o CAASSITA é responsável direto pelo acompanhamento de, aproximadamente, 300 usuários. Com a necessidade de aumentar o acesso às terapias multidisciplinares, cerca de 80 usuários (além dos 300 já inseridos no caassita) foram encaminhados às clínicas conveniadas (Consórcio Intermunicipal – CONSPINOR) e monitorados continuamente pela coordenação de CAASSITA. Constam, ainda, cerca de 70 usuários em processo avaliativo na busca pelo diagnóstico de TEA. Os números aumentam a cada dia. O que ratifica a necessidade da implantação de políticas públicas de financiamento para as ações envolvendo as Pessoas com Transtorno do Espectro Autista.

Diante da constatação da efetividade dos resultados do trabalho executado e, sobretudo, do desenvolvimento dos usuários, entendemos ser necessário a implantação de políticas públicas mais abrangentes que sejam capazes de financiar o tratamento adequado aos usuários com TEA, visto que, atualmente, todas as ações do CAASSITA são realizadas através de recursos próprios do Município. Dessa forma aumentando as oportunidades de acesso para os usuários com TEA.

Principal

Priscilla Verdan Diniz de Andrade

priverdan@hotmail.com

Coordenador

Coautores

Priscilla Verdan Diniz de Andrade e Julia Pessoa Candido Nunes

A prática foi aplicada em

Itaperuna

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Luiz Eugenio Monteiro de Barros ,680, Cidade Nova ,Itaperuna, RJ

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Priscilla Verdan Diniz de Andrade

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

01 abr 2024

e atualizada em

01 abr 2024

Início da Execução

28/03/2022

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Acesso facilitado ao mamógrafo itinerante: identificação precoce do câncer de mama
Paraíba
Práticas
O Papel do Samu na promoção em saúde com educadores e cuidadores de crianças com TEA
Paraíba
Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
projeto interagir sorrindo
Rio de Janeiro
Práticas
PROJETO PRIMEIROS SOCORROS E PREVENÇÃO DE ACIDENTES NAS ESCOLAS – LEI LUCAS
Rio de Janeiro
Práticas
Consciência Vacinal: fortalecendo as estratégias e combatendo a desinformação para o cumprimento do calendário de vacinação de crianças no município de São Francisco-PB.
Paraíba
Práticas
Dengue: uma abordagem além do combate ao vetor nos centros de educação infantil
Rio de Janeiro