Olá,

Visitante

Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)

Em Pilar, as feridas estabelecem um sério problema de saúde pública e gera tratamento que demanda tempo e custo, devido à longevidade da existência da lesão. Representam um impacto socioeconômico que contribui para onerar os cofres públicos com tratamento prolongado, gerando também impacto na qualidade de vida do indivíduo. Visando a apoiar e aperfeiçoar a atenção aos pacientes portadores de lesão de uma forma mais especializada, viu-se a necessidade de implantação de uma sala de curativos com principal característica tratar o indivíduo de forma integral e humanizada, através dos princípios do Sistema Único de Saúde. Nessa senda, a secretaria de saúde de Pilar implantou sala de curativos própria, como local para assistência aos portadores de lesão crônica que estão em tratamento sem sucesso nas unidades de saúde ou outras feridas complexas de forma integrada e humanizada, ainda também fornecendo apoio técnico às equipes de saúde em relação ao tratamento de lesões de forma contínua, através de avaliação dos pacientes e fornecimento de materiais necessários ao tratamento.
Esta proposta teve por objetivo implantar um local para assistência aos portadores de lesão crônica que estão em tratamento sem sucesso nas unidades de saúde ou outras feridas complexas de forma integrada e humanizada. Outra perspectiva é fornecer apoio técnico às equipes de saúde em relação ao tratamento de lesões de forma contínua, através de avaliação dos pacientes e fornecimento de materiais necessários ao tratamento.
Em Pilar, as mais frequentemente lesões encontradas nos serviços da rede básica de saúde são as úlceras venosas, as arteriais, as hipertensivas, as de pressão e as neurotróficas, geralmente de longa evolução e de resposta terapêutica variável. Devido à situação, implantamos sala de curativos no município. A equipe de enfermagem realizou um levantamento juntamente com a equipe de saúde da família dos portadores de lesão. Outro diferencial é a capacitação da equipe, especialmente treinada, utilizando técnicas que ajudam os pacientes em áreas específicas, promovendo melhoria das condições físicas e psicológicas para a reintegração ao seu meio social, além de reduzir a recorrência dessas lesões. Com a capacitação e os equipamentos, incluindo-se a laserterapia, a sala também é referência para oferecer suporte às pessoas portadores de diabetes, além de curativos de grande porte, como no caso acidentados. A sala também recebe pacientes com dificuldade em cicatrização e com problemas vasculares mais graves, que são encaminhados através de guia de referência e contra referência das Unidades de Saúde da Família. Os pacientes são avaliados pela enfermeira através da consulta de enfermagem, previamente agendada, onde é estabelecido o tratamento adequado para cada caso. Os pacientes participam de grupos com a psicóloga e são encaminhados a equipe multiprofissional de acordo com a necessidade. Os demais Postos de Saúde continuam realizando os curativos simples.

Em Pilar, as feridas estabelecem um sério problema de saúde pública e gera tratamento que demanda tempo e custo, devido à longevidade da existência da lesão. Representam um impacto socioeconômico que contribui para onerar os cofres públicos com tratamento prolongado, gerando também impacto na qualidade de vida do indivíduo.

Os curativos devem ser adaptados ao paciente, à lesão e ao contexto da prática, à medida que a cicatrização avança, o curativo deve ser modificado para facilitar o processo de cicatrização, portanto, é necessária uma avaliação constante para sucesso no tratamento. Contudo, sabemos que para o cuidado de pacientes com feridas é necessária a atuação de uma equipe multidisciplinar a fim de que as ações terapêuticas possam ser integradas. Já se observa como resultado: alta por cura, boa evolução em pacientes que vinham há alguns anos sem melhora, redução do número de curativos, economia para o serviço de saúde e pacientes, facilidade da aplicação do tratamento.

Percebemos a importância de obter um local adequado para prestar atendimento especializado aos indivíduos portadores de lesão, e principalmente atendê-los com uma visão integrada. Nota-se também que o vínculo estabelecido com os profissionais que realizam o cuidado com a ferida é de fundamental importância para o sucesso do tratamento, melhorando a qualidade de vida e diminuindo gastos públicos.

Principal

ALLYNE MARIA RODRIGUES BIANCHI

allyne.bianchi@gmail.com

Secretária Adjunta da Saúde

Coautores

ALLYNE MARIA RODRIGUES BIANCHI

A prática foi aplicada em

Pilar

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Praça João José Maroja, s/n, Centro, Pilar, Paraíba, CEP 58.338-000

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

ALLYNE MARIA RODRIGUES BIANCHI

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

13 abr 2024

e atualizada em

13 abr 2024

Início da Execução

05/04/2022

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba