Olá,

Visitante

Assistência Farmacêutica – Judicialização

ObjetivoProporcionar o uso racional dos medicamentos Gerenciar a eficácia que a área pressupõe Dispor recursos financeiros para aquisição dos medicamentos Organizar os serviços da assistência farmacêutica Consolidar vínculos entre os serviços e a população MetodologiaÉ desenvolvido pelas farmacêuticas sobre a supervisão da responsável pela judicialização. O êxito obteve-se pela presença de um profissional para o programa, desde 2017. As atividades são: O contato com o paciente solicitando todos os documentos necessários A conferência dos medicamentos recebidos com o relatório emitido pela Secretaria do Estado e faz-se a separação dos mesmos. Os recibos das dispensações são assinados pelo responsável pela retirada e digitalizados ficando disponíveis on-line o arquivamento físico em pastas O monitoramento dos pacientes é realizado através da solicitação da prescrição médica atualizada, é feita a busca ativa de todos os pacientes que não retiraram os medicamentos, sendo os mesmos devolvidos.

Orleans foi escolhido em homenagem ao Príncipe Conde d´Eu, com a união conjugal (Orleans, França) com a Princesa Isabel (Bragança, Portugal/Brasil). Colônia com a extensão de 98 léguas, foi um dos presentes de casamento do imperador D. Pedro II à sua filha Princesa Isabel. Orleans situa-se na Planície litorânea, próxima do Oceano Atlântico e a Serra Geral. Situado ao Sul do Estado, na microrregião de Criciúma, a 180 km da Capital do Estado.) A área total do município representa 550 km2. Sua população de 22 311 habitantes. O município conta com 8 unidades de ESF, com 100% de cobertura, Vigilância Em Saúde, Centro de atenção Psicossocial, Centro de Especialidades, NASF (Núcleo de apoio à saúde da família), Fisioterapia. Assistência farmacêutica e tratamento fora do domicílio (TFD). O trabalho que será apresentado está na temática Judicialização.

Com as ações desenvolvidas no setor de judicialização da Assistência Farmacêutica no município de Orleans ocorreram avanços no sentido de ampliação do acesso da população aos medicamentos essenciais através de melhor divulgação da REMUME entre os profissionais de saúde e impacto financeiro. Cabe ressaltar a importância da necessidade de maior parceria entre o setor jurídico e profissionais de saúde, no que diz respeito aos medicamentos não padronizados.

Principal

Kenia Alberton Morgan

A prática foi aplicada em

Amazonas

Norte

Instituição

Orleans

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Aperfeiçoamento e segurança: impacto do trabalho multiprofissional na farmácia básica de Queimadas/PB
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Creme de Cordia: uma revolução no tratametno da Chikungunya em Montes Claros
Minas Gerais
Práticas
Medicamento não é lixo! Promoção do descarte ideal de medicamentos na Farmácia Básica de Boa Vista-PB
Paraíba
Práticas
A Utilização do Sistema Hórus na Farmácia Básica de Queimadas/Pb
Paraíba
Práticas
Avaliação das Demandas Judiciais e Administrativas de Medicamentos no Município de Tubarão – Sc”‘
Santa Catarina
Práticas
Projeto Dormir e Sonhar Evita Medicar: a Gestão Clínica do Medicamento com Ênfase na Saúde Holística para a Contribuição do Uso Racional e Desprescrição de Benzodiazepínicos.
Santa Catarina
1 / 512345