Olá,

Visitante

As Ações Intersetoriais Como Ferramenta para o Processo de Trabalho da Vigilância em Saúde Ambiental no Atendimento Aos Casos de Transtornos de Acumulação Compulsiva

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Estabelecer condutas e linha de cuidado para o atendimento dos casos

Acumuladores Compulsivos são indivíduos portadores de Transtorno de Acumulação que apresentam como característica principal o comportamento patológico de acumular animais e/ou objetos, sem um propósito aparente, com severas dificuldades para descartar ou se desapegar, ocasionando prejuízos de ordem comunitária, social e ambiental. Esse transtorno foi inserido no DSM V (Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais – Quinta edição) da Associação Americana de Psiquiatria com a denominação de “hoardingdisorder” no ano de 2013.Os casos de acumuladores podem ser identificados pelo acúmulo de quantidade apreciável de objetos ou de animais domésticos, evidente descuido relativo à higiene pessoal e da moradia e tendência ao isolamento social. Os indivíduos acometidos não se reconhecem como portadores do transtorno bem como negam ou minimizam os prejuízos e conseqüências. Este comportamento quando levado a níveis extremos pode interferir significativamente em aspectos sociais, ambientais e sanitários. Em seu estado mais severo, pode colocar em risco a saúde e a segurança dos indivíduos acometidos bem como da comunidade em seu entorno, ocasionando desabamentos, incêndios e problemas de ordem sanitária, disseminação de problemas de saúde pública, como a proliferação de ectoparasitas e de vetores de doenças como dengue, leptospirose etc.Diante deste cenário, é necessária uma mudança na conduta adotada para o atendimento destas situações. Estas condutas devem fomentar uma mudança nos processos de trabalho, objetivando a promoção de uma abordagem interdisciplinar e intersetorial destes casos, através da organização de planos de ação nos territórios de abrangência onde as pessoas estão inseridas, visando à articulação de uma rede de suporte que promova o atendimento longitudinal e integral aos mesmos.

O Transtorno de Acumulação Compulsivo é um agravo de difícil tratamento com necessidade de ação intersetorial e transdisciplinar

Principal

André Luís Pasdiora, Juliane Cristina Costa Oliveira, Rosana de Lourdes Rolim Zappe, Flavia Vernizi Adachi, Liana Ludielli da Silva

apasdiora@sms.curitiba.pr.gov.br

A prática foi aplicada em

Curitiba

Paraná

Sul

Instituição

Av. Mal. Floriano Peixoto, 8430

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

André Luís Pasdiora, Juliane Cristina Costa Oliveira, Rosana de Lourdes Rolim Zappe, Flavia Vernizi Adachi, Liana Ludielli da Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto social de controle populacional de cães e gatos como função de vigilância em saúde pública
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
Controle das arboviroses no município de Brejo do Cruz – PB
Paraíba
Práticas
O Alcance dos indicadores da imunizaçâo do programa de qualificaçâo das ações de vigilância em saúde
Paraíba
Práticas
Acolhimento e seguimento intersetorial às crianças e adolescentes vítimas de violências
Paraíba