Olá,

Visitante

Artecon P: uma Conquista Intersetorial

Segundo o conceito de promoção de saúde proposto pela Organização Mundial da Saúde desde a Conferência de Ottawa, 1986, um dos fatores mais importantes da saúde são as condições ambientais. Quando o lugar em que se vive é insalubre, este pode ocasionar ou transmitir doenças. A preocupação com o saneamento básico é muito antiga, mesmo antes de Cristo, quando do surgimento das primeiras cidades. É notório que a cada um real investido em saneamento básico, quatro reais são economizados em assistência a saúde. No bairro Sítio Floresta de Pelotas/RS, o esgoto a céu aberto na maioria das residências, inclusive na própria Unidade Básica de Saúde (UBS), incomodava a equipe da Estratégia Saúde da Família. Assim o trabalho dos profissionais de saúde, além das medidas educativas da população, passou a incluir a busca de uma solução para reduzir a presença do esgoto a céu aberto na área adstrita.

Protagonizar uma iniciativa intersetorial capaz de assegurar infraestrutura de esgoto sanitário da área adstrita. A iniciativa foi construída a partir de uma experiência que utiliza mão de obra prisional na reforma de prédios da saúde. A colaboração dessa mão de obra foi a solução encontrada para fabricar tubos de concreto e canalizar a rede de esgotos. Sem recursos financeiros disponíveis, iniciou-se a busca por equipamentos e espaço físico para instalar a fábrica. Foram identificados junto à companhia de saneamento do município equipamentos de uma antiga fábrica de tubos. Mesmo diante do relato da dificuldade do conserto, foi proposta e aceita a cedência dos equipamentos para instalação junto ao Presídio Regional de Pelotas (PRP). Os equipamentos foram recuperados pelos apenados e firmado Termo de Cooperação para viabilizar o funcionamento da Fábrica

o resultado foi a construção de uma fábrica de Artefatos de Concreto – ArteCon P – na área celular do PRP. A iniciativa, aprovada pela comunidade, ganhou o apoio de empresários que doaram materiais de construção e insumos. Parceria com o curso de engenharia civil da Universidade Católica de Pelotas garante os estudos de traço e testes de resistência dos tubos, resultando em produtos de alta qualidade. Protagonizada pela Saúde, a administração da ArteCon P passou para a Secretaria de Serviços Urbanos que também adotou a mão de obra prisional na limpeza, drenagem e canalização de esgotos na cidade. A canalização do esgoto iniciou pela UBS Sítio Floresta que agora conta com espaço salubre compatível com um serviço de saúde.A Estratégia Saúde da Família requer profissionais estrategistas, que extrapolem os limites da sua própria pré-concebida governabilidade. A intersetorialidade foi um requisito para a implementação da política setorial, visando sua efetividade por meio da articulação entre a UBS Sítio Floreta e as instituições governamentais e entre essas e a comunidade local. ArteCon P – P de Pelotas, P de Presídio, P de Protagonismo, P de Parceria, P de P…

Principal

Leandro Leitzke Thurow

llthurow@yahoo.com.br

Coautores

Aline Kohler Geppert, Joice Dos Santos Gonçalves,

A prática foi aplicada em

Pelotas

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Rua Candoca Ferreira, 774, Bairro Sete De Setembro, São Lourenço Do Sul/Rs, Cep 96170-000

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Leandro Leitzke Thurow

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Primeira Mostra de Experiência da Linha de Cuidado Sobrepeso e Obesidade, Os Resultados Alcançados Pelo Município de Parapuã Sp
São Paulo
Práticas
Compulsão Decisória na Judicialização da Saúde, des estruturando e des afiando o Financiamento Finito do Sistema Único de Saúde
São Paulo
Práticas
Regulação do Acesso À Atenção Especializada: des coberta de um Iceberg e des afios A Serem Superados
São Paulo
Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo
Práticas
A Assistência Farmacêutica como Veículo de Educação e Economia
São Paulo