Olá,

Visitante

Ambulatório Multidisciplinar em Saúde de Travestis e Transexuais Aumentando a Inclusão – Três Anos de Experiência

ObjetivoImplantar o ambulatório Multidisciplinar em saúde de Travestis e Transexuais em Unidade Especializada no Estado da Bahia a Partir da demanda do GT Estadual LGBT.MetodologiaAs ações a serem descritas neste momento estão separadas em função da sua natureza. Assim sendo temos ações informativas, formativas e integrativas. As ações informativas são aquelas nas quais novas informações são comunicadas em forma de palestras, seminários ou documentos impressos. Nas ações formativas estão as oficinas, as capacitações e treinamentos. As ações integrativas se referem as celebrações das datas significativas e alusivas às pessoas trans. São encontros, rodas de conversas.

O ambulatório multidisciplinar para travestis e transexuais, iniciou suas atividades em janeiro de 2016. Inicialmente forma ofertados atendimento diferenciado em Infectologia, oficinas de percepção e voz para pessoas trans, ginecologia para homens trans e atendimento em endocrinologia para hormonização. Em 2017 e 2018 foram realizadas oficinas com diferentes categorias profissionais, tais como: enfermagem, serviço social, psicologia, recepção, higienização, algumas especialidades médicas (ginecologia, dermatologia, proctologia, infectologia, clínica médica), laboratório e farmácia.

O ambulatório está em fase de efetivação de credenciamento junto ao Ministério da Saúde. Apesar do contexto sociopolítico se apresentar árido em relação aos direitos das pessoas trans, principalmente em relação à saúde, o Ambulatório segue em sua busca por excelência na assistência livre de preconceito e discriminação, qualificando seus profissionais para que o acolhimento seja eficaz e reflita na adesão permanente ao acompanhamento em saúde.

Principal

Alexandro dos Santos Miranda

A prática foi aplicada em

Bahia

Nordeste

Instituição

Salvador

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Vivência em atendimento em grupo de portadores de Diabetes Mellitus da Esf Itapuca, Resende, RJ
Rio de Janeiro
Práticas
A descentralização das ações de controle da tuberculose no município de Volta Redonda
Rio de Janeiro
Práticas
O matriciamento de cardiologia e endocrinologia no fortalecimento a atenção à doenças crônicas
Rio de Janeiro
Práticas
A expansão do processo matricial no município de Volta Redonda – uma experiência exitosa
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da equipe multidisciplinar no programa de osteoporose de Penedo – Itatiaia (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Sensibilização da APS para o cuidado integral da população em situação de rua da cidade de Resende
Rio de Janeiro
Práticas
Coordenação do cuidado, ordenação da rede de atenção à saúde e o e-SUS AB como ferramenta de gestão
Rio de Janeiro