Olá,

Visitante

Ações Desenvolvidas na Salada de Vacina para Captação da População

Categoria não especificada

O objetivo da Salas de Vacinas nos municípios é a instancia final da Rede de Frio, onde os procedimentos de vacinação são executados, mediante ações de rotina, campanhas e outras estratégias. Todas as vacinas devem ser armazenadas em temperaturas de +2ºC e +8º C. chamado de perímetro. A imunização é processo em que a pessoa se torna imune a uma doença infecciosa, normalmente pela administração de uma vacina. A vacinação é uma medida de Saúde Pública de promoção e prevenção em saúde. No SUS temos um calendário básico muito completo para a realidade epidemiológica do país, muitas vacinas que no passado era de rede particulares temos em nossa rede SUS para atendimento a população como os Imunobiológicos Especiais solicitados conforme a singularidade do cuidado para usuários transplantados, imunossuprimidos, entre outros, dando amplitude ao acesso a essa estratégia e ação essencial de Saúde Pública. Com o Projeto ImunizaSus propósito do CONASEMS e do Ministério da Saúde com o objetivo de sensibilização da ampliação da cobertura vacinal pela queda que vem surgindo nos últimos anos, temos então a oportunidade de analisar os dados e estabelecermos ações de ampliação de cobertura no município. Tivemos uma pandemia que assustou a todos, com disseminação de fake news e distanciou muitos da saúde pelo medo e assim tornando mais ainda a queda dos indicadores e cobertura vacinal. Como podemos ver nossa cobertura vacinal pelo nosso Indicadores de Imunização pelo portal do ImunizaSUS do CONASEMS estamos com uma cobertura vacinal de ≥ 90% para vacina de Rota Virus, 95% para vacinas Penta, VOP, SCR (1º e 2ºD), Pneumo, Meningo C, Hepatite A e ≥ 100% para FA e DTP, reflexo de ações de promoção e educação em Saúde desenvolvidas pelo município.

O que pudemos observar que com a declaração vacinal das crianças para a matricula escolar pudemos manter a cobertura vacinal mais amplas ainda mais nas vacinas que tem um intervalo logo e os pais/responsáveis acabava esquecendo das vacinas de 4 anos, 9 anos. A exigência dos pacientes em estar portando de sua carteirinha de vacina de rotina no ato das vacinas de campanha assim podendo manter elas atualizadas e orientando os mesmo quando retornar na sala de vacina. Nas visitas dos ACS a leitura do mesmo nas carteirinhas de vacinas e orientando a procurar a sala de vacina para os que podem vir e ao acamados o agendamento com a Enfermeira da Estratégias para realizar na casa. Abusarmos mais das redes social com folders em FACOBOOK e Instagram da Prefeitura Municipal, e WhatsApp dos grupos das microáreas, story e status dos funcionários e grupos das escolas pra ajuda a divulgação aos grupos dos pais. Grande desafio encontrado em nosso município é a população estimada pelo Ministério da Saúde com a real população moradora, pois somos um município pequeno e de fácil acesso a saúde. Assim esta dificuldade encontrada na sala de Vacina nos impacta nos indicadores e cobertura vacinal. Busca ativa dos pais/responsáveis que usa sala de vacina dos municípios vizinhos e até mesmo sala de vacina particulares para registro atrasado no sistema, pois não temos o retorno destes locais que realiza a vacina dos nossos munícipes e deixando uma cobertura baixa e aumentando os faltosos. Usamos os ACS pra realizar a buscas com fotos das carteirinhas de vacina para alimentação dos sistemas.

Aumentar mais a conscientização da importância da vacinação a população. Pois hoje vivemos com muito face News de vacinas e anti-vacinas. Mostrar a realidade das doenças estarem voltando pela não adesão da vacina que temos de graça em nossas salas de vacinas. Desejamos implantar em nossas assistências médias no UBS/ESF/PAS a obrigatoriedade de trazer a carteirinha de vacina no ato da consulta médica, assim sendo avaliada pela enfermeira da triagem médica e caso tenha vacina em atraso já encaminha o mesmo pra sala de vacina e depois consulta médica. Isso para os adultos e idosos pois as crianças já são assim. Dificuldade encontrada e um grande desafio em nosso município é a população estimada pelo Ministério da saúde com a real população moradora, pois somos um município pequeno e de fácil acesso a saúde. Assim esta dificuldade encontrada na sala de Vacina nos impacta nos indicadores e cobertura vacinal. Busca ativa dos pais/responsáveis que usa sala de vacina dos municípios vizinhos e até mesmo sala de vacina particulares para registro atrasado no sistema, pois não temos o retorno destes locais que realiza a vacina dos nossos munícipes e deixando uma cobertura baixa e aumentando os faltosos. Usamos os ACS pra realizar a buscas com fotos das carteirinhas de vacina para alimentação dos sistemas.

O que pudemos observar que com a declaração vacinal das crianças para a matricula escolar pudemos manter a cobertura vacinal mais amplas ainda mais nas vacinas que tem um intervalo logo e os pais/responsáveis acabava esquecendo das vacinas de 4 anos, 9 anos. A exigência dos pacientes em estar portando de sua carteirinha de vacina de rotina no ato das vacinas de campanha assim podendo manter elas atualizadas e orientando os mesmo quando retornar na sala de vacina. Nas visitas dos ACS a leitura do mesmo nas carteirinhas de vacinas e orientando a procurar a sala de vacina para os que podem vir e ao acamados o agendamento com a Enfermeira da Estratégias para realizar na casa. Abusarmos mais das redes social com folders em FACOBOOK e Instagram da Prefeitura Municipal, e WhatsApp dos grupos das microáreas, story e status dos funcionários e grupos das escolas pra ajuda a divulgação aos grupos dos pais. Grande desafio encontrado em nosso município é a população estimada pelo Ministério da Saúde com a real população moradora, pois somos um município pequeno e de fácil acesso a saúde. Assim esta dificuldade encontrada na sala de Vacina nos impacta nos indicadores e cobertura vacinal. Busca ativa dos pais/responsáveis que usa sala de vacina dos municípios vizinhos e até mesmo sala de vacina particulares para registro atrasado no sistema, pois não temos o retorno destes locais que realiza a vacina dos nossos munícipes e deixando uma cobertura baixa e aumentando os faltosos. Usamos os ACS pra realizar a buscas com fotos das carteirinhas de vacina para alimentação dos sistemas.

Principal

PATRICIA LOURENÇÃO RODRIGUES

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba