Olá,

Visitante

Ação Extramuro de Imunização À População Trabalhadora da Zona Urbana e de Áreas de Difícil Acesso no Município de Comodoro-mt

As ações extramuros constituem-se como prática em saúde que fortalecem a oferta de serviços da atenção primária em territórios de difícil acesso ou que estejam descobertos de atuação das equipes de saúde. Sua característica é a extensão das ações para além da estrutura física da unidade de saúde, considerando horários para além do tradicional funcionamento da unidade de saúde. A experiência é de um município de vasta extensão territorial, considerado o sétimo maior município em extensão territorial no Mato Grosso, com grande número de habitantes na zona rural, e população economicamente ativa com ampla quantidade de trabalhadores nos comércios. De acordo com dados apresentados pelo Panorama de Informações do SIPNI (Sistema de Informações do Programa de Imunizações) com relação ao número de doses aplicadas das vacinas Influenza e Covid-19, notou-se que população vacinada total estava muito aquém do ideal, dessa forma, esforços foram realizados no sentido de romper as barreiras dificultadoras do acesso dos usuários às vacinas possibilitando a oferta dos imunizantes no local de trabalho e nas áreas de difíceis acessos da zona rural. Dessa forma, o presente trabalho objetivou relatar as ações extramuros para imunização à trabalhadores da zona urbana e de difícil acesso da zona rural. Trata-se de um relato de experiência com subsídio da pesquisa documental, por meio da atuação da equipe de saúde da família. O público-alvo da ação foram os trabalhadores de empresas e comércios do município em horário comercial, bem como, deslocamento da equipe para áreas de difíceis acessos localizados na extensa área rural.

A equipe de trabalho foi composta por agentes comunitários de saúde, os quais foram responsáveis pelas anotações nas cadernetas de vacina e no formulário utilizado para fins de registro em sistema (contendo informações como nome completo, data de nascimento, número de cartão SUS), enfermeiros, vacinadoras e motorista. Na zona urbana, a ação de mutirão de vacinação ocorreu de comércio em comércio e foram comuns os relatos de trabalhadores que não obtinham condições de deslocar-se até a unidade de saúde, haja visto, o horário de trabalho das Unidades de Saúde concomitante ao horário comercial. Já na zona rural, a equipe atendeu população residente de 37 fazendas, 09 glebas, chegando até populações ribeirinhas que residem as margens do rio Guaporé, região de divisa entre Brasil e Bolívia. O transporte dos imunobiológicos obedeceram rigorosamente aos processos de armazenamento, conservação e manipulação com rígido controle de temperatura a fim de garantir a qualidade das vacinas aplicadas. Posteriormente, os dados de vacinas aplicadas nas ações aos trabalhadores e aos residentes na zona rural foram comparados frente a meta de vacinação estabelecida no município.

As ações extramuros foram consideradas de elevada relevância pois, além da dada importância que a vacina propicia, houve uma grande aceitabilidade da população onde demonstraram-se satisfeitos com a oferta dos imunizantes nos respectivos locais de trabalho e ressaltaram a dificuldade em deslocar-se até a unidade de saúde. Já na zona rural notou-se generosa receptividade e participação, desta forma, em ambas ações, totalizou-se 778 doses de imunizantes aplicadas e em média 1500 km foram percorridos na zona rural. Destaca-se que dentre a população assistida, especialmente na zona rural, há grupos de risco como idosos, imunocomprometidos, gestantes, crianças, pacientes com comorbidades que foram alcançados através dos esforços dos atores envolvidos comprometidos cujo objetivo final é proporcionar o cuidado centrado na promoção a saúde e prevenção de agravos imunopreveníveis.

As ações realizadas são consideradas como estratégia eficaz para ampliar o acesso aos serviços de saúde e a comunidade, bem como, tem um valor incalculável para o alcance de metas. A ação é considerada como benéfica pois, permite o reconhecimento das diferentes realidades locais, aproxima o usurário ao sistema de saúde estreitando o vínculo, bem como, promove qualidade de vida.

Principal

Priscila Correa Da Luz Zaiaz

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

30 ago 2023

e atualizada em

30 ago 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Vivência em atendimento em grupo de portadores de Diabetes Mellitus da Esf Itapuca, Resende, RJ
Rio de Janeiro
Práticas
A descentralização das ações de controle da tuberculose no município de Volta Redonda
Rio de Janeiro
Práticas
O matriciamento de cardiologia e endocrinologia no fortalecimento a atenção à doenças crônicas
Rio de Janeiro
Práticas
A expansão do processo matricial no município de Volta Redonda – uma experiência exitosa
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da equipe multidisciplinar no programa de osteoporose de Penedo – Itatiaia (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Sensibilização da APS para o cuidado integral da população em situação de rua da cidade de Resende
Rio de Janeiro
Práticas
Coordenação do cuidado, ordenação da rede de atenção à saúde e o e-SUS AB como ferramenta de gestão
Rio de Janeiro