Olá,

Visitante

A Percepção e Uso da Caderneta de Saúde do Adolescente

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Efetuar estudo a respeito da Caderneta de saúde do adolescente com o objetivo de identificar os seus desafios e suas potencialidades contribuindo para distribuição e uso deste instrumento. Realizar eventos, palestras e rodas de conversa, promovendo debates, sanando dúvidas sobre o conteúdo e utilização da Caderneta de saúde do adolescente buscando aliar assuntos de interesse para este ciclo, inserindo temas considerados importantes para o desenvolvimento saudável destes. A proposta é que estas ações sejam desenvolvidas nos alicerces dos princípios do SUS, com destaque para a integralidade, intersetorialidade e multidisciplinaridade.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: As ações acontecem na Unidade de Saúde 307 Norte, nas escolas e em espaços propícios para se trabalhar a temática, e são dinamizadas em forma de palestra, debates, rodas de conversa com a participação ativa do público referenciado, e em conjunto com as atividades do projeto Prontos para voar.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: Os dados são coletados por meio de grupos focais, questionário semiestruturado, entrevistas, e observação, os quais indicam a priori uso reduzido da Caderneta do adolescente, tendo em vista que os adolescentes ainda não conseguiram vislumbrar a importância da sua utilização. Que em alguns estabelecimentos de saúde a distribuição deste instrumento tem sido tímida, e que a sua distribuição muitas vezes tem consistido em apenas entregar a Caderneta para quem de destino, sem embasamento efetivo que possa potencializar a sua utilização, e sem discussão de temas relacionados à saúde do adolescente. E considerando ainda que os responsáveis pelos adolescentes não estão informados e ou sensibilizados quanto a necessidade do uso da Caderneta de saúde do adolescente.A coleta dos dados é realizada com a participação de profissionais da saúde, com a colaboração de instituições como as universidades localizadas em Palmas Tocantins, por meio dos acadêmicos bolsistas, e de escolas públicas de ensino fundamental e da comunidade local. Todo o trabalho a respeito da Caderneta de saúde do adolescente tem buscado respaldar sua dinâmica enfocando o adolescente como protagonistas das ações fazendo com que estes vislumbrem objetivos saudáveis para as suas vidas, e formas saudáveis de enxergar-se e de enxergar as outras pessoas.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO: A avaliação deste projeto é feita durante todo o seu percurso através de instrumentos de avaliação, de observação e debates, quando se detectam formas de melhorar a dinâmica de trabalho com os adolescentes para uma visão positiva da Caderneta.As conversas após cada ação facilita a busca de novas estratégias, bem como a fala e os comentários dos adolescentes, o que têm contribuído para se repensar em como trabalhar Educação em saúde com este público, avaliando o próprio instrumento de estudo, a Caderneta de saúde do adolescente, seus desafios e potencialid

A adolescência se constitui num ciclo no qual acontecem transformações biopsicossociais e é nesta fase que ocorrem também as mudanças somáticas e aparecem as características sexuais, quando o indivíduo tende em rever a relação consigo, com a família, com seus pares e com a sociedade. Pensando nisso o Ministério da saúde criou a Caderneta de saúde do adolescente com o propósito de contribuir com o trabalho dos profissionais de saúde e para dar maior visibilidade ao público adolescente melhorar o atendimento, incentivar o autocuidado e promoção da saúde destes. Entretanto, observa-se que a implantação deste instrumento não tem encontrado o respaldo esperado em algumas localidades, bem como a adesão dos responsáveis por estes. Considerando o exposto, e a partir da experiência na Estratégia do Programa Saúde da Família e da participação no Projeto Prontos para voar – que acontece na Unidade de saúde da Família da ARNO 307 Norte, em Palmas Tocantins, atendendo ao público adolescente com ações em saúde – realiza-se esta pesquisa com o objetivo de identificar qual a percepção dos profissionais da saúde, escolas, adolescentes e seus responsáveis a respeito da Caderneta de saúde dos adolescentes, quais são os principais desafios e as potencialidades da Caderneta de saúde do adolescente, e contribuir para distribuição e uso deste instrumento.

Sugerem-se atividades de Educação em saúde, com rodas de conversa, brincadeiras pedagógicas, dinâmicas, palestras, oficinas, jogos, envolvendo o público adolescente na construção e realização destas atividades. E a inclusão de temas de a partir da ideias e interesses dos adolescentes, mas que envolva a discussão e a busca de solução de problemas que afetem a saúde destes atores, neste ciclo de vida na atualidade. A Caderneta de saúde do adolescente permite o desenvolvimento de atividades diversas para a sua distribuição e nas orientações de uso, assim as ações com o objetivo de se trabalhar a temática da Caderneta de saúde do adolescente, possibilitará, o aumento e melhoria do seu uso, a adolescentes mais embasados quanto ao autocuidado com sua saúde, a uma maior aproximação dos adolescentes com os serviços e com os profissionais em saúde e a uma vida mais saudável.A ação de distribuição da caderneta de saúde dos adolescentes se constitui como oportunidade para estabelecer vínculos entre os adolescentes e os profissionais de saúde e destes com os responsáveis pelos adolescentes, e para aproximar estes atores dos serviços de saúde, permitindo maior conhecimento a este respeito. Estas ações podem contribuir para que os responsáveis por estes adolescentes e jovens desmistificassem a visão estereotipada e preconceituosa que se demonstra a respeito da caderneta de saúde do adolescente e para um uso mais efetivo deste instrumento.A caderneta de saúde do adolescente e da adolescente aponta para os esforços em consolidar as prerrogativas do SUS, em demandar políticas específicas para este ciclo de vida. Entende-se este instrumento como de grande potencial para o trabalho com o público adolescente, no que se refere ao acompanhamento por parte dos profissionais de saúde. Pela possibilidade de construção de um diálogo aberto sobre o desenvolvimento biológico e sexualidade entre estes atores e seus responsáveis, e entre os profissionais de saúde, responsáveis e educadores.

Principal

Edineuza da Silva Brandão

imprensa.saude@gmail.com

A prática foi aplicada em

Palmas

Tocantins

Norte

Instituição

Av. Joaquim Teotônio Segurado, 502 - Plano Diretor Sul, Palmas - Tocantins, Brasil

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Edineuza da Silva Brandão

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

27 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto “Saúde Aqui: Relato de Experiência”
Tocantins
Práticas
Projeto Viva Mais, Práticas de Exercícios Físicos e Orientações Nutricionais com Princípios Funcionais, para A Melhoria de Qualidade de Vida no Município de Ourém-Pa
Pará
Práticas
Combatente Municipal –Escola e Comunidade Livres do Aedes Aegypti
Amazonas
Práticas
Promoção de Saúde dos Caminhoneiros e Caminhoneiras no Ponto de Parada e Descanso do Município do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto Peso Saudável
Tocantins
Práticas
Formação em Diabetes para Profissionais da Educação de Blumenau/Sc
Rio Grande do Sul
Práticas
Oficina com Mulheres: Desenvolvimento de Ações de Cuidado Voltados ao Hiv/ Aids
Rio Grande do Sul
Práticas
Benefícios da Implementação de Assistência Médica 24 Horas em uma Cidade do Interior Paraibano
Paraíba
Práticas
Projeto Resgatando Sorrisos
Paraíba