Olá,

Visitante

A organização da atenção primária a saúde: a experiência de Fortaleza

O Modelo de Atenção à Saúde fundamenta-se na compreensão da Atenção Primária à Saúde como coordenadora e ordenadora das redes, integrada aos pontos de atenção secundários e terciários, visando a obtenção de resultados sanitários positivos. O objetivo desse trabalho é apresentar a experiência da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza na organização dos processos da Atenção Primária à Saúde – APS.

A partir de 2013 o Município de Fortaleza comprometeu-se a estruturar, implementar e gerir a Política Municipal de Saúde a partir das Redes de Atenção à Saúde (Portaria n° 4.279, de 30 de dezembro de 2010), compreendida como estratégia focada na superação da fragmentação da atenção e da gestão nas Regiões de Saúde e no aperfeiçoamento do funcionamento político institucional do Sistema Único de Saúde (SUS).

A maior aprendizagem para o município de Fortaleza foi organizar os processos de trabalho da APS com embasamento teórico fundamentado em experiências nacionais e internacionais com o apoio da consultoria para orientar, monitorar e avaliar os momentos de implantação dos processos. As dificuldades percebidas foram relacionadas à compreensão dos gerentes de UAPS e profissionais da ESF no novo modelo de organização dos processos, assim como: programação e parametrização da agenda, cadastramento das famílias no PE, atendimento e registro no PE, acolhimento com estratificação de risco, atendimento a condição aguda e crônica. Para enfrentar as dificuldades foi criado o colegiado gestor com o objetivo de apoiar, discutir e construir o plano diretor de cada UAPS, assim também como o apoio do tutor em cada momento em que o processo vai sendo disparado. As perspectivas são as repostas que a APS dará para sociedade, como a redução da mortalidade materna e infantil, redução da mortalidade prematura por doenças cardiovasculares, redução da mortalidade por câncer (mama e colo de útero), redução da mortalidade por causas externas e redução da mortalidade pelas Arboviroses.

O Modelo está sendo implantado desde abril de 2013. A SMS recebe mensalmente a contribuição da consultoria do Dr. Eugenio Vilaça, em encontros com os grupos de trabalho formados. Todos os meses acontecem oficinas para avaliação das tarefas solicitadas no mês anterior, para correção das possíveis incongruências e orientações de novas atividades a serem desenvolvidas para o próximo encontro. Uma das estratégias operacionais e pedagógicas para implantação dos macro e microprocessos da APS foi a seleção de 14 tutores para acompanhamento e alinhamento conceitual dos processos.

Principal

Geridice Lorna Andrade de Moraes

geridice@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Fortaleza

Ceará

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua do Rosário, 283 -

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Geridice Lorna Andrade de Moraes

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

07 maio 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba