Olá,

Visitante

A Educação Permanente e o Acolhimento para o Avanço da Cobertura Vacinal no Município de Iaciara-Go

Categoria não especificada

O município de Iaciara tem desenvolvido diversas ações relacionadas à atividade de vacinação, como a frequência nas capacitações da força de trabalho alocada nas salas de vacina através da Educação Permanente sendo ofertada de forma diversificada através de Oficinas, Roda de Conversa, Café com Ideais, Pdcast, dentre outras tudo de maneira pedagógica e democrática para fazer alusão às atualizações dos protocolos de Imunização e Rede de Frio do Ministério da Saúde. Observou-se que a Educação Permanente como proposta nas práticas de vacina melhorou a cobertura vacinal, impactando significativamente nos indicadores de saúde pública. Importante salientar que de forma sincronizada a gestão de saúde municipal tem priorizado pela valorização dos recursos humanos, pois os servidores efetivos lotados nas salas de vacina recebem incentivos financeiros e produtividade pelas ações desenvolvidas, dentre elas cabe citar o monitoramento da temperatura das câmaras frias e geladeira (incluindo feriados e aos finais de semana), isto para garantirmos a qualidade e segurança do imunobiológico ofertado, bem como pela estruturação da parte física dos serviços de saúde com ênfase na aquisição de materiais e equipamentos para as salas de vacina municipal, cabendo relatar a aquisição de 04 câmaras frias e demais investimentos na área da Vigilância Epidemiológica Municipal e Atenção Primária á Saúde.

A literatura recente aponta que a queda das coberturas vacinais no Brasil é multifatorial, destacando-se os seguintes fatore: a complexidade do calendário nacional de vacinação do PNI, desabastecimentos pontuais de vacinas, dificuldades de operação no registro de vacinas no sistema de informação do PNI, barreiras de acesso nas restrições de horário e local das salas de vacinas, subfinanciamento do Sistema Único de Saúde, número insuficiente de profissionais de saúde para atender à demanda e sua deficiente capacitação e hesitação vacinal. (Revisão Bibliográfica e Estudo descritivo retrospectivo sobre cobertura vacinal no Brasil: 2010 a 2021; Volume 1 2023). Conforme relatado na pesquisa do ImunizaSUS, percebemos que alguns dos problemas levantados retrata a realidade do município de Iaciara, como o desabastecimento de vacinas, acesso físico aos serviços de saúde, medo da reação das vacinas, reduzido número de recursos humanos, dificuldade em operar os sistemas de informação de registro das vacinas, a desinformação por parte da população em reconhecer a importância da vacina.

No município de Iaciara foram realizadas várias estratégias para fortalecer as ações de imunização com o objetivo de melhorar a cobertura vacinal do município, pois desde o ano 2019 percebemos avanços em relação aos indicadores de cobertura vacinal, refletindo nas coberturas do ano 2021. Neste ano o mundo enfrentava a Pandemia da Covid-19, foram várias as dificuldades principalmente com a desinformação e as fakenews, porém o município de Iaciara apresentou ótimos índices na cobertura vacinal, principalmente com as vacinas de rotina para menores de 01 ano, o que representou 14% dos municípios goianos a conseguirem atingir estas metas principalmente nos anos posteriores a Pandemia. (Gráfico no anexo 2) Ações como atendimento humanizado na realização da vacina, com ambiente acolhedor na UBS e nas campanhas com entretenimento de fantasias, ambiente decorado com personagens infantis, músicas, balões, distribuição de sacolas surpresas entre outros fizeram a diferença, sendo exemplos para os municípios vizinhos aderirem a estas estratégias. Ações que foram intensificadas desde o ano 2019: sala de vacina equipada com computadores, sistema de registro informatizado, equipamentos, recursos humanos, insumos e materiais necessários; monitoramento mensal das Coberturas Vacinais, a fim de alcançar as metas preconizadas; a busca ativa mensal das crianças faltosas (escolas, creches, domicílios, zona rural, etc); a supervisão das salas de vacina municipais a fim de manter a qualidade dos imunobiológicos ofertados à população; registro correto das informações no sistema de informação com as doses realizadas a cada aplicação de imunibiológico; a frequência de Educação Permanente com os profissionais das equipes da sala de vacina e da Atenção Básica sobre imunização, a fim de os mesmos entenderem a importância da vacinação (esquema completo) para que recomendem, prescrevam e orientem à população; vacinação das populações de difícil acesso como por exemplo da zona rural e população Quilombola disponibilizando transporte, equipe e materiais necessários; divulgação e mobilização social sobre importância da vacinação fazem parte da rotina por melhores indicadores de saúde pública e qualidade da assistência prestada a população.

Atualmente contamos com baixo índice no registro de erros de imunização e reações adversas, atribuímos isto as capacitações de educação permanente de forma constante, bem como a revisão dos protocolos operacionais padrão (POP´s) e implantação das normas e rotinas em todas as salas de vacina. Enfim observamos que a constância nestas ações realizadas no município serviu para o fortalecimento da Saúde Pública municipal, embasando ações futuras, pois logramos êxito e de forma integrada e incentivadora serviu de parâmetro para a região. Em conclusão, observou-se que a Educação Permanente como proposta nas práticas de vacina melhorou a cobertura vacinal, impactando significativamente nos indicadores de saúde pública.

Principal

Núbia Gabriela Silva

Coautores

Iévora Aparecida Pereira Lima, Luana Sales Cavalari, Leidiane Lima Vieira, Dalton Lima Lacerda Junior, Hellen Sabrina Carvalho, Luciana Gomes de Paula Fabelício

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro