Olá,

Visitante

A Arte como Instrumento de Cuidado na Atenção Básica

Este projeto nasceu a partir de pesquisa acerca da frequência dos usuários na Unidade de Saúde da Família Fátima I, localizada no bairro de Fátima, em Itabuna-BA, pela equipe multiprofissional. Ao ouvir diariamente queixas repetidas, de usuários comuns, a equipe constatou a necessidade de um trabalho direcionado à atenção para a somatização. Após estudos de pesquisas que comprovam a eficácia do riso na produção do bem estar físico e mental, os colaboradores passam a inserir o humor nas principais atividades da Unidade.

o objetivo deste trabalho é utilizar as diversas formas de artes como instrumento de cuidado na Atenção Básica, bem como a promoção do bem estar físico e mental através do riso. Semanalmente, a equipe promove na Unidade de Saúde encontros com temas variados para públicos diversos, tais como, grupos de gestantes, tabagistas, hipertensos e diabéticos, mulheres e mães de crianças menores de 05 anos a fim de orienta-los a cerca de determinado tema, que é apresentado por meio de atividades artísticas (teatro, música e literatura de cordel). Estas apresentações se dão também para público misto, nas Salas de espera. as atividades ocorrem ainda fora do espaço da Unidade, em outros locais no território como escolas, centro de cultura e shopping.

Os resultados deste trabalho são bastante satisfatórios. Os objetivos foram alcançados. A população de abrangência da Unidade de Saúde frequentam as atividades e relatam a importância destes momentos de descontração para o seu bem estar. A equipe é solicitada em outras programações fora do âmbito territorial, para a promoção da saúde e esta experiência foi selecionada para participação no encontro Narrativas 2018, na Fiocruz – RJ.Na Unidade de Saúde, acolhe-se usuários com dores diversas, físicas ou psíquicas. Alguns que procuram o Serviço por uma simples dor de cabeça, outros, por uma grave dor na alma. Muitos deles querem apenas conversar, ser ouvidos e ouvi-los é a melhor forma de cuidado, seguida da promoção do bem estar causada por boas gargalhadas. Este projeto confirma a importância do riso na promoção da saúde e utiliza como máxima: Rir é o melhor remédio.

Principal

Zayra Maria Do Rosário Silva Lima

zayramariah@hotmail.com

Coautores

Maria Rita Silva De Almeida, Aline Santos Araújo, Víctor Ygor Santos De Morais, Eliene Souza De Oliveira, Tânia Maria Pereira Hage

A prática foi aplicada em

Itabuna

Bahia

Nordeste

Instituição

Rua Sr. Do Bomfim, 159 - Fátima - Itabuna-Ba. Cep: 45604552

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Jozimar Salles Aguiar

Conta vinculada

jozimaraguiar@gmail.com

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Profilaxia Pré-Exposição ao Hiv (Prep) como Nova Estratégia para A Prevenção do Hiv – uma Experiência Multiprofissional
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo
Práticas
A Assistência Farmacêutica como Veículo de Educação e Economia
São Paulo
Práticas
Programa de Automonitoramento Glicêmico para Paciente Diabético Insulinodependente
São Paulo
Práticas
Experiência do Grupo Terapêutico Infantil na Atenção Primária
São Paulo