Olá,

Visitante

Rede de Escolas de Saúde Pública da América Latina realiza palestra sobre Saúde Mental Comunitária

Encontro virtual acontece na próxima terça-feira (11), no canal da Rede no Youtube

Leitura: 2 minutos

No dia 11 de junho, às 12h, a Rede de Escolas de Saúde Pública da América Latina (Resp) promoverá o webinário Saúde Mental Comunitária na América Latina. O evento será transmitido pelo canal da Resp no Youtube, sob a mediação da professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Monica Nunes.

A primeira mesa terá como tema Construindo saúde mental na Atenção Primária: uma experiência na Argentina. A palestra será ministrada pelas professoras e pesquisadoras do Instituto de Saúde Juan Lazarte (Universidade Nacional de Rosario/Argentina) e integrantes da Rede Latino-Americana e Caribenha de Direitos Humanos e Saúde Mental, Cecília Augsburger e Sandra Gerlero. Já a segunda mesa tratará da experiência da saúde mental comunitária no Peru, liderada pelo diretor executivo de Saúde Mental do Ministério da Saúde peruano, Yuri Cutipé.

Segundo as professoras e pesquisadoras do Instituto de Saúde Juan Lazarte, a atividade visa promover a reflexão e o intercâmbio sobre o processo de construção da saúde mental comunitária, buscando, dessa forma, recuperar as características e dinâmicas deste processo nos diferentes contextos latino-americanos. Elas adiantam que o evento apresentará experiências concretas de desenvolvimento na Argentina e no Peru, descrevendo os modos de organização de cada contexto e os problemas mais relevantes na saúde mental dos grupos populacionais.

“Na Argentina, alguns acontecimentos históricos, como a sanção nacional da Lei de Saúde Mental e a formulação de um Plano Nacional de Saúde Mental, mostram a orientação de princípios que estruturam a proteção dos direitos, a organização do sistema de saúde e os problemas mais relevantes. É uma oportunidade para trocar conceitos e práticas que melhorem o espaço sócio territorial das intervenções de saúde mental, assim como intercâmbios que promovam sinergias entre os países participantes”, afirmam.

O diretor executivo de Saúde Mental do Ministério da Saúde do Peru adianta que, em sua apresentação, abordará a reforma da saúde mental no país. Ele destaca que, desde 2012, tendo como base as experiências de outros países latino-americanos, a Lei Geral de Saúde do Peru foi modificada, possibilitando a aproximação dos serviços de saúde mental da população, por meio da criação de centros de cuidados, cujo objetivo é estar próximo da pessoa, assim como da sua família e comunidade.

“Desta forma, foram criados Centros Comunitários de Saúde Mental. A ideia é que o centro se desloque até o local onde se encontram os seres humanos, os nossos concidadãos. O atual desafio é expandir estes Centros Comunitários de Saúde Mental. Neste processo, tivemos vários aliados estratégicos, entre eles, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)”, conta.

Por Danielle Monteiro (Informe Ensp)

Gostou? Compartilhe clicando abaixo

Palavras-chave

Você pode se interessar também