Olá,

Visitante

Trombólise em 40 Pacientes com Acidente Vascular Cerebral (Avc) Isquemico: Regulamentação do Fluxo Assistencial na Região Centro Sul Fluminense.

Objetivos: Otimizar o atendimento ao paciente neurocrítico, evitando lesões neurológicas. Visa agilizar a realização de exame de imagem para estabelecer o diagnostico precoce, identificando os pacientes com necessidade de intervenção neurocirúrgica ou tratamento clínico especializado imediato.Metodologia: Regulamentamos o fluxo assistencial dos pacientes com suspeita de AVC, através de Deliberações previamente analisadas pelo Comitê de urgência e emergência, Grupo Condutor e, posteriormente aprovadas pela CIR Centro Sul Fluminense .Continuamos com ações de educação permanente, com capacitação de médicos, enfermeiros e profissionais de saúde que lidam com este tipo de paciente e agilizamos o processo de autorização de Tomografias Computadorizadas pelos médicos reguladores do SAMU nos pacientes com déficit neurológico agudo.Foram feitas campanhas publicitárias para reconhecimento do AVC, realizando ações em locais estratégicos das cidades, com orientações à população e ainda palestra sobre o tratamento do AVC, além de divulgação nos meios de comunicação.

O presente trabalho traz como proposta a divulgação de uma exitosa prática de gestão desenvolvida na Região Centro Sul Fluminense (RCSF), que promoveu um melhor fluxo assistencial em pacientes com suspeita de AVC, onde 40 pacientes foram trombolizados. Antes da implantação deste fluxo no período de 10 anos mais de 1.500 evoluíram para o óbito, enquanto mais de 4.500 pacientes ficaram internados em virtude desta patologia.

Precisamos avançar na implementação dos Protocolos Clínicos, de Regulação e de Acesso no atendimento ao paciente com AVC, e estabelecer educação permanente para todos os envolvidos.Com soluções criativas e otimizando o cuidado do paciente neurocrítico , 40 pacientes foram trombolizados.O futuro é promissor, portanto esperamos financiamento tripartite e uma condição para a conformação de uma Rede de Cuidados que prime pela Universalidade do Acesso, Integralidade do Cuidado, Equidade e Resolubilidade de seus serviços.

Principal

Romero Chartuni Bandeira, Ricardo Martello, Liliane Médici Bandeira, Carlos Augusto Lopes, Alessandra Silva Ferreira E Adriana Mendes Barroso.

rbandeira@yahoo.com

A prática foi aplicada em

Três Rios

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Rua Gavinio Viana, 44

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Romero Chartuni Bandeira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

03 nov 2020

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro
Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro
Práticas
Samuzinho: Educação em saúde e primeiro socorros na escola para a promoção do SAMU 192.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do programa de gestão transparente do tempo resposta no SAMU 192: uma missão desafiadora
Rio de Janeiro
Práticas
Verde, amarelo e vermelho: protocolo de classificação das consultas por grau de prioridade no Centro Especializado de Saúde de Quissamã (RJ)
Rio de Janeiro