Olá,

Visitante

Tratamento odontológico Sob Anestesia Geral para Pacientes com Deficiência no Município de Piraí: uma Trajetória pela Busca da Integralidade da Atenção.

O município de Piraí possui 100% de equipes de Saúde da Família com saúde Bucal e a porta de entrada para o atendimento odontológico a pessoa com deficiência é na atenção básica, porém existem casos que necessitam de um manejo clinico mais específico então estes pacientes são encaminhados para o Centro de Especialidades odontológicas que oferece o atendimento a pessoa com deficiência a nível ambulatorial.Os pacientes com deficiência que possuem transtornos neurológicos ou mentais, que não respondem a comandos ou possuem movimentos involuntários, como por exemplo os pacientes autistas e com paralisia cerebral necessitam de atendimento em centro cirúrgico sob anestesia geral.Devido a complexidade destes casos que muitas vezes o paciente esta com dor e possui um sofrimento familiar, se faz necessário o acolhimento e agilidade no acesso ao serviço, por isso desde 2009, em parceria com o Hospital Flávio Leal, que é um Hospital Filantrópico que atende o SUS no município, começamos a desenvolver o Atendimento a pacientes com deficiência sob anestesia geral direcionado a demanda de Piraí, pois verificamos que os pacientes que necessitavam deste atendimento, aguardavam por muito tempo na fila para a referência no Rio de Janeiro e o deslocamento era complicado devido ao comprometimento físico destas pessoas.A equipe inicial era composta por três dentistas da Estratégia Saúde da Família e um anestesista que atendiam no centro cirúrgico do Hospital mediante agendamento das cirurgias de acordo com a demanda de pacientes, porém eram realizados apenas procedimentos de exodontia e raspagem periodontal, pois o centro cirúrgico não estava equipado para procedimentos mais conservadores, tais como restaurações e endodontia. O Ministério da Saúde, através da PORTARIA Nº 793 em 24 de ABRIL de 2012, instituiu a “Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde” resolvendo com isso ampliar o acesso às urgências e emergências odontológicas, bem como o atendimento sob sedação ou anestesia geral, adequando centros cirúrgicos e equipes para este fim. Na CIR EXTRAORDINÁRIA do dia 31/08/2012 ficou decidido que o município de Piraí seria referência para Três Regiões de Saúde, Região Médio Paraíba, Região Centro Sul e Região da Baía de Ilha Grande. O Ministério da Saúde, através da Coordenação-Geral de Saúde Bucal, doou equipamentos odontológicos para o centro cirúrgico do Hospital Flávio Leal (kart odontológico portátil, kit de peças de mão, aparelho de raio-X, amalgamador, fotopolimerizador, aparelho de ultra-som e profilaxia e compressor odontológico). Em 2013, município construiu protocolo de atendimento para Pacientes Especiais, com toda a descrição do público alvo, exames necessários e rotinas da Equipe do centro cirúrgico, este protocolo foi compartilhado com os municípios que utilizam o serviço e passamos a realizar procedimentos conservadores e não apenas as exodontias. Nossa Equipe de atendimento atualmente é constituída

Problema: Necessidade de garantir a Integralidade do cuidado em Saúde Bucal para os pacientes com deficiência.Os pacientes com deficiência que possuem transtornos neurológicos ou mentais, que não respondem a comandos ou possuem movimentos involuntários, como por exemplo os pacientes autistas e com paralisia cerebral necessitam de atendimento em centro cirúrgico sob anestesia geral, mas tínhamos dificuldades em oferecer este serviço na região médio Paraíba, e a referência apresentava uma fila de espera significativa, que resultava na demora para o atendimento.

É importante o fortalecimento deste tipo de atendimento para atender a esta demanda de pacientes que se apresenta relevante e complexa.

Principal

Lívia de Paula Valente Mafra

liviavmafra@gmail.com

A prática foi aplicada em

Piraí

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Rua Roberto Silveira, número 50 centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Lívia de Paula Valente Mafra

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Serviços Farmacêuticos na Alta Hospitalar – Projeto para Hospitais Pediátricos
Tocantins
Práticas
Voltando a respirar: reabilitação fisioterapêutica na Síndrome pós Covid-19
Paraíba
Práticas
Redução do Índice de Hospitalização a Partir da Implantação do Serviço de Atenção Domiciliar
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do matriciamento em saúde do idoso nas ESF do município de Itabirito (MG)
Minas Gerais
Práticas
Criação da Subsecretaria de Regulação, Controle e Avaliação, Contratualização e Auditoria
Rio de Janeiro
Práticas
Cuidado Fisioterápico ao Idoso do Cordão Encarnado I para Manutenção da Funcionalidade e Qualidade de Vida Associado Aos Saberes Multidisciplinares da Atenção Básica
Paraíba
Práticas
Programa Municipal de Reabilitação Pós Covid-19Projeto Reabilitar
Paraíba
Práticas
Reavaliação Médica para Usuários Que Aguardam em Fila de Espera para Consultas e Exames Especializados, Como Ferramenta Reguladora no Município de Pinhais.
Paraná
Práticas
Implantação da Rede de Atenção e Prevenção ao Suicídio de Anastácio/Ms: uma Realidade Possível
Mato Grosso do Sul
Práticas
O Apoio do Telessaúde/Paraná na Regulação de Filas para Consultas Especializadas. Relato de Experiência do Município de Pinhais.
4 / 512345