Olá,

Visitante

Território Vivo : Estratégias para Fortalecimento do Programanacional de Imunização no Município de Limoeiro- Pe

Categoria não especificada

A vacinação tem como finalidade reduzir a morbimortalidade causada pelas doenças preveníveis. Nesta perspectiva, o Programa Nacional de Imunização (PNI) tem vivenciado um grande desafio com relação ao alcance das coberturas vacinais infantis e diversos aspectos estão relacionados a essa baixa cobertura. No município de Limoeiro-Pernambuco, este cenário não é diferente. O município de Limoeiro, integra a II Regional de Saúde (II GERES) e está localizado a aproximadamente 84,6 km da capital de Pernambuco (RECIFE), apresenta uma população residente de 55.439 pessoas (dados do último censo – 2010), sendo 3.700 crianças na faixa etária de 0 a 5 anos de idade. Tendo a atenção básica como porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS), o município conta com 19 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 21 Equipes de Saúde da Família, distribuídas em 03 territórios. Sendo assim, dispões de 19 salas de vacinas com funcionamento de segunda à sexta-feira das 7:30h às 16:30h. Diante da realização de um diagnóstico situacional, percebeu-se a necessidade de criar estratégias para o aumento e fortalecimento da cobertura vacinal no município. Neste contexto, a dificuldade de acesso das crianças às unidades de saúde e os erros e/ou ausência da alimentação dos sistemas de informações, vem sendo os desafios mais relevantes e norteadores para a elaboração de estratégias, monitoramento e avaliação das coberturas vacinais. Dentre as estratégias utilizadas e considerando os desafios de maior relevância, a partir do dia 16 de agosto de 2022, mensalmente, são realizados três encontros entre a coordenação do PNI e as técnicas de enfermagem. Esses encontros, tem por objetivo realizar correções e incluir doses no sistema de informação através do cruzamento de dados entre planilha e sistema, vincular usuários a unidade básica de saúde e identificar crianças com doses atrasadas para posterior busca ativa, onde durante a reunião ao identificar uma criança com dose atrasada a técnica de enfermagem faz articulação com o Agente Comunitário do território para visita no domicílio e vacinação in loco. Diante desta estratégia, observou um aumento na cobertura vacinal, isto é perceptível ao comparar as coberturas vacinais de dezembro de 2021 e dezembro de 2022. Conforme as vacinas preconizadas pelo Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQAVS), em dezembro de 2021 o município apresentou as seguintes coberturas: Tríplice Viral D1: 88,02%, Pentavalente D3: 92,33%, Poliomielite D3: 91,66% e Pneumo 10 D2: 91,79%, já em dezembro de 2022 as coberturas vacinais se apresentavam da seguinte forma: Tríplice Viral D1: 105,28%, Pentavalente D3: 93,44%; Poliomielite D3: 94,58% e Pneumo 10 D2: 91,73%. Diante deste cenário, compreende-se a importância da continuidade das estratégias utilizadas para o alcance e manutenção dos 95% de cobertura preconizada pelo Ministério da Saúde. É sabido o grande número de desafios a serem superados, contudo, confia-se na SUStentação da Atenção Básica como coordenadora deste processo e na superação, de forma coletiva, dos nós-críticos enfrentados.

Diante da realização de um diagnóstico situacional, a partir da articulação entre as Coordenação da Atenção Básica, do PNI e da Vigilância Epidemiológica, identificou-se que em dezembro de 2021 as coberturas vacinais do município de Limoeiro não atingiram o que é preconizado pelo Programa Nacional de Imunizações, ou seja, 95% das crianças vacinadas de acordo com a faixa etária e vacinas preconizadas. Sendo assim, percebeu-se a necessidade de criar estratégias para o aumento da cobertura vacinal no município. Nesta perspectiva, elencou-se cinco eixos como possíveis problemas e desafios das ações de imunização: 1-Dificuldade de acesso das crianças às unidades de saúde; 2- Erros e/ou ausência da alimentação dos sistemas de informação; 3- Falta de alguns imunizantes; 4-Questões ideológicas (crenças que a vacina faz mal, efeitos adversos) e 5- Desconfiança sobre a eficácia e segurança das vacinas. Neste contexto, a dificuldade de acesso das crianças às unidades de saúde e os erros e/ou ausência da alimentação dos sistemas de informações, vem sendo os mais relevantes e norteadores para o monitoramento e avaliação.

Com a realização do diagnóstico situacional e identificação dos possíveis problemas causadores da baixa cobertura vacinal, o município de Limoeiro-PE vem utilizando diversas estratégias para alcance da cobertura vacinal e fortalecimento das ações de imunização. Como estratégias que vem sendo utilizadas, podemos citar: Reuniões mensais de monitoramento para atualização e correção do sistema de informação PEC- ESUS; Cronograma mensal de vacinação nas escolas e creches, para além das ações realizadas pelo Programa de Saúde na Escola (PSE) e incluindo escolas estaduais e privadas; Horário estendido nas Unidades Básicas de Saúde semanal; Realização de busca ativa e vacinação in locus; Capacitações realizadas com enfermeiras e técnicos de enfermagem sobre alimentação do sistema PEC-ESUS e Sala de vacinas / Rede de Frios. Dentre as estratégias utilizadas e considerando que a dificuldade de acesso das crianças às unidades de saúde e os erros e/ou ausência da alimentação dos sistemas de informações, vem sendo um dos mais relevantes problemas a serem enfrentados e causadores de uma baixa cobertura, a partir do dia 16 de agosto de 2022, mensalmente, são realizados três encontros entre a coordenação do PNI e as técnicas de enfermagem. Esses encontros, tem por objetivo realizar correções e incluir doses no sistema de informação através do cruzamento de dados entre planilha e sistema, vincular usuários a unidade básica de saúde e identificar crianças com doses atrasadas para posterior busca ativa, onde durante a reunião ao identificar uma criança com dose atrasada a técnica de enfermagem faz articulação com o Agente Comunitário de Saúde (ACS) do território para visita no domicílio e vacinação in loco, isso é possível por meio de uma planilha utilizada pelas unidades e alimentadas mensalmente, onde consta o nome das crianças, cartão SUS/CPF, data de nascimento e data das vacinas aplicadas. É importante salientar, que o munícipio reconhece a importância do profissional ACS como fundamental em todas as estratégias do PNI, uma vez que, diariamente, ao reconhecer as singularidades de cada território, desenvolve ações de sensibilização e monitoramento das situações vacinais em todas as etapas da vida. Desta forma, mesmo com o monitoramento da coordenação do PNI e equipes de enfermagem, reitera-se o papel do ACS na busca-ativa, diária, nas visitas domiciliares e a função da Atenção Básica como coordenadora do cuidado dos usuários, famílias e coletividades.

O Programa Nacional de Imunização tem vivenciado um grande desafio com relação ao alcance das coberturas vacinais infantis e diversos aspectos estão relacionados a essa baixa cobertura. Diante das estratégias utilizadas no município de Limoeiro, percebeu-se que o trabalho do Programa Nacional de Imunização Municipal em monitorar os indicadores de cobertura vacinal nos territórios, vem fortalecendo o aumento da cobertura vacinal, isto é perceptível ao comparar as coberturas vacinais de dezembro de 2021 e dezembro de 2022. Conforme as vacinas preconizadas pelo Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQAVS), em dezembro de 2021 o município apresentou as seguintes coberturas: Tríplice Viral D1: 88,02%, Pentavalente D3: 92,33%, Poliomielite D3: 91,66% e Pneumo 10 D2: 91,79%, já em dezembro de 2022 as coberturas vacinais se apresentavam da seguinte forma: Tríplice Viral D1: 105,28%, Pentavalente D3: 93,44%; Poliomielite D3: 94,58% e Pneumo 10 D2: 91,73%. Diante deste cenário, percebe-se a importância da continuidade das estratégias utilizadas para alcance e manutenção dos 95% de cobertura preconizada pelo Ministério da Saúde. Contudo, o sistema de informação é uma das maiores fragilidades que precisa ser enfrentadas, uma vez que, são identificados alguns erros que não podem ser corrigidos e a tardia interoperabilidade entre sistemas, o que resulta em perda de informação. A gestão municipal de Limoeiro-PE, por conseguinte, reconhece a potência do Programa Nacional de Imunizações como política pública essencial para a eliminação e controle de várias doenças imunopreveníveis, bem como, fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Neste sentido, o município compromete-se em executar os princípios e diretrizes do SUS e do PNI, a fim de garantir acesso integral e humanizado aos usuários dos territórios, com respeito às diferentes particularidades. É sabido o grande número de desafios a serem superados, contudo, confia-se na SUStentação da Atenção Básica como coordenadora deste processo e na superação, de forma coletiva, dos nós-críticos enfrentados.

Principal

PAULA KARINE FERREIRA ARAGAO

Coautores

Thaynara Fernanda Soares da Silva, Emmanuela Kethully Mota dos Santos, Paloma Sonally da Cunha Pedrosa

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba