Olá,

Visitante

Sistema de Monitoramento da Dengue do Município de São José dos Campos

O processo de elaboração do sistema de monitoramento da dengue se deu em 3 fases.Fase 1 – Captação de dados:Considerando a necessidade do envio de dados do Agravo dengue para o Ministério da Saúde e buscando alternativa para não redundar o trabalho de digitação das notificações a opção foi descentralizar a digitação da notificação para as unidades notificadoras no, Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) do Ministério da Saúde. Realizamos uma oficina onde foi avaliado os prós e contras de descentralizar o sistema SINAN. Concluímos que a descentralização da digitação das fichas para as unidades notificadoras seria fundamental para a captação do dado e divulgação da informação em tempo real. Foi realizado treinamento a todas as unidades de saúde notificadoras e profissionais de saúde envolvidos. Fase 2 – Análise e Desenvolvimento:A Informática da Saúde passou a fazer parte da sala de situação da dengue que se reúne nas 4ª. Feiras de manhã. Esta participação possibilitou levantar os problemas enfrentados pelos profissionais de saúde por falta de uma ferramenta de gestão e junto com a equipe criar o sistema de monitoramento. O Sistema foi escrito utilizando a linguagem C#, seguindo o padrão MVC na tecnologia ASP.NET, com rotinas de importação executadas através do banco Oracle e a captura da latitude e longitude por meio endereço fornecido na ficha de Notificação do Sinan.Fase 3 – Treinamento, implantação e Piloto:Após o término do desenvolvimento o sistema foi implantado experimentalmente em 2 unidades básicas e uma unidade de pronto atendimento. Após os ajustes do piloto os profissionais da rede foram treinados e o sistema implantado em todas as unidades de saúde públicas do município.Atores envolvidosGabinete da Secretaria Municipal de Saúde de São José dos CamposDepartamento de Atenção Básica em SaúdeDepartamento Hospitalar e EmergênciasVigilância EpidemiológicaCentro de Controle de ZoonozesDivisão de Tecnologia da InformaçãoPeríodo da RealizaçãoSetembro de 2015 – Descentralização da digitação do Sistema SinamJaneiro de 2016 – Piloto do Sistema de MonitoramentoA participação efetiva da equipe de gestão da secretaria de saúde e dos profissionais de saúde, na construção do projeto foi fator definitivo e decisivo para o desenvolvimento do sistema e construção do processo. Porém o fato do sistema SINAN ONLINE, não disponibilizar WEBSERVICE para a troca de informações com sistemas locais, não nos permite automatizar totalmente o processo, outro ponto negativo é a instabilidade desse sistema que por vezes não permite a exportação dos dados para uso nos municípios.

Necessidade de elaboração de um sistema de monitoramento da dengue, no município de São José de Campos, utilizando de modo descentralizado o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), com construção e desenvolvimento do processo participativo.

A experiências proporciona a oportunidade de trabalhar outros agravos de notificação compulsória utilizando a mesma metodologia. Será possível monitorar a partir da plataforma não somente os casos de arboviroses, mas também doenças como: Sífilis, Tuberculose, etc. Pode ser aplicado também no monitoramento de causas externas (Acidentes, Violências).Está em desenvolvimento o módulo linha de cuidado do paciente internado, que visa proporcionar o acompanhamento clínico do paciente a cada visita do médico até a alta do paciente.

Principal

Beatriz de Fátima Pereira, André Luiz Souza E Silva, Cleber W. Fernandes Pinheiro

beatriz.fatima@sjc.sp.gov.br

A prática foi aplicada em

São José dos Campos

São Paulo

Sudeste

Instituição

RUA DOS OBITOS - PARQUE INDUSTRIAL

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Beatriz de Fátima Pereira, André Luiz Souza e Silva, Cleber W. Fernandes Pinheiro

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

03 abr 2020

e atualizada em

22 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
A utilização de planilha de perfil epidemiológico de território facilitando e proporcionando qualidade ao trabalho dos agentes comunitários de saúde
Rio de Janeiro
Práticas
Apoio Digital e Fisioterapia Pós-Avc: Facilitando o Tratamento Individual
Rio de Janeiro
Práticas
IMPLANTAÇÃO DA SALA DE SITUAÇÃO DE SAÚDE DE NITERÓI: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E SAÚDE DIGITAL
Rio de Janeiro
Práticas
J154: Ferramenta facilitadora do processo de trabalho da rede protetiva
São Paulo
Práticas
Solução Digital para a o Monitoramento, Gestão e Trasparência da Imunização Contra o Covid-19
Paraíba
Práticas
Escala de Risco Familiar: uma Ferramenta de Qualificaçao do Processo de Trabalho Utilizada na Unidade Laboratorio da Planificaçao da Atençao a Saude, Tres Cachoeiras, Rs.
Práticas
A Contribuição da Redesfito Amazonas para a Fitoterapia no SUS: a Experiência de Parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus.
Alagoas
Práticas
Saberes e Práticas Emancipatórias em Saúde da Família, Ambiente e Trabalho: Entrelaçando Metodologias para a Produção de Interconhecimentos no Contexto do Semiárido
Ceará
1 / 212