Olá,

Visitante

Sensibilização Dos Agentes Comunitários de Saúde Junto ao Calendário Vacinal nas Crianças Menores de Dois Anos

Trata-se de um relato de experiência, desenvolvido com um grupo de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da zona rural do município de Matões-MA. Objetivo: Capacitar os ACS na verificação periódica do calendário vacinal das crianças de 0 a 2 anos de vida. Métodos :Elaboramos um instrumento de trabalho para auxiliar no levantamento e monitoramento das crianças de a 0 a 2 anos com vacinas atrasadas. Resultados: Aumento dos indicadores vacinais e a sensibilização dos agentes Comunitários de Saúde sobre a importância da vacinação. Conclusão: A experiência permitiu aumentar os indicadores da unidade , conhecer as dificuldade dos agentes junto ao calendário vacinal , assim como, o envolvimento e desempenho dos agentes na assistência a comunidade.

A Pandemia Covid-19, o isolamento social e a sobrecarga dos serviços de saúde geraram impactos negativos nas indicadores de cobertura vacinal de rotina, diante do exposto foram desenvolvidas várias estratégias no intuito de melhorais tais indicadores sendo a principal delas a construção de um instrumento que possibilitasse ao agente comunitário de saúde o rastreamento, monitoramento dessas crianças e os deixasse aptos a avaliar a situação vacinal das mesmas, visto que o agente comunitário de saúde é o elo da Equipe de Atenção Básica que possui maior vínculo com a população adscrita.

O município utilizou dentre outras estratégias as que tiveram maior impacto foi a exigência do cartão de vacinas atualizado no ato de matricula dos alunos da rede municipal e a capacitação dos agentes comunitários de saúde sobre o calendário nacional de imunização nestas obtivemos no território apresentado melhorias palpáveis. Após a realização do levantamento e busca ativa , realizou-se a vacinação nas microaréas de cada ACS.Percebemos maior adesão por parte das mães (78.57%).A experiência permitiu identificar as dificuldades dos agentes de saúde ao calendário vacinal ; o envolvimento e o desempenho observado dos mesmos após a capacitação, permitindo assim ,aumentar os indicadores das crianças até 2 anos de vida (86.6%).

A experiência permitiu um aumento nos indicadores vacinais, como também identificar a dificuldade dos agentes frente a avaliação do calendário vacinal , ficando explícito a importância do conhecimento junto a equipe, proporcionando uma assistência melhor para a comunidade e a estratégia foi expandida para os demais territórios do município.

Principal

EDIVANIA SILVA DE SA

Coautores

FABRICIA CRYSTINA DA CUNHA RIBEIRO, MÔNICA CRISTINA QUEIROZ DE ARAÚJO, RAYNARA CARVALHO SILVA

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do preventivo humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba