Olá,

Visitante

Regulação da Assistência em Jataí: Sisreg Potencialidades e Desafios

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Relatar o processo de trabalho na regulação a partir da utilização do SISREGIII, enfatizando a ferramenta fila de espera automática, apontando os principais avanços e desafios.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: A partir de reunião com técnicos do DATASUS colocamos em prática a estratégia para funcionabilidade da fila de espera automática. Programou-se reunião com coordenadores do complexo regulador, seguido dos operadores do sistema o coordenadores das unidades solicitantes e executantes. Na reunião apresentamos a proposta, ouvimos sugestões e estabelecemos cronograma para execução da ação. Na reunião utilizamos o SISREG III on line para simulações.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: Analisamos a média de tempo em fila de espera para exames e consultas especializadas.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO Cerca de um mês após o processo de implantação foi feita análise no sistema das filas de espera em relação a marcação de exames e consultas, o tempo médio de espera e ainda reunião com operadores e coordenadores para avalição prévia do novo módulo. Após isso, a análise da fila de espera continuou a ser feita sistematicamente também a fim de redefinir o fluxo e composição das agendas por profissional e especialidade.

A Secretaria de Saúde de Jataí, através de suas diretorias, somadas as equipes técnicas e a participação ativa do Conselho Municipal de Saúde, vêm trabalhando intensamente nosentido de garantir os avanços conquistados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), consolidando o movimento pró-SUS, numa promessa de que as esperanças estão mantidas para oferecer à população melhoria da qualidade de vida. Um importante departamento dentro desse contexto é o departamento de Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria que está constituído conforme determinado pela Portaria GM n.0 1.559 de 1 de agosto de 2008. Atualmente conta com uma equipe de profissionais especialistas e qualificados a atuar na área a qual estão inseridos. As ações desenvolvidas por este setor englobam regulação, controle, avaliação e auditoria. Neste trabalho daremos ênfase a regulação da assistência. A NOAS 01/2002 define a regulação assistencial como a “disponibilização da alternativa assistencial mais adequada à necessidade do cidadão, de forma equânime, ordenada, oportuna e qualificada” que “deverá ser efetivada por meio de complexos reguladores que congreguem unidades de trabalho responsáveis pela regulação das urgências, consultas, leitos e outros que se fizerem necessários” (BRASIL, 2002). Tais assertivas delimitam claramente a regulação do acesso dos usuários aos serviços assistenciais. Mas esta regulação assistencial deve estar articulada ao processo de avaliação das necessidades de saúde, planejamento, regionalização, programação e alocação dos recursos (detalhadamente especificada pela programação da assistência por meio da Programação Pactuada e Integrada – PPI), além da interface com as ações de controle e avaliação. A Portaria 1.559 versa sobre a estruturação dos complexos reguladores regionais e centrais de regulação, devendo o acesso do usuário ao sistema ser regulado mediante critérios previamente estabelecidos, respeitando os princípios do SUS. A regulação do SUS em Jataí se dá através da atividade do Complexo Regulador Regional Sudoeste II, dentro deste temos o complexo regulador municipal. Atualmente são regulados os procedimentos ambulatoriais e hospitalares do município. Utilizamos o software Sistema de Regulação(SISREGIII), que é alimentado regularmente, realizando agendamentos dos procedimentos ambulatoriais de média complexidade (módulo ambulatorial) e agendamento das internações (módulo hospitalar), que são analisadas pelo médico autorizador/regulador que após análise e disponibilidade de leito libera a vaga para a unidade solicitante. Trabalhamos todo ano de 2012 com a ferramenta fila de espera automática no intuito de conhecer a demanda reprimida nas unidades e criar uma fila de espera única para os procedimentos especializados. Importante ressaltar que um dos pontos importantes para o êxito de nossas ações tem sido as reuniões permanentes com coordenadores das unidades e operadores do SISREG onde há feed back das ações propostas com sugestões de melhoria para qualidade do serviço. Um fator que atrapalha e dificulta o andamento das filas de espera são as altas taxas de absenteísmo, no geral temos uma média de 30%, variando para algumas especialidades em até 45%.

Acreditamos que o SISREG III tem o potencial de orientar a gestão para melhor planejamento das ações e serviços de saúde, direcionando para áreas de maior prioridade. Assim utilizar o sistema na sua integralidade significa melhorar a qualidade do serviço de saúde. Destaca-se também o intuito de colaborar com sugestões e críticas para o aperfeiçoamento do SISREG, a medida em que temos um canal aberto de comunicação com o DATASUS/GO. Para a gestão como um todo, permite maior integração intersetorial.A intenção é a permanência com a ferramenta fila de espera e monitoramento sistemático da mesma, avaliando constantemente os principais nós críticos da rede propondo assim melhores soluções para a gestão e para o aperfeiçoamento do sistema. A partir da nova proposta de regulação da assistência no município, procuramos manter o contato permanente com as unidades solicitantes/executantes no intuito de monitorar o processo de alimentação da fila de espera a fim de solucionar problemas e apoiar no caso de dúvidas. Esse apoio matricial se mostrou um mecanismo de potencial importância para qualificação da atenção básica, pois auxilia na integração com a atenção especializada.

Principal

Ludmila Grego Maia

igregomaia@yahoo.com.br

A prática foi aplicada em

Jataí

Goiás

Centro-Oeste

Instituição

Rua Riachuelo, 2762 – Vila Fátima

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ludmila Grego Maia

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro
Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro
Práticas
Samuzinho: Educação em saúde e primeiro socorros na escola para a promoção do SAMU 192.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do programa de gestão transparente do tempo resposta no SAMU 192: uma missão desafiadora
Rio de Janeiro
Práticas
Verde, amarelo e vermelho: protocolo de classificação das consultas por grau de prioridade no Centro Especializado de Saúde de Quissamã (RJ)
Rio de Janeiro