Olá,

Visitante

Reflexos das Ações Integradas no Combate À Sífilis no Município de Cariacica

A Sífilis apresenta números preocupantes em todo o mundo. Em gestantes não tratadas ou tratadas inadequadamente, a sífilis pode ser transmitida para o feto por via placentária, em qualquer momento da gestação, podendo culminar em sífilis congênita – SC. Entretanto a oferta de tratamento somente em pronto atendimentos e a postura por parte das equipes de saúde de que a administração da Penicilina Benzatina é algo perigoso para o ambiente da unidade básica de saúde – UBS, corroboraram para que o município de Cariacica estivesse com números altíssimos do agravo. No ano de 2017 a partir da criação de uma referência técnica em IST/AIDS e a integração entre esta e a área técnica em sífilis da Vigilância Epidemiológica foi possível iniciar um trabalho onde a Atenção Básica e a Vigilância em Saúde poderiam somar esforços ante o quadro existente. A partir de um diagnóstico do manejo da sífilis nas UBS, identificação de fragilidades e instituição do Comitê de Investigação de Transmissão Vertical foi possível iniciar um trabalho que vem demonstrando resultados positivos. Vale ressaltar que números elevados de sífilis adquirida e sífilis em gestante são previstos, visto que indicam boa captação por testagem, entretanto altos números de sífilis congênita refletem manejo inadequado de tratamentos de casos. Serão apresentados dados sobre a SC referentes aos anos de 2017 a 2020 no município e diagnósticos do manejo da sífilis nas unidades de saúde realizados de 2017 e 2020.A prática teve como objetivos: – Demonstrar que a integração entre a Atenção Básica e a Vigilância em Saúde é um meio eficaz de enfrentamento à sífilis

Sífilis Congênita. A Sífilis apresenta números preocupantes em todo o mundo. Em gestantes não tratadas ou tratadas inadequadamente, a sífilis pode ser transmitida para o feto por via placentária, em qualquer momento da gestação, podendo culminar em sífilis congênita – SC. Entretanto a oferta de tratamento somente em pronto atendimentos e a postura por parte das equipes de saúde de que a administração da Penicilina Benzatina é algo perigoso para o ambiente da unidade básica de saúde – UBS, corroboraram para que o município de Cariacica estivesse com números altíssimos do agravo. No ano de 2017 a partir da criação de uma referência técnica em IST/AIDS e a integração entre esta e a área técnica em sífilis da Vigilância Epidemiológica foi possível iniciar um trabalho onde a Atenção Básica e a Vigilância em Saúde poderiam somar esforços ante o quadro existente. A partir de um diagnóstico do manejo da sífilis nas UBS, identificação de fragilidades e instituição do Comitê de Investigação de Transmissão Vertical foi possível iniciar um trabalho que vem demonstrando resultados positivos. Vale ressaltar que números elevados de sífilis adquirida e sífilis em gestante são previstos, visto que indicam boa captação por testagem, entretanto altos números de sífilis congênita refletem manejo inadequado de tratamentos de casos. Serão apresentados dados sobre a SC referentes aos anos de 2017 a 2020 no município e diagnósticos do manejo da sífilis nas unidades de saúde realizados de 2017 e 2020.

A partir dos dados apresentados infere-se que o enfrentamento à sífilis, em especial em sua forma congênita, requer uma Atenção Básica efetiva a partir de dados identificados pela Vigilância Epidemiológica. Sem esta integração apesar de contar com as áreas técnicas os setores caminhariam desarticulados e ineficientes. A presença do enfermeiro devidamente capacitado e conhecedor de suas atribuições dentre elas testagem e aconselhamento e prescrição do tratamento, também é essencial aos desfechos favoráveis. Vale ressaltar que a capacitação deve ser contínua e voltada à equipe multidisciplinar, uma vez que sensibilizar usuários para a testagem e realizar busca ativa não se tratam de ações exclusivas a nenhum dos membros da equipe. Apesar de identificarmos uma redução do número de casos de SC no município até o presente momento, a partir das intervenções realizadas, é essencial ressaltar que devemos manter esse enfrentamento de forma permanente através da união entre a Atenção Básica e Vigilância em Saúde, visto que ainda há muito a aprimorar.

Principal

Claudia Fernanda Carvalho Costa dos Santos

cfccsantos@gmail.com

A prática foi aplicada em

Cariacica

Espírito Santo

Sudeste

Instituição

Avenida Kleber Andrade

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Claudia Fernanda Carvalho Costa dos Santos

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba