Olá,

Visitante

Qualificação do Atendimento Aos Usuários com Hipertensão Arterial e Diabetes no Município de Pinhais, com o Projeto Piloto na Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta.

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIAEste estudo tem caráter descritivo exploratório, de natureza quantitativa, com objetivo de melhorar a atenção aos usuários portadores de hipertensão e/ou diabetes residentes no município de Pinhais, utilizando cadastros individuais do Programa Hiperdia com planilhas próprias.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOSSensibilização dos profissionais atuantes na Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta para “Qualidade da assistência aos usuários com Hipertensão Arterial e Diabetes”.Análise Situacional da população da área de abrangência da Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta e seus respectivos indicadores de saúde.Planejamento das intervenções relacionadas ao programa Hiperdia como rastreamento, cadastramento, estratificação de risco, acompanhamento e monitoramento dos usuários.Acolhimento dos usuários e reorganização dos atendimentos.Busca ativa por telefone e/ou visita domiciliar dos usuários faltosos nos atendimentos agendados.Monitoramento das ações realizadas e avaliação de efetividades dessas ações.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOSA unidade de saúde da família Maria Antonieta iniciou essa experiência como projeto piloto que foi desenvolvido em um período de seis meses. Foram usados como os critérios de inclusão a população adscrita na área de abrangência da USF Maria Antonieta independentemente de ser coberta pela equipe de saúde da família e como critério de exclusão, pacientes moradores de outros bairros. As ações foram planejadas de acordo com os seguintes indicadores:-Proporção de adultos com 20 anos de idade com Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) e/ou Diabetes Mellitus (DM), cobertos pela Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta.-Proporção de hipertensos e diabéticos com cadastro no Programa de Atenção à Hipertensão Arterial e à Diabetes Mellitus da Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta.- Proporção de usuários portadores de HAS e DM com consulta em diaresidentes na área e acompanhados pela Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta.- Proporção de profissionais de saúde capacitados conforme o protocolo adotado na UBS.- Proporção de usuários portadores de HAS e DM com os exames complementares periódicos solicitados.- Proporção de usuários portadores de HAS e DM com cadastro/ficha de acompanhamento atualizado.-Proporção de usuários portadores de HAS com estratificação de risco cardiovascular por exame clínico em dia.- Proporção de usuários portadores de DM com estratificação de risco cardiovascular por exame clínico em dia.- Proporção de usuários portadores de HAS de alto risco com avaliação de comprometimento de órgãos alvo.-Proporção de usuários portadores de DM de alto risco com avaliação de comprometimento de órgãos alvo.- Proporção de usuários portadores de HAS e altos riscos acompanhados pela equipe da Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta.- Proporção de usuários portadores de DM de alto risco acompanhados pela equipe da UBS.

A assistência as condições crônicas persistentes, mostra-se como um grande desafio para profissionais e gestores em saúde pública. O enfrentamento dessa nova epidemia mundial requer uma mudança no modelo assistencial, até então, focado no controle dos casos agudizados, para um modelo de condição crônica, que enfatize a promoção à saúde, a mudança do estilo de vida e adoção de hábitos mais saudáveis.

Avaliados os resultados gerados, verificou-se que a intervenção, assegurou as principais necessidades de saúde das pessoas portadores de HAS e/ou DM monitoradas durante quatro meses. O Departamento de Assistência a Saúde, aderiu à proposta de Qualificação do Atendimento aos Usuários com Hipertensão Arterial e Diabetes da Unidade de Saúde da Família Maria Antonieta e reformulou o Programa Hiperdia com base no projeto apresentado, estendendo o projeto as demais unidades de saúde da família do município, de modo a favorecer a atenção integral a toda a população com problemas crônicos de HAS e DM.

Principal

Jaqueline Fumes Juvenal Zômpero

saude@pinhais.pr.gov.br

A prática foi aplicada em

Pinhais

Paraná

Sul

Instituição

R: Guilherme Weiss, 323, Tarumã

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Jaqueline Fumes Juvenal Zômpero

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Programas de provimento médico federais: estratégias de monitoramento e avaliação municipais
Rio de Janeiro
Práticas
Acessibilidade no SUS: Implantação de um laboratório da Língua Brasileira de Sinais em unidades de Estratégia da Família em São Pedro da Aldeia
Rio de Janeiro
Práticas
Arte como instrumento de cuidado na Atenção Primária à Saúde
Bahia
Práticas
O Agente Comunitário de Saúde e a integralidade do cuidado no controle das Arboviroses.
Rio de Janeiro
Práticas
O Nasf de Armação dos Búzios como uma fênix em tempos sombrios: novas tecnologias a serviço do cuidado
Rio de Janeiro
Práticas
ATHIS Casa Saudável
Rio Grande do Sul
Práticas
Campanha Permanente de Castração de Cães e Gatos: Combate Estratégico às Zoonoses Centrado nos Princípios do SUS e no Conceito Território em Saúde, em Gurupi – To
Tocantins
Práticas
Cuidado de Enfermagem aos Portadores de Diabetes com “Pés Diabéticos” em Equipe de Estratégia Saúde da Família Relato de Experiência
Rondônia
Práticas
Territorialização e Expansão do Acesso na Atenção Básica em Pimenta Bueno: Redução de Nove para Duas Áreas des cobertas Pelos Agentes Comunitários de Saúde – Acs
Rondônia