Olá,

Visitante

Promoção do uso racional de medicamentos de alta vigilância em município do sertão paraibano

Hoje os medicamentos têm ocupado protagonismo como insumos terapêuticos essenciais aos cuidados de saúde, representando a segunda maior fonte de gastos públicos, sendo superados apenas pela a atenção hospitalar. Esse medicamento quando usado racionalmente representa uma excelente opção custo-efetividade, mas do contrário, representa um sério problema de saúde pública. Não obstante, também se vislumbra uma tendência de aumento de consumo de medicamentos, morbimortalidade relacionada a medicamento e aumento da população adulta e idosa. Durante a pandemia por Covid-19, somente de janeiro a outubro de 2020, o mercado farmacêutico nacional aumentou mais de 13,6% o consumo de medicamentos, o que por sua vez pode se traduzir em aumento do uso irracional de medicamentos. Medicamentos potencialmente perigosos são produtos que possuem risco potencial de provocar danos significativos à saúde dos usuários. Essas falhas durante o uso dos medicamentos se traduzem em eventos adversos que devem ser investigadas, registradas e notificadas de forma a contribuir para mitigar os efeitos decorrentes desses eventos adversos. A cultura de armazenar medicamentos permeia os lares Brasileiros e em muitos casos, até produtos vencidos são utilizados. Diante do exposto, que ações, os serviços de assistência farmacêutica básica, poderiam implementar para contribuir com a diminuição desse armazenamento de medicamentos nos lares e redução de eventos adversos decorrente de uso de produtos vencidos?
Este trabalho teve por objetivo desenvolver ações voltadas para promoção do Uso Racional de Medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (sala de espera) e nas casas dos usuários, em parceria com os Agentes Comunitários de Saúde. Também foram realizadas ações de coletas de medicamentos vencidos nas residências e produtos farmacêuticos guardados sem uso ou com tratamento finalizado.
Este trabalho, trata-se de um relato de experiência, cujas ações de promoção do Uso Racional de Medicamentos foram coordenadas pela Assistência Farmacêutica Básica em parceria com os agentes comunitários de saúde e demais integrantes da equipe multiprofissional do município de Quixaba-PB, durante os meses de julho a setembro de 2021. As ações de URM, foram através de salas de espera nos diversos locais de atuação das equipes. Foram confeccionadas caixas de coletas de medicamentos vencidos e distribuídas nas unidades de saúde e na própria farmácia básica. Os medicamentos recolhidos, foram avaliados, considerando os aspectos qualitativo, classificando esses medicamentos quanto a Classe farmacológica e se são medicamentos de alta vigilância. Também foram elencados os quantitativos desses medicamentos vencidos. Os dados foram analisados em planilhas Excel do Microsoft Office® 365.

Um dos problemas que provocou este trabalho foi o fato de muitos usuários no período da pandemia pegarem medicamentos para 2 ou 3 meses de tratamento. Por outro lado, víamos que nas situações de descarte, muitos o faziam de forma indevida, principalmente contaminando o meio ambiente. Relatos confirmados pelos próprios agentes comunitários de saúde e endemias.

Ações educativas sobre Uso Racional de Medicamentos foram realizadas, buscando conscientizar os usuários sobre uso de medicamentos, seus riscos quando usado indevidamente e inclusive alertando para o risco de usá-lo vencido. Foi apresentado os principais eventos adversos decorrente do uso indevido, especialmente dos medicamentos de alta vigilância ou potencialmente perigosos. Orientações foram realizadas sobre o descarte correto de medicamentos, reforçando que o município possui um plano de gerenciamento de resíduos sólidos em saúde e que os usuários podem e devem trazer esses produtos vencidos para os locais de coleta de medicamentos vencidos. Também foi apresentado a população o conceito de saúde única e a importância de preservamos o meio ambiente. As ações realizadas resultaram na coleta de 1830 unidades de comprimidos, onde as principais classes farmacológicas foram anti-hipertensivos (54%) e hipoglicemiantes (45%) em condições de dispensação. As ações ainda, resultaram na coleta de 388 unidades de medicamentos na forma de comprimidos, cápsulas, bisnagas e frascos de diversas classes farmacológicas, como anti-hipertensivos, hipoglicemiantes, antimicrobianos, anti-inflamatórios e antialérgicos, vencidos entre os anos de 2014 e 2021.
Foi constatado que a população armazena medicamentos vencidos ou em desuso, especificamente aqueles potencialmente perigosos, como os hipoglicemiantes. As ações de educação em saúde, sensibilizaram a população para o destino correto de vencidos e doação de medicamentos em desuso, contribuindo assim para o uso racional de medicamentos e integração entre a saúde humana ao meio-ambiente.

Recomendo que a ação proposta ocorra e parceria com so agentes comunitários de saúde e que haja ampla divulgação das ações de modo a conseguir adesão dos usuários. atividades itinerantes na zona rural foram importantes para o sucesso da proposta.

Principal

VALMIR GOMES DE SOUZA

valmirfarmaceutico@gmail.com

Farmacêutico

Coautores

VALMIR GOMES DE SOUZA; SANDRA MARIA ALVES DE SOUZA CANDEIA; ANA PAULA ARAUJO COELHO; DAVI NUNES DA PAZ

A prática foi aplicada em

Quixaba

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua do Alto, s/n - Centro

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

VALMIR GOMES DE SOUZA

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

24 abr 2024

e atualizada em

24 abr 2024

Início da Execução

01/07/2021

Fim da Execução

30/09/2021

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Aperfeiçoamento e segurança: impacto do trabalho multiprofissional na farmácia básica de Queimadas/PB
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Creme de Cordia: uma revolução no tratametno da Chikungunya em Montes Claros
Minas Gerais
Práticas
Medicamento não é lixo! Promoção do descarte ideal de medicamentos na Farmácia Básica de Boa Vista-PB
Paraíba
Práticas
A Utilização do Sistema Hórus na Farmácia Básica de Queimadas/Pb
Paraíba
Práticas
Avaliação das Demandas Judiciais e Administrativas de Medicamentos no Município de Tubarão – Sc”‘
Santa Catarina
Práticas
Assistência Farmacêutica – Judicialização
Amazonas
Práticas
Projeto Dormir e Sonhar Evita Medicar: a Gestão Clínica do Medicamento com Ênfase na Saúde Holística para a Contribuição do Uso Racional e Desprescrição de Benzodiazepínicos.
Santa Catarina
1 / 512345