Olá,

Visitante

Projeto João de Barro (Moradia Assistida)

Trata-se da construção de um trabalho no qual se aposta que pessoas com transtornos mentais graves podem estar em Serviços Residenciais Terapêuticos, mas também em casas geridas de forma autônoma podendo contar com o apoio e o acompanhamento de profissionais do CAPS. Tais usuários terão em seus Projetos Terapêuticos Singulares uma intensificação de ações focadas na administração e bem-estar em suas casas. Chamaremos aqui de Moradias Assistidas estas casas geridas pelos próprios usuários em parceria com os profissionais do CAPS. Visitas Domiciliares e Acompanhamento Terapêutico são exemplos de ações específicas a serem realizadas nestas casas pelos profissionais.

O projeto “João de Barro” construído pela equipe do Caps II Vonica visa promover novas formas de inclusão social e autonomia de seus usuários, compreendendo os modos de morar e habitar a cidade através de estratégias articuladas intersetorialmente no Município de São João de Meriti. Este projeto é uma tentativa de construir, junto aos sujeitos, um lar, uma vez que deste foram expropriados de alguma forma em sua história de vida. Incluir na rede de cuidados com usuários de saúde mental a possibilidade de viverem em Moradias Assistidas como mais uma etapa de seus projetos de vida. Trata-se de implementar no município de São João de Meriti práticas consonantes ao projeto de mais de trinta anos de Reforma Psiquiátrica em curso no país.

As Moradias Assistidas são especialmente indicadas para pessoas que passaram por internações de longa permanência, e que por este motivo perderam ou fragilizaram os vínculos sócio familiares, ou ainda que possuem família, mas o convívio se mostra muito conflituoso ou inviável, havendo, portanto, a necessidade de um espaço alternativo de moradia. Estas Moradias seriam assim um espaço não institucional que poderá ser chamado de lar, para incentivar o resgate da autonomia do sujeito, incentivando-o a assumir uma posição de agente ativo de produção de vida.

Principal

Christtiane Goulart Ribeiro

chgoulart22@gmail.com

A prática foi aplicada em

São João de Meriti

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Av Presidente Lincoln, Sn

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Christtiane Goulart Ribeiro

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Os Desafios de Construir Caminhos para Desistitucionalização Sem a Totalidade dos Dispositivos Substitutivos Apropriados, Considerando a Cultura Manicomial dos Atores Envolvidos.
Rio de Janeiro
Práticas
de Perto Quem é Normal? Um Diálogo Coletivo e Integrado Sobre a Saúde Mental no Município de Tanhaçu-Ba: Todos em Defesa da Luta Antimanicomial!
Bahia
Práticas
Estratégias de Prevenção e Promoção da Saúde Mental dos Usuários do SUS na Atenção Básica no Município de Patos-Pb À Luz da Campanha Janeiro Branco
Paraíba
Práticas
Cuidando do Cuidador – Apoio Psicossocial Às Equipes de Saúde da Família
Bahia
Práticas
O Serviço de Atenção À Infância e Juventude: Um olhar Multidisciplinar no Cuidado em Saúde Mental ao Público Infantojuvenil
Rio de Janeiro
Práticas
A Saúde Mental Como Campo de Atuação da Terapia Comunitária Integrativa: o Fortalecimento do Acolhimento Aos Sofrimentos no Caps.
Rio de Janeiro
Práticas
Matriciamento Judiciário: Articulação Setorial a Serviço da Eficiência
Rio de Janeiro
Práticas
da Medicalização À Vida no Território.
Rio de Janeiro
Práticas
Fechamento da Clivapa – Desinstitucionalização dos Pacientes
Rio de Janeiro