Olá,

Visitante

Projeto de Reestruturação dos Recursos Humanos da Assistência Farmacêutica

A publicação da Lei n. 13.021/2014 torna responsabilidade do poder público assegurar a assistência farmacêutica segundo os princípios do SUS e torna obrigatório ao farmacêutico proceder ao acompanhamento farmacoterapêutico de pacientes, esclarecer a utilização dos medicamentos, suas interações medicamentosas e a importância do seu correto manuseio. Além de estabelecer protocolos de vigilância farmacológica, visando assegurar o seu uso racionalizado, a sua segurança e a sua eficácia terapêutica.

Otimizar os recursos e ampliar a disponibilidade do profissional farmacêutico que atua nas Farmácias Distritais como forma de utilizar o seu potencial clínico no atendimento direto às pessoas. Além de garantir a Assistência Farmacêutica plena nas Far A metodologia Lean é uma abordagem de melhoria que consiste na eliminação de desperdícios que não agregam valor ao cliente. No sistema de saúde, o cliente é representado pelo paciente e os desperdícios podem ser interrupções no atendimento, atrasos, erros (BRANDÃo DE SOUZA, 2009). A relevância do LeanHealthcare no setor de saúde e a importância da atenção básica no complexo sistema de saúde, aliado aos poucos estudos nesse contexto, reforçam a importância da reestruturação dos recursos humanos da Assistência Farmacêutica. A participação do farmacêutico como ator na rede de atenção à saúde exige uma atuação articulada com as demais equipes dos serviços de saúde, além da disponibilidade do profissional à própria a equipe da Farmácia.

A Reestruturação dos Recursos Humanos da Assistência Farmacêutica feita dentro dos princípios do LeanHealthcare identificou pontos de desperdícios e de ineficiência. A reestruturação do organograma da AF na APS, juntamente com a informatização dos dispensários, possibilitou maior disponibilidade do farmacêutico para o cuidado aos usuários. Tal reestruturação permitiu um significativo aumento na média de atendimentos farmacêuticos por mês de 544 para 2847 (523%), ligados a medicamentos potencialmente perigosos ou à utilização de formas farmacêuticas complexas, além dos atendimentos aos pacientes do Programa Municipal de Insumos para Diabetes.A partir dos resultados obtidos, após a reestruturação da AF, é permitido projetar a atuação do farmacêutico em linhas de cuidado, como forma de atender as demandas da atenção primária no município de Porto Alegre. as linhas de Cuidado a serem implementadas nas Farmácias Distritais de Porto Alegre destinam-se às pessoas com diabetes hipertensão, asma e pacientes polimedicados, os quais infere-se ter grande impacto, por meio da atuação clínica do farmacêutico, em relação aos desfechos em saúde.

Principal

Leonel Augusto Morais Almeida

areafarmaceutica@sms.prefpoa.com.br

Coautores

Pauline Soares Ferrugem, Mariana Ferraz Rodrigues, Ana Lúcia Reichelt Ely, Lúcia Munaretto Zimmermann,

A prática foi aplicada em

Porto Alegre

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Rua Mauro Guedes De Oliveira Nº 251 Ap 505B

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Pablo De Lannoy Sturmer

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal