Olá,

Visitante

Projeto: Acolhe Mamãe/Bebê Guaçuano

A atenção ao recém-nascido (RN) e a mulher na primeira semana após o parto é fundamental para a promoção da saúde dos mesmos pois, neste período, tanto a mãe como a criança são suscetíveis a intercorrências, além de várias dúvidas, medos e insegurança provocados pela chegada do bebê. Para melhorar o cuidado e a atenção ao binômio mãe-bebê, criou-se um protocolo de assistência ao recém-nascido e a mãe, que qualifica a atenção à saúde da mulher, do RN e da família através do fortalecimento do vínculo e da otimização do cuidado multiprofissional na Unidade de saúde. O Projeto “ACOLHE MAMÃE/BEBÊ GUAÇUANO” culminou com a descentralização do Teste do Pezinho que antes era realizado pela Santa Casa de Misericórdia e agora, acontecendo em todas as Unidades de Atenção Básica do município de Mogi Guaçu.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Toda gestante após iniciar o Pré-Natal, deverá receber um Folder com orientações a respeito de horários/dias, procedimentos, agendamentos, orientações gerais e orientações para ida a maternidade, parto, contato pele-a-pele. Este folder deverá ser entregue no Pré-Natal às gestantes e deverá ser feita uma leitura do mesmo junto com a gestante para orientações e esclarecimento de dúvidas. Tal procedimento pode ser feito pelo Enfermeiro, Téc. de Enfermagem, A.C.S. visando orientá-la para o parto e sua ida para Maternidade e também orientações para seu retorno a Unidade Básica de Saúde. Na Maternidade, novamente a puérpera deverá receber estas orientações e entregará o Termo de Responsabilidade do responsável e encaminhada à unidade mais próxima de sua residência para assistência e acompanhamento. Na chegada da puérpera e recém-nascido na Unidade Básica de Saúde/USF, deverão ser acolhidos e já na recepção será feito o cartão da criança e Cartão SUS, e encaminhado para equipe de enfermagem para realização da assistência e orientações.A equipe de Enfermagem deve acolher o recém-nascido e mãe parabenizando pela chegada do bebê e pela vinda a unidade. Para tal, implantamos os seguintes instrumentos de sistematização:1 – Sistematização de Assistência de Enfermagem no Puerpério e RN

Melhorar a adesão ao acompanhamento das mães e crianças nas Unidades de Atenção Básica, além de fortalecer o vínculo destas com a equipe de saúde, diminuir as complicações no período de puerpério, melhorar a adesão ao aleitamento materno, atuar em algum problema com a lactação, realizar o teste do pezinho e vacinação precocemente, orientar quanto cuidados com o coto umbilical, agendar consultas de puericultura com pediatra/enfermeiro, consulta puerperal, e Teste da Orelhinha, além da possibilidade de monitorar, prevenir e detectar precocemente alguma intercorrência.

Com a implantação do protocolo o trabalho da equipe ficou mais organizado de forma a ordenar as ações a serem desenvolvidas com recém-nascido/puérpera , além de um maior vínculo com equipe , tornando as intervenções mais efetivas e a continuidade do cuidado com binômio mãe/recém-nascido.

Principal

Ana Paula Cunha, Gisele Peres, Carolina Baruffi, Graziela Lellis, Ana Cláudia F. Cezaroni, Jaqueline Serra.

ana-p-c@ig.com.br

A prática foi aplicada em

Mogi Guaçu

São Paulo

Sudeste

Instituição

Av. Padre Jaime, 1422 - Jardim Selma.

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ana Paula Cunha, Gisele Peres, Carolina Baruffi, Graziela Lellis, Ana Cláudia F. Cezaroni, Jaqueline Serra.

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Serviço de Assistência Móvel de Urgência: Análise dos Relatórios de Auditorias
Bahia
Práticas
Programa Municipal de Suplementação Alimentar para Gestantes
Rio Grande do Sul
Práticas
Cooperação Técnico-Científica Entre o Instituto Nacional de Cardiologia e As Redes Regionais de Atenção Cardiovascular no Estado do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Práticas
Universalidade Menos Equidade = Desigualdade
Pará
Práticas
O Controle Social e a Saúde do Trabalhador: Seminário de Capacitação para o Fortalecimento das Ações na Macrorregião de Sobral
Ceará
Práticas
Mapeamento Digital das Ubss do Município de Iguaba Grande.
Rio de Janeiro
Práticas
Ações Integradas de Atenção a Saúde Indígena no Município de Tocantinópolis-To
Tocantins
Práticas
Implementação do Procolo de Enfermagem na Atenção Básica no Município de Muqui/Es
Espírito Santo
Práticas
Oficina de Ervas Medicinais para Mulheres Rurais (Teresópolis)
Rio de Janeiro
Práticas
Saúde Digital no Municipio de Itapema: Implantação do Atendimento Nutricional online
Santa Catarina