Olá,

Visitante

Projeto “Medicação é Coisa Séria”

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA Conscientizar sobre a importância do uso consciente das medicações, evitar situações de agravos pelo uso inadequado e de riscos pelo uso exagerado. Evitar que as medicações vençam os prazo de validade estocadas e sem o uso podendo estas serem administradas a outro usuário em necessidade.Reduzir os gastos desnecessários com medicações.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Discussão do tema em reuniões semanais, elaboração da paródia, dos panfletos e as apresentações cantadas e teatralizadas para os profissionais e para os usuários nos dias de maior fluxo na UBS. Distribuição dos panfletos as 800 famílias locais e monitoramento por parte de todos os profissionais bem como dos agentes comunitários nos domicílio, durante sua visita mensal. INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: O projeto é contínuo e vem sendo recebidos os remédios que estão sem uso, tem sido realizada a dispensação através de receitas conforme o protocolo estabelecido o que tem é possível averiguar através das carteirinhas dos pacientes, bem como do registro de saída de fármacos na farmácia da UBS.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO: Observa-se o cuidado mais expressivo das medicações dispensadas e uma redução de medicações estocadas, bem como o uso mais adequado por parte da população.

Presente projeto surgiu a partir da observação dos agentes comunitários de saúde de que muitos usuários não estavam fazendo o uso adequado da medicação prescrita e que estavam acumulando-as em suas residências , o que consiste em riscos para a saúde deste por não estarem usando a medicação regularmente bem como pelo risco de medicações controladas em situações de crise que podem levar ao suicídio. Além disso, o acúmulo de medicações sem uso causa , além do prejuízo da saúde destes, o prejuízo de outros que podem ficar sem medicação por que estas não estão disponíveis. E mais. O desperdício ou o uso inadequado dos recursos públicos. Isso posto o grupo de agentes comunitários em conjunto com o ESF e a psicóloga do NASF fizeram uma paródia que fala sobre medicação é coisa séria e passaram a apresentar na recepção da UBS estimulando os usuários a devolverem as medicações que não estavam em uso em uma urna no posto ou que as entregassem ao ACS quando da visita mensal. Outra ação foi enviar panfletos a todas as famílias do município informando sobre o projeto. A ação foi corroborada por estratégias quanto a dispensação de fármacos em receitas de prazo mais curto e em menor quantidade o que faz com que os pacientes se reportem aos sus médicos para adquirir as medicações, se necessário.

Vivemos a cultura da automedicação. É fundamental que em saúde pública se realize educação popular e que mobilizemos o envolvimento da comunidade na responsabilidade social de promoção em saúde.

Principal

Marly Pereira da Silva E Priscila Büttembender

enfmarly@gmail.com

A prática foi aplicada em

Maratá

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

RUA THEODORO SCHRAMMEL

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Marly Pereira da Silva e Priscila Büttembender

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
‘‘Felicidade de Viver’’. Promoção da Atividade Física na Terceira Idade para Melhorar a Qualidade de Vida Física e Mental.
Paraíba
Práticas
Ação Municipal – Juntos Somos Mais Fortes
Tocantins
Práticas
Atenção Domiciliar: a Integralidade do Cuidado Promovendo Saúde e Prevenindo Agravos
Rio de Janeiro
Práticas
Relato de Experiência da Atenção Especializada em Saúde da População Trans no Município de Niterói.
Rio de Janeiro
Práticas
Modelos Assistenciais em Saúde: Desafios e Perspectivas
Rio Grande do Sul
Práticas
A Ótica do Cuidado: Relato de Experiência Sobre o Projeto olhar Brasil Realizado no Município de Vassouras – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Promoção da Saúde a Partir do Resgate da Ancestralidade de Comunidades em Contexto Rural e Quilombola no Município de Natividade
Rio de Janeiro
Práticas
Rede de Atenção com Foco no Cuidado das Pessoas com Doença Falciforme no Município de São Pedro da Aldeia – Rj: Contribuição da Coordenação de Saúde Bucal.
Rio de Janeiro
Práticas
Protocolo para o Cuidado odontológico dos Pacientes com Doença Falciforme no Município de São Pedro da Aldeia – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Nasf Pindoba e o Grupo Plantando com Saúde