Olá,

Visitante

Processo de Formação dos Jovens Multiplicadores do Programa de Saúde na Escola do Município de Feira Nova – Pe

Finalidade da experiência

O Programa de Saúde na Escola é uma política intersetorial da Saúde e Educação, instituído pelo Decreto Presidencial nº 6286 de 5 de dezembro de 2008, com a finalidade de promover saúde e educação integral às crianças, jovens e adultos, evidenciando assim, a necessidade da articulação entre a escola, a rede básica de saúde e as demais secretarias que trabalham com a temática e atenção ao jovem no município. A formação do grupo de jovens multiplicadores é fruto de uma construção que se iniciou no ano de 2013, quando representantes das Secretarias de Educação, Saúde, Assistência Social e Casa da Juventude passaram a se reunir para planejarem políticas públicas voltadas para a saúde dos adolescentes e jovens no município de Feira Nova. Atualmente o GTM conta com representantes das Secretarias Municipais de Saúde com forte e expressiva atuação dos profissionais da NASF, da Secretaria Municipal de Educação e da Coordenaria da Casa da Juventude. A adolescência entendida como uma etapa de transição para a autonomia, é um momento de buscas pessoais que podem constituir oportunidades, nesta perspectiva e no sentido de aproximar desejos explícitos no discurso institucional de técnicos e gestores às ações do PSE (Programa Saúde na Escola), vem se buscando, a partir do protagonismo juvenil oportunizado pela formação dos jovens multiplicadores, garantir aos sujeitos do processo possibilidades de desvendarem suas realidades, necessidades e problemas, instrumentalizando e subsidiando os jovens para que protagonizem, efetivamente, os processos de transformação e controle social das suas condições de saúde e qualidade de vida. E de forma operacional e efetiva instituir a promoção de Saúde dos jovens como uma prática política municipal tendo como premissa o PSE.

A criação de grupos de jovens multiplicadores poderá, progressivamente, ser incorporada ao Projeto Político Pedagógico das escolas e, para isso, faz-se necessário sensibilizar e comprometer os profissionais da educação e da saúde. Desenvolver processos formativos que possam servir de dispositivo para a mobilização da gestão e da sociedade em torno de uma política de saúde na escola comprometida com a promoção da saúde e o desenvolvimento da cidadania. Fortalecimento da participação da comunidade escolar nos espaços de controle social e de gestão participativa do Sistema Único de Saúde. O Grupo de Jovens Multiplicadores vem promovendo além da formação dos jovens nas principais temáticas, nas quais eles estão expostos como ao uso do álcool e outras drogas, DST e HIV, violência, gravidez na adolescência, tem promovido garantia dos direitos previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação através da criação de espaços de formação e prevenção. É importante destacar que para o sucesso do processo de formação dos jovens multiplicadores está relacionado ao potencial dos adolescentes participantes e pela estrutura e capacidade criativa dos profissionais que facilitam o processo de formação. É perceptível o impacto da experiência na vida dos jovens e dos profissionais envolvidos no processo entre os pares, os jovens multiplicadores estão fazendo sucesso, as oficinas de imagem e som, teatro e dança tem contribuído na dinâmica da comunicação e troca de informações entre os pares. A experiência dos multiplicadores, associada aos demais componentes do PSE, tem garantido abertura para o diálogo e acesso aos serviços da rede no cuidado integral dos adolescentes. Para o processo formativo dos jovens multiplicadores, é importante pressupor trabalho na ótica de inclusão e participação dos sujeitos que constituem a comunidade escolar, do exercício da escuta ativa de cada setor que integra o processo, aponta demandas e descobre novos desafios. É fundamental pensar que a ação local possa contribuir para a reconstrução de diferentes espaços e ambientes favoráveis à saúde na escola, na comunidade e na cidade como um todo.

Principal

Nadjane Arcanjo Neves

saudefeiranova.pe@gmail.com

A prática foi aplicada em

Feira Nova

Pernambuco

Nordeste

Instituição

Rua Aurora, s/n

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Nadjane Arcanjo Neves

Conta vinculada

emanoel.filho@fiocruz.br

01 jul 2018

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
‘‘Felicidade de Viver’’. Promoção da Atividade Física na Terceira Idade para Melhorar a Qualidade de Vida Física e Mental.
Paraíba
Práticas
Ação Municipal – Juntos Somos Mais Fortes
Tocantins
Práticas
Atenção Domiciliar: a Integralidade do Cuidado Promovendo Saúde e Prevenindo Agravos
Rio de Janeiro
Práticas
Relato de Experiência da Atenção Especializada em Saúde da População Trans no Município de Niterói.
Rio de Janeiro
Práticas
Modelos Assistenciais em Saúde: Desafios e Perspectivas
Rio Grande do Sul
Práticas
A Ótica do Cuidado: Relato de Experiência Sobre o Projeto olhar Brasil Realizado no Município de Vassouras – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Promoção da Saúde a Partir do Resgate da Ancestralidade de Comunidades em Contexto Rural e Quilombola no Município de Natividade
Rio de Janeiro
Práticas
Rede de Atenção com Foco no Cuidado das Pessoas com Doença Falciforme no Município de São Pedro da Aldeia – Rj: Contribuição da Coordenação de Saúde Bucal.
Rio de Janeiro
Práticas
Protocolo para o Cuidado odontológico dos Pacientes com Doença Falciforme no Município de São Pedro da Aldeia – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Nasf Pindoba e o Grupo Plantando com Saúde